We're at war nowA Song of Ice and Fire RPG
The game has begun. Will you win, or will you die?
Últimos assuntos
» Ausências
por The Maiden Sab Abr 29, 2017 3:25 pm

» [RP fechada] Mind Games
por Syndor Qua Mar 22, 2017 10:35 pm

» Pedido de atualização
por Francesca Sweet Sab Mar 18, 2017 8:23 pm

» [RP Fechada | 18+] Tell Me
por Dennis Braund Sab Mar 18, 2017 1:56 am

» [Quest Narrada] A Seita Branca
por Nanien Mormont Qui Mar 16, 2017 11:04 pm

» Avaliação de treinos
por Meena Ter Mar 14, 2017 12:52 pm

» [ Quest Narrada ] - Saquear!
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:44 pm

» [RP Fechada] Something Else?
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:32 pm

» Check-in [Fevereiro]
por Hyperion Targaryen Dom Mar 12, 2017 2:55 pm

» [RP FECHADA] Distant past
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:35 pm

» [RP FECHADA] The deer on ice
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:25 pm

» [RP Fechada | Flashback] Recovery drink
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:49 am

» [RP Aberta][Flashback] Kung Fu Panda
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:34 am

» [RP FECHADA] Beyond the view
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:22 am

» [Quest Narrada] Human hunting
por Theon Snow Qua Mar 08, 2017 4:22 pm

» Solicitação de Grupos
por Davos Icewood Ter Mar 07, 2017 10:15 pm

» [RP fechada] What do you see?
por Dorian Mormont Seg Mar 06, 2017 11:14 pm

» [Quest Narrada] Hot room
por Narrador Seg Mar 06, 2017 10:52 pm

» [Quest Narrada] Do not succumb
por The Maiden Made of Light Seg Mar 06, 2017 8:55 pm

» [RP Fechada]Flashback - The Bastard Child in the Snow. Pt.2
por Theon Snow Seg Mar 06, 2017 4:23 pm

» [RP Fechada] Crazy Kids
por Elyria Arryn Seg Mar 06, 2017 2:55 am

» [RP FECHADA] Confidence
por Elyria Arryn Seg Mar 06, 2017 1:15 am

» Quest Narrada - O Lugar de um Lorde
por Dorian Mormont Dom Mar 05, 2017 9:11 pm

» [RP fechada] Looking for a Fight
por Nälla Dom Mar 05, 2017 12:19 pm

» [RP Fechada | 18+] Facing the Lioness
por Dennis Braund Sab Mar 04, 2017 5:15 pm

» [RP FECHADA] Primeiros passos
por Arthor Stark Sex Mar 03, 2017 5:01 pm

» [RP fechada +18] Wicked Game
por Dennis Braund Sex Mar 03, 2017 4:33 pm

» [Quest Narrada] Dia da Caça, Dia do Caçador
por R'hllor Sex Mar 03, 2017 3:11 pm

» [Aviso] Pedidos no WOD-Resources
por Narrador Qua Mar 01, 2017 7:35 am

» Pedidos de quest
por R'hllor Ter Fev 28, 2017 11:54 pm

» [RP FECHADA +18] - Into the Lion's Den
por Susanne Glover Ter Fev 28, 2017 5:23 pm

» [RP FECHADA - 18+] Coming back? Are you sure?
por Erin Lannister Ter Fev 28, 2017 5:03 pm

» [RP Aberta] Hunting The Chicken
por Roth Whiteforest Seg Fev 27, 2017 2:25 pm

» [RP Fechada, flashback] You only live once
por Cory Silversun Seg Fev 27, 2017 1:37 am

» [RP fechada | Flashback] Old man, poor man
por Masamune Tsubakein Dom Fev 26, 2017 10:39 am

» [RP FECHADA] I Put a Spell on You
por Quinn Elijah Flowers Dom Fev 26, 2017 6:02 am

» [RP FECHADA] Flashback — running through the fire
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 5:12 pm

» [RP Fechada] Mirror of the Destiny, can you show me...? ~ Flashback
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 4:51 pm

» Premiações [Fevereiro]
por Anole Tallhart Sab Fev 25, 2017 4:16 pm

» [RP Fechada]Flashback - The Bastard Child in the Snow. Pt.1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:20 pm

» [RP ABERTA] Mademoiselle Marchand
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:12 pm

» [RP FECHADA] O dever de um Lord #1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:08 pm

» [RP FECHADA] Recomeço
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:56 am

» [RP FECHADA - FLASHBACK] forget it
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:49 am

» Atualizações Específicas
por Roth Whiteforest Sab Fev 25, 2017 10:57 am

» [RP Fechada] Bring Me Virgins
por Dennis Braund Sab Fev 25, 2017 2:45 am

» [TREINO] Black Warrior
por Alice Targaryen Sex Fev 24, 2017 4:59 pm

» [RP ABERTA] Dance Of The Druids
por Many-Faced God Sex Fev 24, 2017 2:02 pm

» [FP] Hew Tyrell
por Many-Faced God Sex Fev 24, 2017 12:41 pm

» Solicitação de Conquistas
por R'hllor Qui Fev 23, 2017 11:42 pm

» [RP Fechada] The precise attack
por James Lannister Qui Fev 23, 2017 11:03 pm

» [FP] Desmond Targaryen
por Desmond Targaryen I Qua Fev 22, 2017 5:21 pm

» Quest Narrada - Uma transa de matar
por Narrador Qua Fev 22, 2017 1:36 pm

» RP FECHADA - Win or Die
por Drywn Graceford Ter Fev 21, 2017 1:01 am

» [RP Fechada/Flashback] Do not go, my dear
por Alannys Ashford Seg Fev 20, 2017 11:24 pm

» [RP Fechada] The witch and the prostitute
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 10:35 pm

» Quest narrada - Uma nova tarefa
por Alaric Umber Seg Fev 20, 2017 10:25 pm

» Quest narrada - O dia de amanhã
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 9:42 pm

» Quest Narrada - Onde se separa a menina da mulher
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:13 pm

» Quest Narrada - Sérios problemas
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:09 pm

» Moderação de tópicos
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:46 pm

» [RP fechada - Flashback] - The water hears and understands
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:44 pm

» RP Fechada - Mercy
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 2:24 pm

» [RP FECHADA] Reading until dawn
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 1:22 pm

» [Dungeon] Frozen Treasure - Inscrições
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 12:01 am

» [RP FECHADA] Um novo homem [+18]
por Elizabeth Tyrell Dom Fev 19, 2017 11:09 pm

» [RP FECHADA] PREFÁCIO — Disturbing nights
por Dorian Mormont Dom Fev 19, 2017 10:40 pm

» [RP Fechada] A Beautiful Day to Walk
por James Lannister Dom Fev 19, 2017 5:20 pm

» [Quest One Post] Careful, child
por The Maiden Made of Light Sab Fev 18, 2017 11:02 pm

» RP fechada - Aquecimento de inverno
por The Old Gods Sab Fev 18, 2017 5:32 pm

» [RP Fechada] Moment Between Sisters
por Leana Targaryen Sab Fev 18, 2017 1:23 pm

» [RP FECHADA] THE BEAST INSIDE
por The Black Goat of Qohor Sab Fev 18, 2017 1:01 pm

» [RP Fechada] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 7:54 pm

» [RP Fechada - Flashback] Try Again
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:58 pm

» [RP Fechada/flashback] The golden age
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:46 pm

» [RP Fechada - Flashback] Only policy
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:22 pm

» [FP] Ambrose, Garth.
por The Maiden Made of Light Sex Fev 17, 2017 3:32 am

» [RP Fechada] House of Memories
por Elyria Arryn Sex Fev 17, 2017 1:27 am

» [Dados] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 12:35 am

» [RP Fechada] Red lips always lie
por Layna de Braavos Qui Fev 16, 2017 9:53 pm

» [RP Fechada] Ascensão
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 7:36 pm

» [RP Fechada] Jobbery.
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 6:45 pm

» [RP Fechada] Fallin Apart
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 6:41 pm

» [RP Fechada] Bastard... and Mastermind.
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 5:44 pm

» [FP] Lancelyn Wyl (EM CONSTRUÇÂO)
por Lancelyn Qui Fev 16, 2017 5:24 pm

» [RP FECHADA] Snowed woods
por Alaric Umber Qua Fev 15, 2017 11:07 pm

» [Quest Narrada] Murder
por Narrador Qua Fev 15, 2017 10:44 pm

» [RP FECHADA +18] Lose It
por Terry Ashford Qua Fev 15, 2017 10:31 pm

» [RP Flash. +18] — She knows what I think about
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 8:29 pm

» [Rp Fechada] Oloko
por Eustass Kid Qua Fev 15, 2017 8:17 pm

» [RP Aberta] A Agonia dos Corvos
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 7:57 pm

» [RP Fechada] Lift Now
por Memphis Greyjoy Qua Fev 15, 2017 4:22 pm

» [RP FECHADA] Girls and knives, good brides
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 4:02 pm

» [RP FECHADA] O Conselheiro da Fortaleza De Águas Claras.
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 3:49 pm

» Promoção: Convide seus amigos
por James Lannister Qua Fev 15, 2017 11:40 am

» [Quest Narrada] The father's bones
por The Maiden Made of Light Qua Fev 15, 2017 7:12 am

» Quest narrada - Bravo?
por Lorien Hill Qua Fev 15, 2017 6:56 am

» Quest Narrada - Sussurros
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:23 pm

» [Quest Narrada] O satã
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:15 pm

" />

[RP Aberta] Here we Stand!

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Dorian Mormont em Sab Ago 13, 2016 12:04 am

Here we Stand!
RP aberta, que começará com o post de Nanien Breaver. Após a vitória de Dorian e Sahar sobre uma perigosa trupe de criminosos da ilha, Nanien decide comemorar e organiza uma festa as "escondidas" do Urso, e mandou convites para todas as pessoas influentes da ilha e além. A festa ocorre no grande salão, onde existem três mesas e uma lareira, junto de uma quarta mesa na frente das três, onde se senta a família Mormont. O local está bem iluminado e limpo, e a comida cheira bem. O inicio da festa é durante o fim da tarde, por meio das 17:30.

avatar
Imagem : The Bear
Mensagens : 848
Nome do jogador : Cale
Dragões de ouro : 166
Veados de prata : 95
Estrelas de cobre : 4
Idade : 37 ano PORRA
Salário extra : 117%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Nanien Mormont em Sab Ago 13, 2016 12:44 am

surprise!
S
e aquilo não iluminasse mais os seus dias do que nunca, então nada o faria. Nunca na vida que ela tivera uma chance “inesperada” de poder agradar a alguém como ela fazia para Dorian naquele dia, que começara com uma brisa rasteira de fazer chorar quem não estava acostumado com o frio da manhã; a mesma manhã em que o urso, sem querer acordá-la para contar seus planos, saíra da cama e se perdera no mundo. Diversas vezes, Nanien fingia um sono apenas para ter o prazer de sentir o beijo na testa que ele sempre lhe dera. E assim que a porta era fechada, um sorrisinho aparecia de soslaio em seu rosto, como alguém contente ou satisfeito por aquele mínimo (porém enorme) ato (de amor).

Se dera ao luxo de ficar, mais ou menos, uma hora a mais na cama, para que o clima matinal não lhe tirasse toda a coragem de acordar. Ficar quentinha também fazia parte de sua saúde, e da saúde de seu futuro filho. Por aquela hora completa, ela passara imaginando o rosto do maior sorrindo para si, imaginando suas mãos lhe agarrando, sua voz grossa lhe enchendo os ouvidos. E compartilhando esses pensamentos com a pequena vida que gerava, esperando que não fosse a única a se divertir com pensamentos. Um chutezinho ou outro pudera ser sentido, pouquinho só mais forte, e a agora nortenha não conseguiu evitar o pensamento de que aquela criança seria forte, e não puxaria nem mais a si, nem mais a Dorian. Seria duas metades iguais formando um só.

A primeira coisa a se fazer foi checar a guarda. Como sempre, segurança parecia ser o nome do meio de Dorian. Apesar de todos estarem fazendo suas “rondas” normalmente, andando por aí com escudos, lanças, espadas, ela pedira para que mantivessem a atenção naquele dia duas vezes maior. Ninguém deveria entrar ou sair. Qualquer pessoa que chegasse antes das quatro deveria ser mandado embora. Se não estivessem ali por sua primeira chamada, então apenas chegariam para o deleite.

A manhã parecia ter passado rápido para quem trabalhava com a correria em si. Nanien, ao contrário dos outros (e por conselho dos outros) apenas ficara responsável por checar as ordens. Organização, decoração, limpeza, comida e segurança. Todos esses quatro itens eram revisados a cada cinco minutos ou menos que podia. Ao fim, até os empregados teriam uma recompensa generosa por seu trabalho duro. Uma mulher grávida não podia ganhar uma guerra sozinha. Ou podia. Ela nunca havia tentado mesmo.

Ao meio da tarde, portanto, ela se recolheu para o banho e depois em sua cama, a qual tentaria esconder os sintomas da gravidez e não parecer tão indisposta quanto pensava ficar. A surpresa ficara potencialmente agradável, e as mesas do salão continham flores de um só tipo. Para a entrada na comemoração, nenhuma arma seria aceita, e qualquer sinal de perigo (vindo de qualquer pessoa existente ali dentro) significaria um desaparecimento súbito. Os Mormont poderiam ser bondosos, caridosos, mas Nanien ainda não era uma Mormont oficial, e a segurança dos que estariam sob seu teto também era uma responsabilidade sua.

Logo que a barriga roncou e ela se decidiu o que vestir, pegou-se rindo sozinha. “Eu posso fazer melhor uma próxima vez.


Última edição por Nanien Breaver em Sab Ago 27, 2016 1:44 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Imagem : are you sure?
Mensagens : 193
Nome do jogador : Márcia
Dragões de ouro : 79
Veados de prata : 73
Estrelas de cobre : 4
Idade : 28
Salário extra : 17%
http://winordie.forumeiros.com/t1976-ficha-de-relacoes-nanien-mormonthttp://winordie.forumeiros.com/t1698-cronologia-nanien-breaverVer perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Dorian Mormont em Sab Ago 13, 2016 1:21 pm





Surpresa?

Dorian estava em mais uma de suas patrulhas. Desde que ocorreu o problema com qual ele e Sahar resolveram diretamente, o Urso andava preocupado com a segurança da ilha e da sua família, e por conta disso, todo dia, patrulhava as costas mais distantes de suas terras.

Quando finalmente chegou em sua casa, acontecia certo reboliço. Já estava quase para o inicio da festa, e os cavalos e cavaleiros que acompanhavam Dorian, assistia toda a movimentação, surpresos. Dorian... Fazia parte deste numero, apesar dele imaginar que Nanien faria algo para comemorar a vitória, não imaginaria uma festa. " A Ursa te aguarda do lado de dentro, senhor. " — Leve meu cavalo. — E após desmontar, a serva guiou o animal enquanto o lorde rumou para dentro do salão.





Dorian Mormont
We can fall, but never fail.




avatar
Imagem : The Bear
Mensagens : 848
Nome do jogador : Cale
Dragões de ouro : 166
Veados de prata : 95
Estrelas de cobre : 4
Idade : 37 ano PORRA
Salário extra : 117%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Elyria Arryn em Sab Ago 13, 2016 7:39 pm



she stands too!
gone

O frio fez os pelos da Mormont se eriçarem. Já vivia ali há 21 anos e o doce frio nortenho tão falado por todos os Sete Reinos a fazia se perguntar como conseguiu não gostar daquele lugar quando criança. Para ela, o clima parecia ter a função de educar os habitantes do Norte: ora era suave, uma brisa gélida que envolvia as pessoas, ora era ferrenho, castigando até a alma de quem se arriscasse para longe de uma lareira. Cruel e maravilhoso ao mesmo tempo. A Jovem Ursa desviou o olhar das chamas laranjas, passando a fitar o livro em suas mãos. A mente vagava, não conseguindo se ater às palavras, até que foi interrompida por um barulho peculiar e um fluxo considerável de pessoas que pareciam se dirigir à cozinha. Suspirando, levantou-se, o livro ficando sobre a cadeira, para seguir sua curiosidade.

- Temos que terminar, Breaver virá em breve! - Os servos corriam de um lado para o outro, alguns sujos de restos de comida. Ao avistarem Elyria, menearam as cabeças, logo voltando aos seus afazeres.

- O que está acontecendo? - A serva, que antes gritara, respondeu sem elevar o tom de voz.

- Lorde Mormont terá uma surpresa. Nanien a preparou. - A morena sorriu, lembrando-se da moça que tão rapidamente fisgara seu irmão. Tão rapidamente que já esperava um herdeiro. Arregaçando as mangas, Elyria optou por ajudar na cozinha para a tal surpresa, feliz por ter algo para fazer.

{...}

Depois do banho, a irmã Ursa mais nova optou por um vestido azul turquesa de gola alta, além do cabelo solto em uma cascata de cachos castanhos. Sempre se achara bonita de azul.

{...}

Dorian chegaria a qualquer momento, enquanto a Mormont sustentava um sorriso nos lábios rosados ao falar com alguns convidados, sempre educada. Quando ouviu o aviso de que o cavalo do irmão havia sido visto, cruzou as mãos à frente do corpo, orgulhosa da comida que tinha seu toque pessoal, e esperando que o Lorde gostasse da surpresa.


lalala. nada a declarar. post 01. ♥ dino

avatar
Imagem :
Mensagens : 158
Nome do jogador : Estrela
Dragões de ouro : 148
Veados de prata : 171
Estrelas de cobre : 4
Idade : 30
Salário extra : 34%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Garad Ashford em Sab Ago 13, 2016 11:55 pm


Allies?
O lorde de Ashford caminhava nervosamente de um lado para o outro pelo salão principal do castelo, como sempre fazia quando algo o deixava nervoso. Ao seu lado, Daruos o olhava com paciência, era de costume do antigo Arryn deixar que seu mestre pensasse em silêncio quando se encontrava naquela posição. O lorde tinha em mãos o pergaminho que um corvo deixara para ele dois dias atrás, falando a respeito de uma festa em comemoração a alguma coisa qualquer, na Ilha onde os Mormont residiam. De acordo com o meistre, o selo era realmente o da casa, e estava intacto, embora ele não pudesse saber se a letra e assinatura eram realmente de lady Breaver.

— Sua sugestão é de que eu simplesmente deixe Ashford e parta em uma viagem para o Norte? — o homem perguntou ao mais velho, que continuava olhando pacientemente. Sabia que o rapaz teria mais a falar, então esperaria que ele acabasse para responder. — Esse convite não foi endereçado a mim. Aos Ashford. Eu diria que ela mandou esse mesmo convite pra várias outras casas, e a maioria não irá respondê-lo.

— Pense bem, meu senhor — o meistre falou, calmamente. — Lembre-se do seu diário de guerra. Lembre-se das suas intenções com o Norte.

O senhor de Vaufreixo sentiu um leve calafrio percorrer sua espinha apenas com a menção do diário. Passara dias escrevendo e estudando tudo o que era conhecido sobre o Norte, e a cada vez que lia, apenas temia mais uma possível guerra entre ele e os Stark ou algum de seus vassalos. Provavelmente apenas estava sendo paranoico, já que a probabilidade de um nortenho abandonar suas terras para guerrear daquela maneira não era nada alta, mas ele ainda assim sentia algo... E aprendera desde cedo a confiar em seus instintos.

— Sim, eu me lembro... Eu já concluí que precisamos nos conectar ao Norte, mas dessa maneira? — o lorde parou de andar, ficando parado na frente do velho, sua bota de couro batendo de maneira ritmada contra o chão de pedra do castelo. — Serei um total desconhecido em um local que não é meu território e onde eu posso ser facilmente subjugado caso algo dê errado.

— Acalme-se, meu senhor. Lembre-se de tudo o que conversamos antes... O conhecimento é a melhor arma que o senhor possui ao seu dispor — o mais sábio continuava com sua voz tranquila, de modo que o próprio lorde permitiu-se um momento de calma. — Sente-se. Vou mostrar que está mais preparado do que imagina para o que possa acontecer.

O jovem lorde sentou-se à mesa, e o meistre saiu por algum tempo, voltando depois com um mapa que foi aberto em frente ao homem, que o reconheceu imediatamente. Depois de tanto tempo estudando o Norte, não era difícil reconhecer suas regiões, e isso incluía a ilha dos Ursos.

— O que sabe sobre a ilha, meu senhor?
— perguntou Daruos. O discípulo entendeu exatamente o que o mais velho queria: uma análise de guerra sobre os Mormont. Assim como haviam feito com tantas casas antes. O Ashford se pôs a pensar, reunindo todos os fatos de que conseguia se lembrar a respeito do reino, da casa e da ilha em si.

— É uma casa de guerreiros. Até mesmo as mulheres lá precisam aprender a se defender logo cedo, pois a ilha sofreu recorrentes ataques dos homens de ferro — começou, analisando primeiro o poderio militar que os Mormont teriam. Não sabia o motivo exato de estar fazendo aquilo, afinal seus temores eram outros. Saber da força dos Mormont apenas o deixava mais inseguro de sua visita. — Em sua maioria, as forças Mormont são de infantaria, já que sua residência é uma ilha. Se eu não me engano, li em algum dos seus livros que Dorian possui uma grande frota de navios ao seu dispor, e número igualmente grande de homens para tripulá-los.

— Pois bem... Prossiga
— o meistre sorriu, percebendo que o lorde levava seus estudos a sério, e, ao ver a reação do mais velho, Garad tornou-se confiante para continuar.

— O clima no local é frio, afinal ainda é uma ilha nortenha, e a terra não é tão boa para o cultivo, de modo que a maioria de seus suprimentos vem de outras regiões de Westeros e Essos — o jovem percebeu uma sutil mudança de expressão no rosto de Daruos, como se o incentivasse a continuar naquele momento. — Eu deveria ter entendido algo? — perguntou, em resposta à reação do velho.

— Meu senhor, pelo que acabou de descrever, os Mormont são a casa perfeita para iniciar sua aliança com o Norte
— o meistre falou. — Nenhum solo em toda Westeros é mais fértil que o nosso, e nenhuma cidade na Campina é capaz de fornecer os suprimentos que Vaufreixo fornece. Vossa cidade é composta em maioria por comerciantes. Os Mormont não recusariam uma aliança tão benéfica a eles, e você também tem muito a ganhar com isso.

— É claro... — o lorde sentiu-se levemente estúpido por não perceber antes o que Daruos queria dizer, sorrindo em um misto de empolgação e ansiedade. Levantou-se rapidamente da mesa, e caminhou apressado até os seus aposentos, reduzindo então a velocidade para adentrar calmamente o quarto, permitindo-se um olhar admirado para a sua dama antes que falasse qualquer palavra. A mulher parecia empenhada em algum trabalho, e ele não quis perturbá-la antes que terminasse. — Minha senhora? — ele disse, quando finalmente percebeu suas hábeis mãos parando. — Iremos viajar ao entardecer. — o homem manteve o seu ar calmo e imponente, digno de um lorde, quando respondeu à pergunta nervosa de sua senhora. — Iremos a uma festa na casa dos ursos.

Alannys não demonstrou nenhuma resistência, como era de costume para a dama. Garad de certa forma gostava disso nela, de toda aquela inocência e pureza que ela passava com cada palavra e cada gesto que fazia.

— Vista algo quente, minha dama
— ele disse, surpreendendo-se com a resposta dela. A Martell acabou por levantar-se e entregar a ele um par de luvas, no qual estava trabalhando antes, e o homem sorriu abertamente para ela no mesmo momento. Pôde ver que o trabalho era muito bem feito, e que as luvas eram capazes de resistir bem não só ao frio, mas também a ataques inimigos. — É muito habilidosa... Muito obrigado — o lorde disse, fazendo uma reverência leve. — Vou preparar nossa comitiva, esteja pronta ao entardecer.

O homem então deixou que sua esposa aprontasse, junto das servas, tudo o que seria necessário à viagem, e mandou que chamassem Waltyr. O cavaleiro foi ordenado a reunir seus dez melhores guerreiros e encontrar-se com o casal às portas do castelo, e então tratou de avisar aos seus subordinados que o comando de Ashford ficaria com Luna até o momento em que retornassem para casa. Tendo tudo pronto, foi arrumar suas malas sozinho, como sempre gostara de fazer.

...


Deu a mão à Alannys quando ambos desembarcaram na ilha, tendo finalmente concluído a longa viagem, e bem no dia previsto para a festa. Talvez não fosse tão cordial de sua parte, mas imprevistos acabaram por atrasar a comitiva, fazendo com que eles perdessem dois dias inteiros em sua jornada por Westeros. De qualquer maneira, haviam conseguido passar sem problemas pelo Gargalo, e finalmente aportar na ilha. Os próprios serventes da casa de Dorian conduziram os Ashford até a fortaleza do lorde Urso.

Garad trajava vestes grossas de lã, com um peitoral leve de armadura por baixo de suas vestes. Um manto majestoso lhe caía sobre os ombros, e nas mãos estavam calçadas as luvas feitas por sua lady. As botas eram de couro, assim como parte da calça. Ainda assim, o rapaz sentia frio, como nunca antes em sua vida. Sentia que poderia começar a tremer a qualquer instante caso não se aquecesse, e era assim desde o momento em que cruzara o pântano que separava o Sul do Norte.

Os servos conduziram Garad e Alannys até a entrada do salão onde a comemoração aconteceria. Então, em sinal de respeito, o lorde e a lady permaneceram parados à porta, esperando que alguém os recepcionasse.

Habilidade Treinada:
Arte da Guerra

® Credits to Lux
avatar
Imagem : Ashford
Mensagens : 215
Nome do jogador : Gabs
Dragões de ouro : 141
Veados de prata : 49
Estrelas de cobre : 4
Idade : 36
Salário extra : 42% + 50%(Fevereiro)
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Alannys Ashford em Dom Ago 14, 2016 12:06 am



FROZEN
Lady! I'm your knight in shining armor and I love you!
You have made me what I am and I am yours
my love! There's so many ways I want to say, "I love you."
Let me hold you in my arms forever more

Lady! For so many years, I thought I'd never find you




A jovem Lady olhava para seu próprio reflexo no espelho, observando sua serva terminar de pentear seus cabelos loiros. Seu corpo ainda doía da noite passada. — Essa dor costuma passar com o tempo, Reyla?  — perguntou à serva, após um longo tempo em silêncio. Suas bochechas coraram levemente ao perguntar. Lorde Ashford era gentil com ela em suas noites de amor, porém seu corpo não estava ainda acostumado.

— Sim, senhora. Logo irá acostumar. e gostar , porém a serva não se atreveu a dizer isso perante Alannys. A jovem respirou fundo e assentiu levemente com a cabeça, endireitando a postura. —Trance meu cabelo, Reyla. Quero ir à sala de costura passar a manhã. — a serva apenas assentiu, passando os dedos pelos fios e começando a trançar.

[...]

Alannys estava sentada na sala de costura do Castelo. Não era um local tão grandioso quanto do Castelo Martell, mas possuía os materiais necessários para uma boa tecelagem. Um pequeno baú de madeira lustrado em cima de uma mesa de tamanho mediano no canto da sala, continha os fios, linhas e agulhas necessários para os trabalhos. Em outro canto, os tecidos. — O que acha que devo costurar para o senhor meu marido? Já o fiz um peitoral leve. — estava tão indecisa com o que fazer, que andava de um lado à outro na sala, torcendo as mãos. A serva estava tão indecisa quanto.

— Pode lhe fazer, bem... Um capuz? — arriscou, torcendo os lábios. Mas, um capuz não agradou à Lady. — Algo mais útil. — respirou fundo, fechando os olhos e imaginando Garad. Ele montava bastante a cavalo. — Luvas! Sim, luvas. Oras, como não pensei nisso antes! — riu-se sozinha, caminhando graciosamente ao baú com tecidos.

Começou a revirar tudo, como da primeira vez que teceu algo ao seu marido. Finas malhas não serviriam, e Alannys foi tateando e procurando, até encontrar um bom couro, o que acabou encontrando. Era um couro firme e novo, resistente e bonito. Ficariam lindas nas mãos gentis de seu marido. — Venha, Reyla. Me ajude aqui. — chamou a serva enquanto estendia o couro sobre a mesa. — Ajudar como exatamente? Não sei costurar! — Alannys revirou os olhos e puxou a mão da mulher. — Usarei-a como modelo. — apertou as mãos dela, num sorriso travesso.

A jovem sentia-se em êxtase toda vez que colocava as mãos na massa para costurar, pois sentia que poderia mostrar aos Ashfords que fora bem ensinada e educada. E quando o que costuraria fosse destinado ao senhor seu marido, o sentimento aumentava. — Coloque sua mão bem... Aqui. — estendeu a mão da serva sobre o couro, com o braço levemente deitado para que pudesse servir bem como um manequim, para Alannys costurar a base das luvas.

Com o auxílio de uma agulha um tanto grossa, para conseguir perfurar o couro, Alannys fechou o couro sobre a mão da mulher, e começou a costurar de baixo para cima, fechando o couro em volta da mão dela. — S-senhora... — e a Lady apenas balançou a cabeça, concentrada em fazer uma boa costura. — Não se preocupe, Reyla. Não irei machucá-la. Vê como faço com cuidado? — sorriu amavelmente, para deixar a mulher mais calma.

— Para não cansar, erga uma mão de cada vez, irei costurar os dedos. Mas calma, tá? Eu nunca machucaria você. — voltou a falar docemente, pegando uma agulha mais fina e afastando um pouco os dedos dela, fazendo um pequeno corte em cima com uma adaga e fechando com um ponto a ponta do dedo. Dessa vez Alannys costuraria a partir da ponta dos dedos, descendo pelas laterais até entre os dedos, juntando uma costura à outra.

Costuraria dedo por dedo, com cuidado e ajuda de sua serva, fazia pequenos cortes para conseguir fazer uma luva bem maleável, para que seu marido pudesse cavalgar com conforto e também o protegesse das duras rédeas. — Essa mão terminou. Feche os dedos e abra, Reyla. Veja se está confortável. — e a serva obedeceu. Seus dedos dobravam-se e abriam-se bem, pelo que a Lady pôde observar. — Agora vamos à outra. — não se sentia nem um pouco cansada ou esgotada. Estava com os dedos latejando, porém não se incomodava.

— Está ficando ótimo, senhora. — a serva disse enquanto Alannys terminava de costurar a barra da outra luva, ajeitando os últimos detalhes, satisfeita. — Pode retirá-las, Reyla. Vou leva-las aos meus aposentos, pois lá tenho uma faca mais afiada para cortar esses restos de linhas sobressalentes. Muito obrigada pela ajuda, Reyla. Está dispensada — e a serva pareceu um pouco intrigada e constrangida com o tratamento de Alannys à uma simples serva, coisa que não era comum entre os nobres e os servos.

Alannys abraçou as luvas, saindo da sala de costura e se dirigindo aos seus aposentos rapidamente, queria poder entrega-las assim que visse o senhor seu marido, e não queria estragar a surpresa assim. Deixou a porta fechada ao entrar, colocando as luvas sobre uma mesinha e procurando dentro das gavetas sua pequena ferramenta de corte. Estava tão absorta procurando, cortando e ajeitando que não ouviu seu marido adentrando o quarto.

— Oh! Pelos Sete! — deu um sobressalto ao virar-se e dar de cara com ele parado atrás de si, observando o que ela fazia em silêncio. Seu coração foi parar na garganta. E não totalmente pelo fato do susto, e sim por ser ele ali com ela. Colocou o corpo frente às luvas, passando as mãos pelo vestido e abaixando levemente a cabeça, em sinal de respeito.

— Meu senhor. — e arqueou as sobrancelhas com a notícia tão repentina vindo dele. Uma viagem? — Claro, meu senhor. Aonde iremos? — perguntou baixo, sentindo o coração pular no peito. Seria a primeira viagem que faria ao lado dele, como sua esposa, como Lady de Vaufreixo.

A voz imponente de seu marido a respondeu, e Alannys baixou o olhar, franzindo levemente o cenho enquanto lembrava-se de quando aprendeu sobre as Casas nortenhas. “Ursos” se remetia à Casa Mormont, na Ilha dos Ursos. Longe da Campina. Voltou a erguer o rosto, com uma expressão preocupada, porém não querendo deixar transparecer que estava querendo “tirar” sua autoridade por uma simples preocupação. — Como desejar, meu senhor. — proferiu em voz baixa, suavizando as expressões.

Ele parece ter percebido a preocupação dela, pois disse para a jovem lady vestir algo quente para a longa viagem. Alannys então lembrou-se das luvas, e rapidamente virou-se, pegando-as com carinho e sorrindo abertamente. — Então eu ter costurado essas luvas para o senhor, veio a calhar. Irá também proteger-lhe do frio intenso do Norte. —aproximou-se mais dele, ficando bem próxima e colocando as luvas sobre suas palmas, ainda olhando para ele. — Espero que lhe seja útil. — disse mais baixo que o de costume, por estar mais próxima a ele.

Alannys sentiu o peito encher-se e esquentar-se com o elogio dele ao seu trabalho, afastando-se novamente e assentindo levemente. — Estarei, meu senhor. — e quando ele saiu do quarto, a jovem soltou o ar aliviada e pôs-se a arrumar suas roupas e tudo mais.

[...]

Segurou fortemente a mão de seu marido enquanto desembarcava na Ilha. O rosto dela estava rígido, sua pele parecia congelar com o vento frio. Para uma dornesa estar no Norte, era como a enfiassem num lago de gelo, completamente nua. Mesmo com tantas peles, roupas e meias a protegendo, o frio a obrigava a se encostar bem em Garad para conseguir, talvez, aquecer-se um pouco mais.

Encaminhou-se com ele e sua comitiva seguiam com os serventes dos Mormonts até o castelo, onde aconteceria a tal festividade. Alannys mal sabia do que se tratava, durante o caminho tentou sondar seu marido, em vão. A Lady agradeceu os servos assim que os deixaram na porta do grande salão onde acontecia a festa. Grandes mesas espalhadas, archotes e velas iluminando o lugar, e tudo o que Alannys conseguia pensar, era num lugar quente para ficar.

Habilidade treinada:
+ Tecelagem
Item feito: Luva leve II


ILHA DOS URSOS ▪ GARAD ASHFORD ▪ MORMON ▪ NORTE



[/b]




avatar
Imagem :
Mensagens : 102
Nome do jogador : Leimann
Dragões de ouro : 133
Veados de prata : 157
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 16%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Elyria Arryn em Dom Ago 14, 2016 1:45 am



she stands too!
gone

Nanien acertara em cheio com sua comemoração planejada. Dorian e seus guerreiros valentes que tão fielmente defenderam a Ilha se encontravam estupefatos com a pequena festa, e não demoraram a se sentarem, servindo-se das bebidas selecionadas.

À esquerda do Lorde Urso, Elyria sorria com a movimentação ao seu redor. Sempre fora de observar bastante para que pudesse fazer seus apontamentos com seriedade e embasada na realidade, não sendo diferente naquele dia. Quando o servo se aproximou e fez a reverência, ela o chamou para mais perto, de forma que não incomodasse o irmão e Breaver, que agora compartilhavam de um momento a dois. Escutando o rapaz, soube que Garad Ashford, de Vaufreixo, havia chegado, acompanhado de sua senhora. A Jovem Ursa tocou o braço de Dorian, avisando-o a respeito de deixar a mesa, e encaminhou-se, acompanhada do servo, até os portões do salão, com um enorme sorriso no rosto, sempre cordial.

Ao ver o lorde e sua esposa, a Mormont fez uma reverência graciosa, não deixando de notar as diferenças gritantes entre a nortenha e os dois que vinham da Campina. Ela estando em seu vestido azul de mangas e gola alta, enquanto os nobres à sua frente compareciam enrolados em peles e mais peles, denunciando a enorme diferença climática entre as regiões de Westeros.

- Lorde Ashford, é um prazer tê-lo conosco. Elyria Mormont, a seu dispor. - A mão direita foi oferecida ao homem como cumprimento. - Lady Ashford, sua beleza é de uma intensidade maravilhosa. É um prazer tê-la conosco, também me considere a seu dispor. - Afastando-se para a esquerda, cedeu passagem para o casal. - Por favor, adentrem nosso humilde salão. -Guiou os dois até a mesa onde seu irmão estava, relembrando alguns fatos importantes que sabia ter lido a respeito da Vaufreixo, apresentando-os logo em seguida.

Aparentemente, a cidade recebera a Batalha de Vaufreixo, ocorrida durante a Rebelião de Robert, uma batalha que teve uma vitória contraditória por parte dos leais ao Rei Aerys II. O exército Tyrell, sob comando de Randyll Tarly havia encontrado Robert Baratheon e suas forças, provando-se superiores em quantidade e forçando o Usurpador a resguardar-se, recuando. Uma das marcas da batalha foi a cabeça de Lorde Cafferen, anteriormente fiel ao Rei Louco, mas unindo-se ao Baratheon após a derrota de Solarestival, sendo enviada ao Targaryen por Randyll, de forma a assegurar sua lealdade e morte aos traidores. Desde lá, Vaufreixo não era uma cidade muito citada por acontecimentos importantes, mas era lembrada por ótima economia e terras férteis. Era um local estratégico para quem buscasse suprimentos.

Voltou a se postar à esquerda de Dorian, subitamente interessada na presença do casal.

habilidade treinada:
- História.


lalala. nada a declarar. post 01. ♥ dino

avatar
Imagem :
Mensagens : 158
Nome do jogador : Estrela
Dragões de ouro : 148
Veados de prata : 171
Estrelas de cobre : 4
Idade : 30
Salário extra : 34%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Winter Rollingford em Dom Ago 14, 2016 11:17 am

legen, wait for it,
dary! legendary!
Rolava os olhos todas as vezes que o pequeno irmão falava algo, não acreditando que seu sonho havia morrido por causa daquela coisa. — Cale a boca, Autumn. Ninguém está te perguntando nada. — Winter foi logo repreendida pela mãe, mal humorada como sempre. Cruzou os braços abaixo dos seios, emburrada graças as palavras que sua mãe lhe dirigiu.

Além de não gostar de navios, a companhia desanimada de seus familiares a fazia querer vomitar. Seu olhar “mortal” encontrou o da criança, fazendo-o sair de perto da loira. As vestes pretas e pesadas a protegiam do frio, mas ainda sentia uma leve brisa gelada.

“Que os deuses me doem paciência pra não jogar essa criança no mar, se eles me derem força ela vai sair voando.” Os pensamentos irritados poderiam fazer qualquer um rir, já que ela estava agindo como uma adolescente emburrada, não como a nobre que era.

— Momentos depois, entrando no salão.

Ela caminhava de modo metido, mesmo que estivesse com um sorriso largo e acolhedor nos lábios, sendo seguida pela Lady e o Lord de sua casa. Seus passos apressados e seu olhar atento a dirigiram até Oceane, uma moça que conhecia dos bailes de sua terra. Não eram amigas, apenas duas conhecidas, e talvez conversar com a loira seria melhor do que ficar na presença de pessoas que a irritavam.

— Oce! Como vai, minha cara? Não sabia que a encontraria por aqui. — Antes de começar a conversar, cutucou a outra, esperando que ela se virasse. Sorria animadamente e sentia seu humor melhorar graças a companhia.

coded by blair of shine & ooc
avatar
Imagem :
Mensagens : 14
Nome do jogador : Nicole
Idade : 21
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Nobreza (feminina)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Oceane Wendwater em Dom Ago 14, 2016 1:39 pm

Dollhouse
Tale as old as time. Tune as old as song, Bittersweet and strange. Finding you can change. Learning you were wrong
Após uma longa viagem ate as Terras do Lord Dorian, Oceane finalmente pode descer pisar em terra firme, ao descer, com ajuda de sua dama de companhia, do barco que levara sua família ate ali. A loira estava enjoada, odiava andar de navios, o balançar das águas lhe embrulhavam o estomago, mas como não havia alternativa, e ficar sozinha nas terras dos Wendwater estava fora de cogitação para ela, a nobre se viu acompanhando os pais para a festa oferecida por pessoas que ela sequer conhecia, sabendo apenas seus nomes.

Quando entrou na carruagem que já aguardava aos Wendwater, Oceane descansou a cabeça contra o vidro, relaxando, finalmente poderia descansar, ao menos ate chegar ao destino final. Não havia conseguido dormir durante a viagem, não quando tudo que sentia era vertigens, estas espantavam seu sono.

- Talvez tenha algum nobre que lhe interesse lá, querida. - A voz de Lucy fez com que a nobre abrisse os olhos e encarasse a mãe um pouco inquieta. A lady estava sentada ao lado do marido, e exibia um sorriso esperançoso, sua filha já tinha 17 anos e nenhum compromisso firmado, não era por falta de pretendentes, claro, a loira era linda. O problema era o lord Wendwater, que havia dado o poder de escolha do marido nas mãos da jovem, que deveria escolher seu futuro esposo antes de seu aniversario de 18 anos, após isso, ele mesmo o faria.

- Não se empolgue, mamãe. - Oceane revirou os olhos azuis, tão claros quanto o mar que haviam navegado a pouco. - A senhora minha mãe sabe que tenho alguns meses para encontrar meu futuro marido. - A loira abriu um pequeno sorriso, sabia que a mãe apenas queria lhe ver feliz - e casada -, por isso não se irritava quando ela insistia no assunto, afirmando que a jovem devia casar logo, antes de ficar velha.

- Eu sei, eu sei. - A lady balançou a cabeça, os fios loiros e lisos - Com poucos frios brancos - foram jogados para todos os lados com o movimento. - Só me preocupo com minha filha. - Tentou, mas foi cortada por seu marido apenas com um olhar.

- Nossa filha saberá escolher, Lucy. - John se pronunciou, para dar fim ao assunto, sabia o quão insistente sua esposa poderia ser. Em agradecimento, Oceane sorriu para ele, o mais largo e verdadeiro sorriso. Seu pai era o melhor, em sua opinião, sempre se importava com seus sentimentos, e fazia a maior parte de suas vontades, além de amar a ela e a sua mãe acima de tudo. Tudo que a loira queria era um amor como o de seus pais.

O silencio, após  a breve conversa, reinou novamente, e prosseguiu assim ate que a carruagem parasse na frente do castelo dos Mormont. Assim que desceu, após seus pais, e com a ajuda de um servo, da carruagem, Oceane fora castigada pelo vento forte e gelado do local, seu rosto estava vermelho, graças ao frio, e nem o vestido grosso e o casaco que vestia por cima foram o suficiente para lhe aquecer totalmente.  Mas, apesar do tempo ruim, a loira manteve a postura, as pequenas mãos cobertas por uma luva estavam entrelaçadas a sua frente, enquanto ela seguia atrás dos pais.

Os Wendwater foram guiados por servos da casa ate onde aconteceria a festa. O local ainda não estava cheio, e Oceane nem sabia se ficaria, não fazia ideia de quantas pessoas compareceriam ao festival. Ali dentro, o tempo estava mais ameno, e logo o grosso casaco não se fez mais necessário, sendo assim, a loira o entregou para sua dama de companhia, com um pequeno sorriso, ficando apenas com seu vestido vermelho. Não demorou para que os pais da nobre a deixassem sozinha com sua dama de companhia, indo cumprimentar os anfitriões da festa.

Oceane nunca sabia como proceder em festas como aquela, ficava perdida sozinha, por isso, resolveu rodar pelo salão, sendo seguida por Julya, sua amiga mais proxima e dama de companhia. A loira não conversou com ela, sabia que sua mãe ficaria irritada se a visse o fazendo numa festa onde havia vários nobres para ela socializar. Um suspiro escapou dos lábios rosados da loira, bailes sempre a entediavam. Apenas quando uma voz feminina lhe chamou, intimamente, por seu apelido, que Oceane fora sair de sua bolha de tedio.

- Ola? - O cumprimento saiu mais como uma pergunta, enquanto a loira girava para ficar de frente para a moça. Fora necessários alguns segundos até que se lembrasse dela, Winter era seu nome. Era uma conhecida das Terras da Coroa, haviam se visto algumas vezes em alguns bailes, mas nunca foram muito próximas. Mas não era tarde demais para mudar isso. - Olá senhorita Winter. - Oceane fez uma reverencia, abrindo um largo sorriso. - Estou bem, apesar do frio. E como a senhorita esta? - Perguntou, verdadeiramente interessada. - Tampouco eu esperava a encontrar aqui! Talvez seja o destino tentando nos tornar amigas. - Brincou, antes de virar-se para Julya e dispensar sua companhia, afirmando que ela poderia descansar. - Como andas? Tens feito algo interessante, nos últimos tempos? -A loira não era muito boa em puxar conversa, sempre se enrolava.  

Ever just the same
Ever a surprise
Ever as before
Ever just as sure
As the sun will rise (OOh, OOh)

avatar
Imagem :
Mensagens : 9
Nome do jogador : Naile
Idade : 17 anos
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Nobreza (feminina)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Susanne Glover em Dom Ago 14, 2016 1:55 pm

Party!
Let's try not to cry in wine
O som do vento contra as árvores, doas animais caçando ou dos pássaros cantando, era algo que deixava Susanne em uma paz de espirito assustadora. Por vezes, quando algo afligia se pegava já no topo de uma árvore, aproveitando a sensação de estar sozinha. Apenas ela e a natureza. Ela tinha que perder esse hábito, obviamente, mas sentia um peso sobre os ombros, algo estava próximo e iria vir em sua direção, ela sentia isso o tempo todo, mas não entendia o que era ou quem poderia ser. - Você tem que parar de vir aqui - ouviu uma voz dizer do chão, e um sorriso feliz nasceu em seu resto. Olhou na direção da voz, constatando que era John, um grande amigo do passado que a muito tinha vindo para a Ilha dos Ursos quando seu pai o baniu de Bosque Profundo. - Eu sei, mas... Tenho bons motivos - piscou ainda sorrindo, descendo da árvore com habilidade, se posicionando a seu lado - Sei que sente falta dele. Meu pai pode ter de banido por minha culpa a 13 anos, mas era seu amigo afinal de contas. Pode ter tentando me "proteger" - fez o sinal de aspas com as mãos, deixando ainda mais claro o quão tola tinha sido a opinião de seu pai naquela época. - Mas ele era seu amigo nos fim das contas, e eu sabia que papai também sentia sua falta e que se arrependeu quando me tornei cavaleira[/b] - olhou para ele com um leve sorriso nos lábios - O passado fica no passado - ele disse um tanto sério, mas logo um sorriso surgiu em sua face - Mas ele teria orgulho de você, assim como eu tenho, Sussy - disse pegando a bochecha da amazona, apertando sem dó nem piedade. Antes que ela pudesse se vingar, ele mudou de assunto, provavelmente para não aparecer para os outros homens com um olho roxo, ou simplesmente ser visto lutando com sua antiga pupila. - Nanien está fazendo uma festa pra comemorar a vitoria de Dorian e Sahar - Susanne deslocou seu olhar ao chão, lembrando que não tinha participado. Ao que parecia, a amazona nunca estava no momento certo e na hora certa para ajudar alguém. Primeiro com seu pai, agora com Dorian, Estava falhando com todas as pessoas importantes para si.

Começou a seguir em silencio ao lado de John, e ele entendeu que ela não queria ou iria dizer nada. Ela estava plenamente feliz pela ilha estar salva, mas gostaria de ter ajudado afinal de contas. Entrou entrou em seu quarto, tomando um banho que em seus planos seria rápido, mas acabou demorando mais do que deveria, já que as lagrimas que Susanne tinha segurado por toda aquele tempo decidiram fugir de seus olhos, Ficou ali, chorando por tudo que vinha acontecendo, sem se importar se alguém ouviria. Ela só queria colocar pra fora todos aqueles sentimentos reprimidos. Com o passar dos minutos, pegou um vestido branco que tinha ganhado em uma de suas viagens. Nunca havia usado, mas ela achou que seria a hora de parecer mais com um lady, uma lady que nunca foi. Ao se vestir, percebeu que ele tinha ficado um tanto apertado, mas Sussy tinha ficado bela de qualquer maneira. O vestido mais parecia algo a ser usado por pessoas do Sul, mas para alguém acostumado com o frio do Norte, a roupa estava perfeitamente aceitável. Fez um coque de lado, usando pó de arroz que nem sabia que tinha para tentar esconder os olhos inchados.

Ao adentrar o salão, seu rosto apresentava um sorriso iluminado, a felicidade estava estampada em sua face, mesme que parte dela não fosse verdadeira. Não queria que as pessoas vissem como a Espada Juramentada de Dorian Mormont estava triste. Poderia dizer a verdade, estava sentindo falta do pai mais do que nunca, mas não faria isso. Sentou em uma mesa perto da de seu lord, observando as pessoas que já tinham chegado. Elyria, a Mormont mais nova, sempre fora uma das pessoas na Ilha dos Ursos que Susanne quis conhecer mais afundo, contudo, o destino não quis assim, e elas mal se falavam, já que Glover viajava com frequência para Bosque Profundo, querendo se manter atualizada de tudo o que acontecia em sua terra. Pegou uma taça de vinho, se deliciando com o gosto da bebida. Talvez ficasse bêbeda naquela noite, ou não. O termino do festejamento para Sussy era incerto, e ela não estava gostando disso.


avatar
Imagem :  Try Again
Mensagens : 279
Nome do jogador : Serafim
Dragões de ouro : 58
Veados de prata : 90
Estrelas de cobre : 2
Idade : 26
Salário extra : 44%
http://winordie.forumeiros.com/t1927-ficha-de-relacao-susanne-gloverhttp://winordie.forumeiros.com/t1165-glover-susanne-aguardando-vagas-no-norte#9769http://winordie.forumeiros.com/t1616-cronologia-susanne-glover#14468Ver perfil do usuário
Conselheira

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Varyan Frostwolf em Dom Ago 14, 2016 5:36 pm


Varyan Frostwolf


O dia estava para terminar, eu estava no topo de uma montanha nas Presas de Gelo. Enxergava perfeitamente a muralha com sua tamanha imensidão, até onde meus olhos se perdiam em meio a tanto branco, não conseguindo diferenciar o que seria o céu, e a continuação da grande parede. Algo me chama atenção, um ponto preto se mexendo, a princípio me parecia apenas uma ave normal. Ela voava em direção ao norte, não em linha reta, mas sim cambaleante, não demora muito para que um vento mais forte a jogue rumo ao chão. Rapidamente desço da grande montanha, esperando que a ave ainda esteja viva. Assim que a alcanço, consigo ver que ela estava velha, com poucas penas e cansada, sua asa parecia ter quebrado com o vento forte, e seu corpo enterrado na neve pela queda. Tomo a criatura em minhas mãos, vendo seus últimos suspiros, mas algo estava em sua perna, um pequeno papel com um selo. Pego o papel em mãos, vendo o símbolo de uma família, rompo-o e abro a carta. Era um convite para uma das famílias próximas a muralha, para uma pequena festa na ilha dos ursos.

Aquele corvo que se perdeu, veio parar em minhas mãos, isso me parecia um sinal dos deuses. Se os mesmo me queriam lá, algum motivo havia. Não informo nada a meu clã, pois seria uma viagem perigosa e com possibilidade de que eu não volte. Pelo que dizia na carta, a festa iria ocorrer no dia seguinte, eu sabia de uma forma de passar pela muralha, uma forma arriscada, mas a mais rápida que eu conhecia. Ao longo de um estreito rio, havia um bote, ele era usado por selvagens que atravessavam a muralha na surdina da noite para roubar armas das vilas. Ouvi estes boatos em Brancarbor, então decidi conferir se eram reais. Assim que me aproximo, vejo o tal bote, estava ancorado na neve, preso por uma corda. Vou lentamente até o local, retirando as cordas e adentrando o bote, eu não fazia a mínima ideia do que estava fazendo, mas assim que adentro o bote e o deixo solto no riacho, a correnteza começa a guia-lo lentamente em direção a lateral da muralha, este rio passava logo ao lado da mesma, e eu sabia que quando o dia terminasse eu estaria camuflado pelas sombras.


-------------------- X --------------------


Eu havia conseguido passar pela muralha e agora estava à deriva no mar, pego o remo de dentro do bote, e começo a fazer movimentos com a madeira, passando-a na água em um lado do bote para ele tomar o destino que eu queria. As horas se passam, e o dia começa a surgir, levo a canoa até terra firme, observo a muralha agora do outro lado da mesma, era a primeira vez que eu estava vendo-a deste ponto. Eu estava próximo a algumas árvores, pego algumas frutas que encontro, para me manter alimentado. Como selvagem eu já estava acostumado a passar bastante tempo sem comer. Após me alimentar, banho-me nas águas do local, deixando meu corpo limpo, deixo minhas vestes e meu arco dentro do pequeno barco, enquanto me limpava. O sol estava a pico, e eu enxergava a tal ilha dos ursos como um pequeno ponto no horizonte, ainda longe de mim. Volto para minha viagem, seguindo meu rumo.

Durante o tempo que estava à deriva, pego o diário de meu pai, escrevendo algo nas folhas em branco, e após as arrancando e guardando em minhas vestes. Já estava anoitecendo quando me aproximo da ilha, tento ir o mais atrás possível do local, para não ser visto. A névoa que cobria o mar me camuflava o suficiente para que eu pudesse atracar. Arrasto o pequeno bote até um local o escondendo com alguns galhos. Sorrateiramente tento me aproximar do castelo, procurando uma forma de adentrar. Quando vejo um dos servos levando os lixos para o mar, aproximo-me do mesmo, vendo que ele estava distraído. Com a mão direita tampo sua boca e com a esquerda lhe aplico um soco na nuca, no primeiro golpe o homem não desmaia, então lhe aplico outro. Seu corpo perde as forças e ele desmaia, pego as roupas do rapaz, retirando as minhas e vestindo as dele. O traje era apertado e me fazia parecer menos másculo, mas eu teria de passar por isso caso quisesse cumprir com meu objetivo. Prendo o homem com cordas e amarro um tecido em sua boca, para o mesmo não poder gritar. Deixo meu arco no barco, mas quebrando a ponta de uma flecha a escondendo em minha nova vestimenta, caso fosse preciso.

Entro no lugar, minha barba estava rala pois eu não a deixava muito grande, acreditava que do jeito em que eu me comportava seria o suficiente para não ser pego. Assim que entro no castelo, pelos fundos, vejo outros servos, não eram muitos. Sigo-os até a cozinha onde eles recebiam uma breve explicação de suas funções, fico encarregado de servir as bebidas para os convidados. Nos deixam posicionados atrás de uma porta que daria diretamente ao salão principal, o local estava bastante iluminado, parecia que as estrelas estavam ali dentro. Os convidados já estavam na festa e tomando seus lugares, assim que recebo o sinal do rapaz, adentro a sala. Com passos lentos vou até os convidados, seguro a bandeja da mesma forma que vi outro garçom segurar, para parecer convincente. Antes de meus movimentos, observava a do outro servo, para executar os movimentos iguais, e não parecer um selvagem.


Habilidade:
Treino de Navegação


ϟ POST: 053 ϟ



 

avatar
Imagem :
Mensagens : 382
Nome do jogador : Varyan Frostwolf
Dragões de ouro : 12
Veados de prata : 112
Estrelas de cobre : 00
Idade : 28
Salário extra : 233%
Ver perfil do usuário
Líder dos Frostwolf

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Dorian Mormont em Seg Ago 15, 2016 12:57 am





Breaver Mormont

O salão estava cheio dos guerreiros que batalharam ao lado de Dorian pela vitória contra a trupe de malfeitores. No piso elevado, onde se encontrava a mesa dos Mormont, a mesa tinha uma decoração especial. Escudos circulares de madeira com o simbolo Mormont pintado. Isso impedia a visão do que havia na mesa dos Mormont, e também, de enxergar seus peitorais, tendo apenas a visão do rosto dos líderes da casa. Uma decoração. Mas quase uma parede de escudos.

Naquele instante, Dorian estava com o rosto próximo da barriga de sua amada Nanien, que estava sentada a seu lado destro. O sorriso, o brilho nos olhos... O Mormont esbanjava o auge de sua alegria. Porém, sentiu um toque em seu braço canhoto. Sua irmã havia se levantado. — Acho que chegou alguns convidados, minha ursa maior...  — Sussurrou para Nanien. Então, beijou sua barriga por cima dos tecidos, e ergueu o rosto para um leve toque dos lábios sob os dela. Então, ele se levantou. Dorian já é um homem alto, um metro e noventa e dois de altura, largo e forte. Com o piso elevado, ele tinha o ar de quase dois metros e dez. Uma montanha, com um sobretudo de couro rígido sem mangas por cima de uma camiseta de mangas longas verde musgo. Calças de couro, botas, e o enorme manto Mormont em seus ombros, que dava um ar ainda maior para o Mormont, quase como um urso preparado para batalha, de fato.

Um servo se aproximou de seu lorde, sussurrou ao seu ouvido quem havia chegado até então. " Garad Ashford e sua esposa, Alannys. Também informou a chegada de mais alguns lordes das terras ocidentais, e seus jovens. Iria recebe-los em seguida. Estendeu então a mão para sua amada esposa, que o acompanhou até estarem frente a frente com o casal Ashford.
Lá estavam ambos. Nanien frente Alannys, e Dorian frente Garad. Os longos fios negros de Dorian, presos para trás, deixando seu rosto e seu olhar bem evidente. Um olhar que fitou firme cada detalhe da face de Garad, para não se esquecer. Silêncio, nenhuma expressão por um longo segundo... Até que o Urso protetor abriu um enorme sorriso, avançou e abraçou Garad como se fossem conhecidos de longa data. — Bem vindo, Garad! É muito bom saber que alguém atendeu o convite, imaginei que iriamos comemorar sozinhos. Isso me anima tanto. Sua presença me honra, e não esquecerei disto até o último de meus dias!  —  O tom forte da grave voz de Dorian, junto dos dois tapas que ele deu nas costas de Garad, passavam uma confiança e uma firmeza sem igual ao Lorde visitante. Soltando-o então do apertado abraço, Dorian direcionou seu olhar diretamente ao rosto de Alannys. Um olhar cortês e educado, com um manear positivo da cabeça, um sinal de reconhecimento e honra, pois na ilha do urso mulheres e homens são igualmente perigosos e guerreiros. Então, voltou sua atenção para Garad.
Notou em seu quadril sua espada pessoal. Isso fez uma das sobrancelhas de Dorian se erguer de leve, e seus olhos rolarem em um olhar duro para os servos. Eles entenderam o recado de primeira, esqueceram de atender a ordem de Nanien. E isso não se repetiria. Muito embora, Dorian não se preocupava com perigos, Garad não parecia nem de longe um homem que faria algum mal a uma família dentro de sua própria casa.  — Bem, antes de sentarmos para comer, quero lhe convidar para algo que sou muito curioso. Um treino, aqui, agora, no meu salão. Um show, você e eu, meu amigo, para ensinar aos meus homens como um verdadeiro homem do sul luta. Isso é uma arte que nós, aqui da ilha, nunca tivemos a honra de conhecer! Ah, e não se preocupe, nada de armas com fios.  —  E finalmente, as discretas armas de Dorian poderiam ser notadas, ali em seu quadril, uma de cada lado, quase ocultas pelo manto. Após o convite do Urso, um servo se aproximou com armas de treino. Espadas de aço sem fio e sem estoque, sem risco de ferimentos.  — Nanien, minha preciosa ursa. Daria a honra de acompanhar Alannys até os assentos em nossa mesa? Uma honra, aos primeiros que chegaram. Enquanto isso, eu e o meu camarada aqui vamos nos divertir um pouco.  —  Após tais palavras, pode se ouvir uma certa comemoração dos homens Mormont nas mesas. Eles comemoravam, pois treinavam com Dorian quase diariamente, conheciam seu lorde. Mas nunca o viram em um treino contra um estilo diferente dos nortenhos, e isso seria uma grande honra para eles assistir.

Neste momento, o sorriso e o olhar de Dorian correu o salão, apenas para trombar com uma Susy que parecia mais Lady Glover do que a Espada de Dorian. Seus olhos cerraram, como se não acredita-se no que enxergava. Então sorriu ainda mais largo, sacudindo a cabeça negativamente, e apesar do gesto era um sinal muito bom. Que havia agradado Dorian, que trouxe a ele o gozo de um bom riso, por nunca ter visto a amiga trajada daquela forma. Mais ao lado, os outros nobres que adentraram. Lembraria de cumprimentar eles, após a dança de espadas.





Dorian Mormont
We can fall, but never fail.



avatar
Imagem : The Bear
Mensagens : 848
Nome do jogador : Cale
Dragões de ouro : 166
Veados de prata : 95
Estrelas de cobre : 4
Idade : 37 ano PORRA
Salário extra : 117%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Nanien Mormont em Seg Ago 15, 2016 3:06 pm

a friend o' mine
A
quelas brincadeiras que ambos faziam com a barriga, vez ou outra, parecia ser coisa de criança. Nanien nunca se aprofundara em saber como se desenrolava uma gravidez - quando menor, encarava aqueles barrigões e ficava se perguntando como é que um bebê podia ficar ali por tanto tempo e não causar tanto estrago; mas era só isso. Não era um assunto que importava para uma adolescente que só sabia jogar facas por ali sem olhar a quem. Agora, por instantes sentada junto de Dorian, percebendo uma felicidade compartilhada entre os dois, a mulher percebera que havia muito mais do que uma simples gestação. O amor, o carinho, e até as risadas de quem não fazia ideia como aquilo iria terminar faziam daqueles tempos uma lembrança única, que ela certamente contaria para a ursinha (que ela esperava ser ursinha).

Assim que o marido lhe sussurrou algo e levantou, o olhar fora direcionado para a frente, o sorriso pareceu se desvencilhar por um instante. A festa. É verdade. O momento a dois parecia tão confortável que ela sequer se lembrou de que, em alguns instantes, aquele salão estaria cheio de pessoas que ela sequer conhecia.

Aproveitando o embalo, ela segurou no braço de Dorian para conseguir se levantar e fez um esforço. A cada dia que se passava, ficava mais difícil lidar com aquela barriga e o corpo inchado. Mas o sorriso nunca escapava de seu rosto, sempre fazendo piada de seu próprio estado. Imagine só que ela ficaria de mau humor com tamanha glória que esbanjavam aquele dia. O vestido era longo e preso no busto, uma vez que a barriga teria que ter espaço sem ser apertada. As mangas iam até os cotovelos e os pés eram escondidos pelo tecido escuro, um verde musgo opaco para combinar com a casa. O cabelo estava solto, caía por cima da clavícula. E com uma alegria sem igual, Nanien observou Dorian festejar com seu amigo e convidar-lhe para uma dança de espadas, como sua primeira ideia. Um riso baixinho escapara dos lábios enquanto ela maneava a cabeça positivamente para o maior, e estendia o braço para Alannys para que fossem até a mesa, como se se conhecessem por muito tempo. Quando juntas, ela pousou a mão direita em cima da mão da outra, como se lhe pedisse desculpas ou quisesse dizer algo muito importante.

Eu espero que a viagem não tenha sido muito cansativa. – comentou, se preocupando com cada mínima palavra. Não por si, mas por serem conhecidos de Dorian. — A comida de hoje é especial para uma ocasião especial. – Brincou, lembrando que havia pedido para capricharem no banquete. — A segurança foi redobrada e os quartos estão disponíveis e arrumados caso desejem ficar. Vai ser um prazer tê-los aqui.


Última edição por Nanien Breaver em Sab Ago 27, 2016 1:46 pm, editado 3 vez(es)
avatar
Imagem : are you sure?
Mensagens : 193
Nome do jogador : Márcia
Dragões de ouro : 79
Veados de prata : 73
Estrelas de cobre : 4
Idade : 28
Salário extra : 17%
http://winordie.forumeiros.com/t1976-ficha-de-relacoes-nanien-mormonthttp://winordie.forumeiros.com/t1698-cronologia-nanien-breaverVer perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Garad Ashford em Seg Ago 15, 2016 10:22 pm


The Bear
O senhor de Vaufreixo tinha em seus lábios um sorriso caloroso o bastante para aquecer a qualquer um mesmo naquele local gélido. Sua simpatia e bom humor eram evidentes em tudo o que ele fazia, apesar de sua postura em momento algum deixar a imponência de um lorde. Seu corpo ereto e articulado de maneira a demonstrar poder, mesmo estando nos domínios de outro senhor. Não deixaria que ninguém o subestimasse ali, afinal estava buscando uma aliança com os ursos e para isso os Ashford precisavam ser vistos no mínimo como uma família igualmente poderosa. Se conseguisse, até mesmo mais poderosa.

O sorriso foi dirigido à dama que recepcionou ao Ashford e à Martell, enquanto o homem ouvia suas receptivas palavras, ao mesmo tempo em que sua mente vagava para longe. Elyria Mormont. Não sabia praticamente nada a respeito da mulher, apesar de ter estudado a respeito dos ursos durante toda sua viagem à ilha. Sabia que era a irmã de Dorian, mas o conhecimento não se estendia muito além disso, o que causava profundo incômodo em Garad. Conhecimento seria sua principal arma ali, e não conhecer nada sobre ela o colocava em desvantagem.

— Milady — o lorde tomou a mão da morena, curvando-se para beijá-la cordialmente, antes que voltasse a falar. — Você nos superestima. É nossa a honra de estar em sua casa, esta noite — Com uma leve reverência, o lorde segurou mais uma vez a mão de sua esposa, deixando que Elyria guiasse os dois até a mesa, onde um homem esperava para recepcioná-los. Ao olhá-lo de baixo, o Ashford sentiu que olhava para um urso de verdade. Alto, robusto e de certa forma até selvagem. Os olhos de Garad faiscaram perigosamente para ele, como se indicassem que, apesar de não ter o físico de Dorian, era igualmente perigoso. Não era uma ameaça, apenas queria passar a ele que não era mais fraco.

De mãos dadas com Alannys, o lorde esperou que seus anfitriões se colocassem à sua frente, em alguns momentos tensos onde apenas o silêncio reinou. Apesar disso, a expressão de Garad não podia estar mais despreocupada, e então o homem avançou contra Garad, que por um instante pensou em recuar, mas sequer teve tempo e já se viu preso em um abraço de urso vindo de Mormont. Uma maneira nada comum de cumprimentar, mas o Ashford achou que seria desrespeitoso não fazer nada, então o abraçou de volta, esperando que ele o soltasse para então respondê-lo.

— Como eu perderia uma festa nortenha? A honra é toda nossa, pelo seu convite, meu lorde
— disse, reverenciando da maneira que se fazia na Campina. Então se voltou para Nanien Breaver, a lady da ilha, estendendo a mão na direção da dela, e logo em seguida beijando-a da maneira que fizera com Elyria. — Minha lady. Ouvi dizer que sua força é tão grande quanto a sua beleza... Se os boatos estiverem certos, tenho pena de alguém que tentar se meter com a senhora.

Garad percebeu o olhar do lorde à espada, que permanecia em sua bainha, e percebeu que havia sido rude em entrar armado na casa dos Mormont. Felizmente, o homem pareceu não ter achado, já que suas palavras seguintes trouxeram um riso divertido ao senhor de Vaufreixo, que imediatamente se sentiu à vontade na fortaleza. Era um guerreiro, assim como o urso.

— Admito que também tenho curiosidade a respeito do estilo de luta dos nortenhos. Eu aceito, será divertido — o lorde então aproximou-se de sua esposa, selando os seus lábios em um beijo rápido e logo em seguida aproximando-se de seu ouvido para sussurrar. — Não tenha medo, você vai ficar bem — e soltou a mão de Alannys para pegar a espada de treino que o servo trazia, para logo em seguida tomar alguns passos de distância do senhor Mormont, ainda com o sorriso em seu rosto.

Primeiramente, o lorde avaliou o peso da lâmina em sua mão. Era um pouco mais pesada que a que estava acostumado a usar, mas nada que realmente fizesse diferença. Também era mais larga e levemente menor, de modo que ele teria que usar de toda a sua agilidade para conseguir atingir ao senhor da Ilha de Ursos. O rapaz ajeitou sua postura, preparando-se para a dança. Suas pernas foram afastas e seus joelhos levemente dobrados. A arma foi apontada para o pescoço de Dorian, à distância, e Ashford sorriu, os olhos faiscando novamente.

Firmando os pés no chão, ele se preparou para correr. Podia perceber sem qualquer problemas que era fisicamente fraco em comparação ao urso, então teria de atacá-lo rapidamente e esquivar mais rápido ainda para ter chances contra ele. Por esse motivo, não podia deixar que o lorde tivesse a iniciativa do combate. Olhou para a esposa rapidamente, piscando para ela com confiança, e então correu na direção do urso. A espada erguida em uma diagonal defensiva, como se planejasse um ataque frontal, Garad avançou.

Quando chegou perto o bastante para que a lâmina do homem o alcançasse, o senhor de Vaufreixo fintou, saltando para o lado em uma diagonal que o colocaria à direita do Mormont. Logo em seguida, o senhor se abaixaria e usaria um ataque diagonal de baixo para cima, que cortaria da barriga ao peito de Dorian caso a espada tivesse fio. Mas não pararia por ali. Agilmente lançaria o seu corpo novamente para trás e avançaria em uma estocada contra a mão do urso, uma tática normalmente utilizada para desarme.

Mas novamente seria apenas uma finta. Seu movimento real era o de abaixar-se, tentando assim evitar que um ataque do urso o atingisse, para que no momento seguinte pudesse utilizar um corte horizontal, partindo da esquerda para a direita, tentando assim atingir a área do joelho do lorde, sem no entanto usar força o bastante para feri-lo de verdade.

Habilidade Treinada:
Espadas

® Credits to Lux


Última edição por Garad Ashford em Ter Ago 23, 2016 8:51 am, editado 2 vez(es)
avatar
Imagem : Ashford
Mensagens : 215
Nome do jogador : Gabs
Dragões de ouro : 141
Veados de prata : 49
Estrelas de cobre : 4
Idade : 36
Salário extra : 42% + 50%(Fevereiro)
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Alannys Ashford em Seg Ago 15, 2016 11:03 pm



FROZEN
Lady! I'm your knight in shining armor and I love you!
You have made me what I am and I am yours
my love! There's so many ways I want to say, "I love you."
Let me hold you in my arms forever more

Lady! For so many years, I thought I'd never find you




Alannys segurava a mão de seu marido com firmeza, enquanto percorria os olhos pelo Salão, contemplando a beleza e o aconchego do lugar. Alannys nunca participou de muitas festas, pois tais lugares eram mais frequentados por casais, e como Alannys recentemente tornou-se uma senhora casada, começaria a frequentar mais lugares assim.

O casal não ficou muito tempo parado na porta do salão, logo uma mulher muito bonita aproximou-se. Seu ar era imponente e suas vestes a condenavam como sendo uma nobre, porém Alannys ainda não a conhecia. Olhou de soslaio para seu marido, afim de ler suas expressões e copiar seus movimentos. Acompanhou o sorriso belo dele, abrindo também um.

A mulher foi cordial ao seu dirigir aos dois, e Alannys abriu ainda mais o sorriso ao saber que era Lady Mormont, irmã do Lorde. Seu rosto esquentou-se e ficou rubro ao ouvir o elogio vindo da mulher, fazendo uma pequena reverência a ela. — Fico muito agradecida, milady. — disse cordialmente, a seguindo até frente à mesa do Lorde senhor as Ilhas.

Alannys respirou fundo e tentou manter a postura calma, e controlada frente a pessoas tão importantes. Ela e seu marido eram novos ali, novos para todos praticamente, no Norte. Ela engoliu em seco ao olhar diretamente nos olhos do Lorde Urso e sua esposa. Os olhos da mulher eram de um azul profundo e intenso, seus cabelos tão negros quanto a noite, e Alannys prendeu o fôlego momentaneamente. Era a mulher mais linda que já vira, e estava grávida! O peito de Alannys se encheu e o sorriso só aumentou. Queria tanto estar carregando também uma barriga linda assim.

Finalmente fez uma reverência educada ao cumprimento de Lorde Mormont, repetindo o gesto com a Lady. Manteve-se em silêncio enquanto o Lorde conversava com seu marido, pois sabia que se o interrompesse ou falasse algo, seria desrespeitoso. Ficou preocupada com a proposta do anfitrião, e olhou para Garad de pronto momento. Entreabriu os lábios para protestar, mas seu marido a calou com um selinho caloroso, fazendo-a fechar os olhos e respirar fundo, abaixando levemente a cabeça quando ele a soltou.

”E você ficar bem?” pensou quando sentiu o braço sendo puxado gentilmente pela milady e encaminhando-se com ela até sua mesa, com um sorriso fraco e cordial, Alannys olhava dela para os dois, sentindo o coração se apertar. — A Campina é um tanto longe daqui, porém foi de certa forma proveitosa. Conhecer o Norte é algo incrível para mim. — voltou a olhar para os dois, respirando fundo para acalmar o coração. — É muita bondade de vocês, e o salão está realmente incrível. — Sorriu à ela, permitindo-se estender a mão e tocar levemente em sua barriga.

Alannys sentia-se tão feliz por ela, e também com inveja. A vontade de conceber era imensa. — Que bênção dos deuses. Parabéns, milady. — acariciou levemente e logo retirou a mão, não querendo ser desrespeitosa ou algo do tipo, voltando parte de sua atenção para a luta dos dois.

Alannys aprendeu com sua septã sobre combates em Westeros, mas não foi o foco de seus ensinamentos. O que sabia de fato era que muitos homens morriam nessas batalhas, mesmo em treinamento preocupava-se com o senhor seu marido, e com o Lorde Urso.

Se houver um julgamento por um senhor ou rei,  provas podem ser apresentadas e testemunhas podem depor, até interrogatório é permitido, dado que o acusado normalmente estará preso e provavelmente não terá quem procure testemunhas por ele. O julgamento, muitas vezes, começa com uma oração de um Septão pedindo ao Pai (um dos sete) para orientá-los para a justiça, e este septão também fará com que as testemunhas jurem honestidade antes de testemunhar. Em épocas anteriores, o alto septão nomeava sete juízes para julgar um caso – e se uma mulher fosse a acusada, três desses juízes deviam ser mulheres.


Se escolhido o julgamento por combate, o acusador pode demandar que seja um Julgamento de Sete. Neste caso tanto acusado quanto acusador precisam arrumar não um, mas sete campeões para defender sua causa, sendo que todos devem cavaleiros. Mais ainda: se o acusado não conseguir os sete cavaleiros (ou seis caso ele se inclua) para lutar, consideram que sua causa não é justa e portanto ele é culpado.

No julgamento por combate simples, se o seu campeão permanece vivo ao final, ele é inocentado e a evidência não importa. Mas, se perder o combate, morrendo ou não, ele é declarado culpado.  




Habilidade treinada:
+ História


ILHA DOS URSOS ▪ GARAD ASHFORD ▪ MORMONT ▪ NORTE







avatar
Imagem :
Mensagens : 102
Nome do jogador : Leimann
Dragões de ouro : 133
Veados de prata : 157
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 16%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Terry Ashford em Seg Ago 15, 2016 11:50 pm




O casamento evento do ano?




Se havia algo no qual eu sentisse saudades do tempo que servia como escudeiro do meu pai, eram as viagens. Tendo um cavaleiro para servir, podia conhecer diversas partes de Westeros, agora mantinha-me apenas em Vaufreixo tendo uma vida um tanto chata. O fato de não ser um membro da família principal tornava as coisas ainda pior, eu não era bajulado nem mesmo pelos mais miseráveis servos. No entanto não reclamava, futuramente pretendia tornar-me um cavaleiro, ficar o dia inteiro num castelo com pessoas cumprindo minhas ordens não ajudaria muito.

Era um dia agitado, percebi um tumulto na entrada do castelo, entre as pessoas dali estavam o lorde, sua esposa, e alguns guardas, algo curioso já que normalmente Garad e Alannys ficavam em seus aposentos praticando relações sexuais, era o que eu achava pelo menos. — O que está ocorrendo? Por quê o tumulto? — Perguntei a um serviçal qualquer. — Lorde Garad e lady Alannys receberam o convite duma festa que ocorrerá na Ilha dos Ursos, no Norte. — Respondeu calmamente.

O Norte era longe, sabia disso já que a anos atrás fui até lá, o frio era um tanto insuportável, embora a ideia de ficar uns dias longe dali fosse animadora. Decidi então por acompanhá-los, peguei algumas peças de roupa, eram necessárias por conta do frio. Sem mais delongas partimos.

...

A viagem fora longa e monótoma, os outros dois pouco falavam comigo, também não importava-me muito com isso. Estava bem agasalhado, vestia trajes de lã, e apesar destes serem bem quentes, não eram suficientes para aquecer-me completamente. Fomos recepcionados por serviçais de Dorian Mormont, estes nos conduziram até sua fortaleza. Logo estávamos frente a um grande salão, provavelmente o local escolhido para que acontecesse a cerimônia. A partir dali, lorde Mormont e sua esposa trataram de nos dar as boas vindas, ou melhor, aos outros dois. A mim restou ficar apenas olhando a melação diante de meus olhos, aparentemente não incomodaram-se em dar-me as boas vindas. Talvez não fosse tão importante.

Pós apresentações e tudo mais, lorde e lady de Vaufreixo eram levados até a mesa, esta parecia ser a principal já que estava em frente as outras três. — Vou sentar aqui mesmo. Sou da família, oras. — Pensei enquanto acomodava-me numa cadeira, apoiando os dois braços na mesa e olhando ao meu redor. Haviam uma quantia consideravelmente grande de pessoas ali, Em nossa mesa, além de nós cincos sentava-se a irmã do urso, Elyria era o seu nome. — Que horas vão servir a comida? — Não tive coragem de perguntar, seria algo muito indelicado, portanto limitei-me apenas a questionar-me sobre isso, afinal, estava faminto.

O mundo desabou ao meu redor quando Dorian convidou Garad para um combate amistoso, apesar de poder presenciar uma luta deveras interessante, a comida ali era prioridade para mim, algo que fez com que eu desejasse com todas as minhas forças que ele recusasse, porém ele aceitou. Fazer o que? Tudo que eu podia fazer era torcer para que acabasse logo, as armas que foram entregues a ambos não pareciam ser afiadas, mas um golpe forte na cabeça talvez os deixassem incapacitados de lutar. A ação finalmente começara, como previsto, ambos eram muito bons.

— Aí, aposto dez dragões que meu lorde vence o seu. — Disse enquanto apoiava meu maxilar nas mãos, estas que ainda repousavam sobre a mesa. Minha aposta fora feita para a irmã do urso, não esperava que a mesma aceitasse, eu nem mesmo tinha dinheiro para pagar caso perdesse. — Acaba com ele, Garad. — Falei um tanto alto, nessas alturas ambos já estavam em combate. Era um tanto vergonhoso falar tão alto, no entanto era meio difícil ignorarem minha presença a partir dali.


tags; words; notes; §


avatar
Imagem :
Mensagens : 230
Nome do jogador : Filipe
Dragões de ouro : 54
Veados de prata : 42
Estrelas de cobre : 03
Idade : 16
Salário extra : 30%
http://winordie.forumeiros.com/t1450-fp-ashford-terryVer perfil do usuário
Comandante da Companhia Dourada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Dorian Mormont em Ter Ago 16, 2016 1:05 am





Ashford

Os olhos do urso analisaram a maneira cortes do sulista. Então era assim que recebiam as ladys? Na ilha do Urso, era mais comum o gesto antes feito pelo Mormont. Não que aquilo tivesse o ofendido. Nem de longe, era seguro que um ato educado do Ashford não roubaria os encantos de sua senhora. Mas não se esqueceria disso, para que pudesse atender os outros convidados da maneira mais comum deles.

Muito embora o Ashford fosse cortês, Dorian se sentia em casa, pois em casa estava. Invés de beijar sua esposa, ele deu apenas um tapa em suas nádegas, acompanhado de um discreto aperto. Não houve estalo, o toque foi leve, mal daria para ser notado. Nos lábios do urso, um sorriso alegre para muitos, mas Nanien conhecia a malicia escondida ali no meio.

Enquanto elas se afastavam, Dorian assistia os movimentos belos de Nanien, seus fios, seu vestido.. Seu corpo. " Minha mulher. Minha ursa, minha senhora... Minha rainha. " Pensava ele. Porém, quando o jovem servo que segurava as armas chamou sua atenção, ele voltou para a realidade.

Então, iniciou o embate. Garad, iria utilizar uma única arma? Bem, cada um com seus próprios estilos, mas aquilo surpreendeu Dorian, que puxou suas tradicionais duas espadas. Perna esquerda para frente, destra para trás. O braço esquerdo a frente, levemente flexionado, permitindo a ponta da lâmina ficar direcionada ao estomago do lorde de Vaufreixo. E a destra? Com a empunhadura do próprio estomago, a lâmina de Dorian protegia todo seu peitoral em uma fechada guarda.

E foi assim que Garad avançou. Guarda fechada, vinha de maneira frontal. Muito óbvio, com certeza ele teria algo em mente, então discretamente o Mormont jogou o peso para sua perna esquerda. A concentração mantinha a mente do urso afiada, enquanto a adrenalina preparou os músculos para a reação. A finta ocorreu como esperado, o Ashford foi para a diagonal direita. O peso na perna esquerda, permitiu ao lorde girar seu corpo quase simultaneamente ao seu visitante, tornando assim, a ficar fronte o mesmo. Seus olhos estavam focados nos movimentos do Ashford, mas por estarem próximos demais, imaginou que o golpe viria debaixo, pois a lâmina de Garad anteriormente não estava para o alto. Por conta disso, durante o giro, Dorian juntou as duas lâminas em um X, que tremeram com o poderoso impacto do golpe que teria aberto o tórax do Urso, se as armas fossem afiadas.

O atrito diminuiu, e a mente do espadachim era a única coisa que soava por dentro de seu corpo. Garad era rápido, talvez o oponente mais rápido que o Mormont enfrentou. Porém, o urso ainda era capaz de acompanha-lo. O que era muito importante, pois a superioridade na velocidade permitiria o contra-ataque. A segunda investida Ashford, uma estocada. Mas o alvo... O alvo era duvidoso, a mente do lorde demorou para processar que o alvo não era seu corpo e sim sua mão. Um calafrio correu a mente de Dorian, ao notar que precisaria de mais tempo para não ser atingido. Os soldados que assistiam aquela cena estavam sem ar, pois notaram na expressão de seu lorde a urgência.

Mas, novamente, os treinos do Urso não o deixariam na mão. Um passo curto mas rápido para trás, e a mão do Mormont se moveu para a lateral, fazendo a estocada atingir perfeitamente o protetor do cabo, centímetros a cima da mão do urso. Era agora! A hora de quebrar a guarda do Ashford e então, virar o jogo. Convicto disso, ele chegou a forçar a espada para frente para forçar o recuo de Garad, porém... Não encontrou resistência. A mente do Mormont era rápida, mas ele não era um deus. Não conseguia prever o porque daquele desfalecer, seria uma armadilha? A sensação de perigo fez com que o urso desse um pequeno salto para trás, apenas para ver as orlas de seu manto sacudindo pelo rasgo no ar que foi a passagem da lâmina do Ashford, que poderia naquele momento, ter inutilizado as pernas do urso. — Devo dizer que sua agilidade é sem igual nesta ilha, milorde. E a astucia também. —  As palavras de Dorian eram fortes, acompanhadas de um divertido riso, algo que poderia quebrar a noção de um abaixado Garad. Agora, era a resposta do urso.

O Mormont tinha noção de sua força, assim como de sua velocidade e altura. Ele já é assustador para um homem em pé, imagine para um abaixado. Desta maneira, ele posicionou a espada canhota a frente do corpo em uma linha vertical, e praticamente se envergou na investida na direção do Ashford, de uma forma que a espada protegia de seu joelho a seu peito. Era quase um mergulho. A espada daquela maneira, tinha a intenção de bloquear o retorno daquele golpe horizontal que antes iria atingir seu joelho. Mas e a espada destra? Está, meu amigo, estava recolhida para trás junto do braço de Dorian, praticamente coberta pelo manto. Com a investida na direção de Garad, Dorian lançou a estocada. A intenção era de acertar o ombro do braço desarmado de Garad e empurra-lo para o chão, não existia força, apenas uma abrupta 'falsa velocidade'. Pelo fato do braço estar recolhido, no momento em que o golpe fora lançado para frente, expandindo repentinamente seu alcance, mostraria que a investida frontal de Dorian foi apenas uma ilusão para o verdadeiro golpe.  





Dorian Mormont
We can fall, but never fail.





T
Treino:
Ambidestria
avatar
Imagem : The Bear
Mensagens : 848
Nome do jogador : Cale
Dragões de ouro : 166
Veados de prata : 95
Estrelas de cobre : 4
Idade : 37 ano PORRA
Salário extra : 117%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Jojen Reed em Ter Ago 16, 2016 7:14 am

Festa!
Uma das poucas vantagens em viver ao frio no Norte era as festas, os seus vinhos aqueciam a garganta, bem como uma prostituta aquecia a cama de seu mestre. Na ocasião, Jojen havia recebido um convite curioso, convite esse que era do Lord Mormont, senhor da Ilha dos Ursos. Não conhecia tanto sobre o camarada compatriota, via-o apenas em ocasiões especiais, como reuniões em Winterfell ou outras situações formais, não tinha nada a falar ao respeito daquela sua pessoa. Contudo, era uma oportunidade, na festa conheceria mais sobre o senhorio.

O Cronoagmano viajara por todo o Mar Nortenho para chegar até a remota ilha, que a primeira vista parecia despertar um ar de curiosidade ao rapaz. Jojen não havia deixado Atalaia da Água Cinzenta desamparada, preferia não sair de suaa terras, esse era um homem que pouca ligava a socialização e falsaa cortesias, mantendo-se por maior parte de sua vida recluso em seu Castelo e cuidando para nenhum desavisado sulista fosse meter-se a besta com o Gargalo, um desafio em especial aos nascidos de ferro, que tinham um costume bem sutil em apelidar o seu povo de "Demônios do Pântano".

Quando, finalmente, o navio atracou ao Porto Local, Lord Reed fora levado aos salões de festas, inclusive, essa ida custou-lhe uma grande parte dos seus minutos, a fortaleza parecia ser um pouco afastada. Por fim, chegou ao destino, entre o Portão de acesso principal. Focalizou a visão pela brecha da carruagem, que estava a sua espera, carregava o estandarte do Largato-leão ao teto.

Assim que entrou na fortaleza, dedicou-se a observar o clima de festejo entre soldados que bebiam escondidos e empregados locais que pareciam ocupados com os festejamentos. Seguiu para o hall principal e chegou até o local, observando tudo aos mínimos detalhes, onde um servo chegou oferecendo-lhe uma bebida... que poderia estar envenenada? não, Jojen estava apenas brincando consigo em sua mente, recusando a oferta do servo... temporariamente, rm um sorriso de sarcasmo ao rosto. Tudo em sua mente ficou fixo ao observar Susan, filha do falecido Lord Glover, que parecia triste, seu olhar era inconfundível e Jojen era mínimo detalhista e observador. Aproximou-se de modo furtivo entre as pessoas para disfarçar a presença, onde na tentativa de surpreender chegaria por trás da moça e taparia os olhos da mesma. - Acho que a adorável Glover seria incapaz de adivinhar quem sou eu. Sussurrou aos ouvidos, de forma provocativa e zombeteira.

XIII
avatar
Imagem :
Mensagens : 8
Nome do jogador : Tyno
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Aegor Targaryen em Ter Ago 16, 2016 5:14 pm

here we stand
Nós estávamos em três. Quer dizer, nós eramos os três mais importantes da comitiva. Não que eu não gostasse dos cavaleiros Baratheon que nos acompanhavam, mas senti aquilo como uma afronta de Cersei para com as minhas habilidades. Com certeza Duncan e seu fiel escudeiro, eu, poderíamos ter levado a  Mestre dos Navios para a festa sem uma comitiva chamativa como essa.

Quando o préstito real se aproximou de Bosque Profundo, finalmente explodi de raiva. Eu não aguentava mais viajar, provavelmente a Ilha dos Ursos ficava em uma caverna do sétimo inferno, pelos sete, nunca viajei tanto na minha vida. Neve, árvores, pântanos e agora vinha o mar. Duncan deveria estar mais enjoado de minhas perguntas do que eu estava do rosto feio de Cersei, eu odiava aquela mulher, ela não falava nada, porque alguém iria a querer em uma festa?

Fazia tanto tempo que eu não era um dragão, porém naquele momento eu sentia que poderia eu mesmo queimar todos eles. Triturá-los como os dragões faziam com as ovelhas. Naquele momento, eu odiava a existência daquela comitiva. Com exceção de meu cachorro, Balerion. Eu tinha o achado perdido em Fosso Cailin, e o salvei provavelmente de uma morte horrorosa quando o tirei das mãos de Cersei Baratheon. Eu duvido que ela estava acariciando o pobre animal, ela queria degolá-lo, assim como ela deseja toda vez que olha pra mim. Espero que ela não conte pra ninguém que eu sou um Targaryen, estou com a paciência esgotada com essa mulher. Como eu a odeio. -Meu nome é Egg até atingir meus dezoito anos, não se esqueça disso, Cersei. - Meus tios e meu pai concordaram com uma ordem há alguns anos atrás. Eu seria Egg, o escudeiro de Duncan até atingir meus dezoito anos e seria tratado como tal em todas circunstâncias. Bom, depois desse decreto a Fortaleza Vermelha nunca mais foi a mesma. É estranho quando eu volto lá e meus irmãos me tratam como um desconhecido. Duncan diz que isso me fará ser um Targaryen melhor que todos eles. Duncan não sabe, mas eu já sou melhor que todos eles. Serei o maior cavaleiro dos Sete Reinos, me aguardem.

O maior cavaleiro dos Sete Reinos não deveria ter medo de navios. Eu dizia estar nervoso pelo tempo em que demoramos para chegar no porto de Bosque Profundo, porém a realidade é que minha raiva era gerada por um motivo mais vergonhoso. Uma maldita viagem de navio. Eu ocultava meu medo com a face aborrecida, Duncan sabia disso e minha cabeça careca recebeu um soco tão forte quanto da última vez que perguntei se estávamos chegando. O golpe me fez desfazer aquela expressão na hora. Eu poderia dizer que eu simplesmente era um garoto nervoso, poderia não demonstrar meu medo, dizer que este era eu, mas seria mentira. Pois poucas coisas possuem o poder de transformar o meu espírito, como ocorrera naquela tarde cinzenta. Infelizmente para a Ilha dos Ursos, duas delas haviam coincidido. Cersei Baratheon. E um maldito navio. E eu odiava navios.

[...]

Olhando fixamente para as estradas e florestas da ilha, suspirei e bufei todo o caminho até a Fortaleza Mormont. Ao meu lado, sobre a carruagem, Cersei fazia a bondade de permanecer calada. Duncan tinha levado os cavalos no navio só para me fazer cuidar deles antes de entrar na festa, porém eu não iria reclamar, afinal, eles tinham de andar sobre a carruagem para mostrar como eram nobres e eu finalmente podia sentir o solo enquanto escoltava os cavalos.

A grande estátua Mormont finalmente estava na minha frente, Duncan falava muito sobre sua casa e eu sempre imaginei como seria a forma da figura. Realmente, era esplendoroso como as mulheres nortenhas foram retratadas naquela imagem gigantesca. Finalmente meu tédio deu lugar a euforia, agora Duncan iria ter de aguentar minhas perguntas. Ele não aparentava estar tão feliz por voltar para casa, sempre pensativo com um livro em mãos eu não conseguia decifrar seu olhar. -Por que lê tanto, Sir? - Duncan fechou o livro e deu uma palmada na capa de couro. -Um velho, porém pequeno Lannister, um dia me disse que a mente precisa de livros como uma espada precisa de uma pedra de amolar para se manter afiada. - Me limitei a bufar, era mais uma de suas respostas inteligentes que levariam pra uma lição de moral. -Você não parece um Guarda Real, Duncan. Nem quando está na Fortaleza Vermelha, você quase nunca usa uma armadura e quando sai em missão... - A voz rouca de Duncan cortou minha fala no mesmo momento em que a carruagem parava. -Você não parece um Guarda Real, Sir. - O Mormont me corrigiu. -Todos Guarda Reais tem a mesma aparência, Egg? - Olhei para Duncan da cabeça aos pés com um sorriso sarcástico no rosto. -Não, mas eles não se parecem como você também. O seu cinto é feito de corda. - Duncan desceu da carruagem e desprendeu a espada da cintura, colocando em minhas mãos. -Contanto que segure minha bainha, isso serve. Cuide dos cavalos. Você ganhará um cobre se fazer direito e um peteleco na orelha se não fizer. Eu vou querer meu palafrém escovado, e aveia para ele e o de Cersei. - As ordens foram claras, porém não as aceitaria sem antes uma resposta mais ríspida. Eu gostava de tirar Duncan do sério. -Talvez eu cavalgue Trovão pela ilha antes de aparecer na festa. - Semicerrei os olhos de uma maneira mordaz. -Você será grato por Trovão não ter te dado um coice nessa sua cabeça oca depois que o alimentar. Ele é um cavalo de guerra, não o pônei de um garoto, você precisa comer mais para montá-lo.

[...]

Cersei entrara primeiro na festa que ocorria no grande salão. Duncan me esperava na porta enquanto eu trabalhava nos palafréns. A noite engolia o fim de tarde quando me aproximei do Mormont, finalmente eu pude ver a nostalgia e felicidade em seus olhos. Eu esperava que alguém viesse o receber logo para eu poder atacar o banquete. Eu estava com tanta fome que nem ligava para os nobres olhando minha careca brilhante. Meus olhos olhos violetas se deparavam com um Lorde nortenho, porém nem ele que babava sua cerveja e tinha o nariz cheio de ranho podia cortar meu apetite.




▲▼

avatar
Imagem : DRACARYS NO TEU C*
Mensagens : 68
Nome do jogador : Orc
Idade : 15
http://winordie.forumeiros.com/t1444-targaryen-aegor-finalizada#12730Ver perfil do usuário
Capitão-General da Companhia Dourada

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Duncan Mormont em Ter Ago 16, 2016 5:15 pm




Sobre o navio a paciência de Duncan estava se esgotando, se tinha algo que ele não suportava era quando Egg tagarelava incessantemente. Foi assim a viagem inteira. Se não bastasse o tagarela, tinha também uma Baratheon sem língua. O Guarda Real mal trocou duas palavras com Cersei desde que partiram de Porto Real.

Aparentemente toda tortura que Duncan sofrera nos últimos dias fora recompensada com a imagem esculpida de uma mulher vestida com pele de urso, com um bebê em um braço, mamando, e um machado de batalha no outro. Aquilo trazia à tona memórias nostálgicas. Não tinha uma vez que ele olhava para a figura e não via sua mãe, Meera Umber, já falecida. Memórias boas estavam presentes, porém o aperto no coração era evidente ao se lembrar de Jorah e sua já falecida irmã, Lysine. Mas ele não veio para a Ilha dos Ursos com o objetivo de desenterrar antigos sofrimentos. Duncan tinha sido mandado para uma missão em Pentos, tiraria algum tempo para rever sua família antes de partir para o extremo do mundo. Seria uma missão perigosa, ele deveria ver seus irmãos antes de partir, era quase uma obrigação.

[...]

Dentro do grande salão, Duncan tentava localizar Cersei no meio de tanta gente. Ela não tinha o esperado para entrar na festa, provavelmente estava mais faminta que ele.

Finalmente Egg terminara seu trabalho e aparecia ao lado do Guarda Real, Duncan lançou uma moeda de cobre para o garoto e tocou sua cabeça careca. O Mormont tentou localizar os conhecidos, porém eram tantos que morreria de fome antes de conseguir os cumprimentar. Muitas feições conhecidas o encaravam, poucas o reconheciam. Sua vestimenta extremamente simples poderia ser considerada desrespeitosa em qualquer outro lugar em que uma festa nobre ocorria. Porém era uma festa de Dorian, o pequeno irmão de Duncan que não o via há muitos anos. Mas afinal, onde estava Dorian? E Elyria? Duncan não via ninguém de sua família. O grande salão estava cheio e entre o formigueiro ele reconheceu Jojen Reed, Duncan era um grande amigo de seu falecido pai. Muitas outras famílias nortenhas estavam presentes, poucos reconheciam o filho mais velho de Jorah Mormont. Com um anãozinho careca e levado ao seu lado e uma túnica preta esfarrapada presa por um cinto de cânhamo, não parecia que aquele era Duncan da Guarda Real. Salvo de algumas ofensas por estar com uma grande espada longa pendurada nas costas, Duncan se sentia em casa.

Um servo velho foi o primeiro a se aproximar do Mormont, era Arlan. Duncan o conhecia de muito tempo atrás e um abraço no velho foi seu ponto alto naquele dia. -Sente-se onde quiser, Sir Duncan! É uma cerveja que você quer, ou comida? - Duncan deveria se sentar na grande mesa do salão especialmente acomodada para os Mormont, porém ele estava faminto demais para andar até lá. -Ambos! - O Urso se sentou e sorriu para Jojen que o encarava duvidoso. -Tem um bom cordeiro, assado em uma crosta de ervas, e uns patos. Qual vai querer, Sir? - Duncan deu dois goles na cerveja que o velho colocara em uma caneca sobre a mesa e com a boca cheia ele respondia. -Ambos! - O cordeiro estava tão bom quanto nenhum outro que ele comera, e o pato estava melhor. Ele teve uma segunda caneca de cerveja com a refeição, uma terceira para empurrar tudo para baixo, e uma quarta porque não tinha ninguém para dizer que não poderia. Duncan estava em casa, finalmente.


Thanks to Evil Queen


avatar
Imagem :
Mensagens : 113
Nome do jogador : Duncan
Idade : 41
http://winordie.forumeiros.com/t792-mormont-duncan#6741Ver perfil do usuário
Senhor Comandante da Guarda Real

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Elyria Arryn em Ter Ago 16, 2016 5:56 pm



she stands too!
gone

Garad Ashford representava a educação tão elogiada que os habitantes da Campina possuíam, mas sua esposa parecia falar muito pouco, o que intrigou a Jovem Ursa. Sabia que, entre um homem e uma mulher, o representante do casal sempre era o marido, mas aquilo apenas a deixava ainda mais desgostosa quanto à ideia de arranjar uma união através de casamento. Dentre os Ursos, não se destacava por possuir músculos ou ser exímia em combate, mas lutava bravamente utilizando-se da arte das ideias e palavras. Era uma guerreira da argumentação. Talvez, por conta disso, era deixada de lado por nobres, o que apenas se intensificou quando Breaver recebera a honra da promessa de comandar a casa ao lado de Dorian. Ela, guerreira como o irmão, forte, decidida, esperando um herdeiro. Elyria tinha 26 anos, sem grandes realizações na vida. Imersa em pensamentos, observava os nobres que adentravam o salão, os nomes anunciados em alto e bom tom. Ela não se sentia pertencente ao mundo deles.

Seu irmão e lorde Ashford optaram por fazer uma demonstração de suas habilidades, o que entediou um pouco a Mormont mais nova. Claro que gostaria de aprender a lutar um dia, mas os habitantes da Ilha já não viviam tão imersos em combate? Aquela comemoração deveria ter música, ao invés do tinir de espadas. Censurou-se, sabendo que aqueles pensamentos em nada refletiam o sangue Urso que corria em suas veias. No máximo, acentuavam seu deslocamento ali. Em seu mundo particular, os olhos fitavam a demonstração que se desenvolvia, mas a mente lembrava de Porto Real, pelo menos até ser interrompida por uma voz engraçada.

Ao olhar para o lado, notou o pequeno que comparecera à comemoração juntamente com lorde Ashford e rapidamente crispou os lábios ao se lembrar que não recepcionara o rapaz. Abriu um sorriso largo, mas com resquícios de tristeza. Se ele estava a seu lado, provavelmente fazia parte da família de Vaufreixo.

- Você não é muito novo para apostar? - Fingiu criticá-lo, mas o sorriso da Jovem Ursa não vacilou em nenhum momento. Aproximou-se do ouvido dele, como quem confidenciava algo importante. - Eu cubro essa aposta e ainda melhoro. Doze dragões. - Blefou, antes de se afastar e começar a rir da ousadia do Ashford próximo a si. Observou um pouco as espadas de Dorian contra a de Garad, voltando a estabelecer contato com o garoto. - Perdoe-me pela falta de educação, milorde. Acredite quando digo que sei o que é ser ignorada por ser a mais nova. Posso saber o seu nome? - Estendeu a mão para ele, rapidamente meneando a cabeça em sua direção.



lalala. nada a declarar. post 01. ♥ dino

avatar
Imagem :
Mensagens : 158
Nome do jogador : Estrela
Dragões de ouro : 148
Veados de prata : 171
Estrelas de cobre : 4
Idade : 30
Salário extra : 34%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Elayna Crane em Ter Ago 16, 2016 7:30 pm



O corvo que chegou veio com um convite inesperado do norte. A esposa do Lorde Mormont convidava todas as casas de Westeros para uma festa em homenagem ao seu marido. Parecia uma festa amável porém não encontrava-se no humor para festas ou para uma viagem até o Norte. O problema que enfretava era que seu pai e marido pareciam ter tido mentes fechadas e cascudas pois percebia que sua casa tinha estagnado, não se envolvendo em nada ou muito menos avançando ou crescendo. Tinha que começar a elaborar ideias e estratégias para sua casa começar a prosperar e sair do ponto morto que se encontrava. Encontrava-se dentro de seu escritório, previamente o de seu marido. O conselheiro de sua casa sentava-se em sua frente e tinha certeza que o homem tinha algo a dizer pois suas mãos não paravam de mexer-se em seu colo. — Diga logo, Garrel. — falou enquanto lia algumas mensagens de corvos que haviam chegado em sua casa. A maioria eram pequenas notícias para que a casa ficasse ciente do que acontecia na Campina.

— Sabe, lady Elayna, outras casas sulistas poderam comparecer a essa festa no Norte. — disse, fazendo com que a mulher parasse de ler e levantasse o olhar para o homem, erguendo a sobrancelha curiosamente. — Outras casas da Campina... — repetiu-se, mudando a palavra para atingir algo na cabeça da mulher. E conseguiu. Começava a entender o que o homem queria dizer, soltando um sorriso interessado. — Não seria interessante... — o homem foi cortado pela mulher, que começava a se interessar pelo assunto. — Qual seriam as chances de alguma casa da campina realmente ir a essa festa, Garrel? — perguntou, desconfiada que podia estar iludindo-se por nada. Tinha planos de expandir os contatos pela Campina, coisa que nem seu pai e nem seu marido pareciam interessados em fazer. Uma festa seria ótimo, mas parecia meio difícil que os lordes sairiam da Campina até o Norte para uma festa. Ela mesmo não sentia muita vontade. — Bem, muitas. A Campina e o Norte são amigáveis, porque os lordes não iriam para uma festa? Os Mormont são bem vistos por causa de sua lealdade, então é sempre bom criar uma ponte com está casa. — disse, lembrando um pouco de suas aulas sobre a casa Mormont em sua mente. Certamente eram leais. — Caso não haja nenhum lorde da Campina, pelo menos sabe que os Mormont a verão com bons olhos. — o homem disse, tentando convence-la ao máximo. Parecia bobeira, mas não adiantava apenas recusar-se a sair do castelo quando queria aumentar suas relações.

— Tudo bem Garrel, você venceu. Eu vou nessa festa no Norte, porém você ficará aqui e cuidará do castelo para mim. Parece idiotice levar todos que eu confio comigo. — disse dando uma risada enquanto se levantava e se dirigia para fora do escritório, na intenção de planejar a logistica de sua viagem. Garrel era a única pessoa em que confiava realmente. O homem havia participado de sua criação tanto quando o seu pai e tinha odiado as escolhas do homem no período de sua demência, inclusive ter dado o castelo a alguém que não fosse de seu sangue. Parecia algo horrível de se pensar, mas o homem aparentava estar mais feliz do que nunca agora que seu marido havia morrido e ela era a lady do castelo.

...

A viagem havia sido insuportável. Não gostava de navios e o tempo dentro deles parecia passar mais devagar do que o normal já que sentia que estava ali a mais tempo do que o normal. Apesar de falar com os cavaleiros de sua comitiva de vez em quando, sua única companhia era sua dama, que parecia tão entediada quanto ela. Nunca havia estado em uma viagem tão grande como essa e ela parecia nunca ter fim. O navio era a última parte porém já encontrava-se cansada de toda a viagem anterior a entrar em tal navio, então encontrava-se esgotada. Amaldiçoava Garrel a todo momento em que podia pois o homem que havia convencido ela a ir nessa festa provavelmente estava muito bem acomodado no castelo enquanto ela enfrentava essa merda de viagem. Esperava que qualquer pessoa da Campina estivesse no local pois só isso faria valer a pena tanto tempo dentro de tal navio. Tentava se concentrar em suas aulas sobre a casa Mormont no caminho, esperando que se lembrar do que sabia para não insultar os anfitriões da noite.

Sabia que a casa Mormont era uma aliada extremamente fiel a Casa Stark, sempre lutando ao seu lado quando era preciso. Nos tempos da guerra dos cinco reis, os Mormonts lutaram ao lado de Robb Stark, apoiando-o completamente. Interessante fato era de que a herdeira do local era uma mulher e ela que lutou contra os Lannister ao lado do Stark, comandando a força dos Mormont. Não era uma força grande mas ainda sim compensavam pela sua fidelidade. Infelizmente sua herdeira, Dacey, morreu no Casamento Vermelho junto com o Rei Robb e todos aqueles que o apoiavam. Com isso e com a ascensão da rainha Daenerys, Jorah retornou a Ilha dos Ursos após ser desbanido do Norte e virou lorde do local, colocando no mundo dois filhos. Duncan e Dorian Mormont. Duncan havia virado membro da Guarda Real enquanto Dorian virou o lorde por direito da Ilha dos Ursos, sendo para ele a festa na qual iria comparecer aquela mesma noite.

Sentia a mente afiada no momento em que desceram no porto do local, tendo sua comitiva encaminhada até o castelo do local. Tinha arrumado-se no navio, sabendo que chegariam no local do exato dia da festa e então encontrava-se pronta para chegar logo. Tentou tirar a irritação da viagem de sua cabeça, colocando o seu melhor sorriso no rosto. Gostava de ser vista como uma mulher simpática, apesar de esconder um pouco de sua personalidade. Preferia ser vista como um ótima lady, escondendo seus pensamentos e planos para si mesma. Chegando no local, foi ajudada por sua dama a sair da carruagem, adentrando o castelo e sendo recebido por servos muito bem treinados. Toda sua comitiva deixou suas armas fora do local, respeitando o lorde do local. A festa encontrava-se bastante animada e bastante cheia. Elayna mesmo encontrava-se bastante animada após ter visto o brasão da casa Ashford na entrada do castelo. Lembrava-se do corvo que havia chegado em Lago Vermelho, explicitando que o novo lorde do local era Garad Ashford. Não tinha conhecido o homem ainda, mas a festa era um ótimo local para tal interação. Que Garrel fosse abençoado pelos deuses. Sua comitiva e ela foram indicados uma mesa, onde se sentaram e começaram a aproveitar as festividades. Desamarrou o grande manto que cobria seu vestido, deixando-o apenas pendurado em seus ombros e bebericou seu vinho, esperando um pouco antes de começar a explorar o lugar e as pessoas.

Habilidade Treinada:
História

ACT LIKE A LADY THINK LIKE A MAN.
thanks wrd for this code.


Elayna Crane
THE RED LADY

avatar
Imagem :
Mensagens : 12
Nome do jogador : Vic
Dragões de ouro : 15
Veados de prata : 189
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 2%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Cersei Baratheon em Qua Ago 17, 2016 11:11 am

That was my problem

Some people like the way it feels
Some people wanna kill their sorrows
Some people wanna fit in with the popular


Eram poucas as coisas que faziam Cersei querer pôr fim a sua vida, aquele momento talvez fosse um deles. Viajava contrariada com aqueles dois do seu lado, rumo ao Norte, mais precisamente a sede da casa Mormont. Pelo canto do olho ela podia perceber que nenhum dos dois homens estava feliz por a ter como companhia. Cersei não se atrevia sequer a abrir a boca, não porque temesse aborrecê-los mas simplesmente porque queria se poupar de respostas monótonas que com certeza viriam perante suas perguntas e comentários. Era fácil perceber que nenhum deles gostava particularmente dela, principalmente o mais novo. Egg a olhava com tanta raiva que, se o olhar matasse, Cersei já teria morrido umas trinta vezes, sem entender bem porquê. Nunca fora indelicada com o rapaz, muito menos o havia desrespeitado, então não entendia o porquê de tanta hostilidade. Mas Cersei estava habituada a que não gostassem dela, até mesmo dos seus familiares ela sentia que algumas palavras mais simpáticas eram pronunciadas apenas porque era o esperado por parte deles, porque era o mais correto a fazer. Também em Porto Real, seus familiares mais próximos eram, para além do seu tio, os Lannister e tal como todos, eles pareciam apenas a respeitar na sua frente porque era o mais correto, com certeza que nos seus pensamentos mais secretos eles a achavam tão desprezível como um calhau. Se uma criança conseguia odiá-la, então não seria muito difícil para o resto da população de Westeros e Essos combinada. Aceite.
Sor Duncan também não se dirigia a ela e portanto decidiu deixar também o homem em paz, eles dois se conheciam bem, era Cersei quem estava a mais ali.
Atrás de si seguia a guarda Baratheon, erguendo não o comum brasão, mas sim o do veado sobre o coração flamejante de R'hllor, recuperado da época de Stannis. A viagem seria muito mais confortável se logo tivessem embarcado em um dos navios em Porto Real, porém Sor Duncan insistira que a viagem seria muito demorada e a cavalo cortariam caminho por estradas secundárias, às quais Cersei preferia apelidar de duvidosas. Ela estava já se arrependendo de ter vindo nessa viagem quando finalmente chegaram ao porto de Bosque Profundo. Um navio os aguardava e Cersei não podia estar mais contente, teria um pouco mais de privacidade, poderia se afastar daqueles dois que a faziam sentir como uma intrusa durante todo aquele tempo. Egg parecia não estar tão contente assim com a viagem de navio e isso o fez receber um soco na cabeça, ao qual Cersei assistiu com algum desagrado mas decidiu não comentar. Ele poderia ser irritante e até algumas vezes insuportável mas não merecia um tratamento tão violento, apesar de que talvez tal coisa contribuísse para que mais tarde se tornasse num homem com um psicológico forte. A Baratheon conhecia a história do jovem Egg, um Targaryen que se fazia passar por um escudeiro careca, treinado pelo urso Mormont. Todos ali tinham seus segredos com certeza, não seria a Mestre dos Navios a revelá-los ao mundo.

[...]

Quando finalmente chegaram na sede da casa Mormont, Cersei se maravilhou com a estátua representativa das mulheres daquela casa, elas conseguiam ser mães e guerreiras, pelo menos era essa a reputação que as ursas tinham. Precisava admitir que as respeitava por isso, as admirava até um certo ponto na verdade. Sem esperar por Dunk e Egg a mulher entrou no salão onde decorria a festa desejosa por poder afogar seu tédio num, ou vários, copos de vinho enquanto mantinha seu rosto sem expressão e a boca fechada. Ainda se perguntava porque tinha sido convidada para a festa mas, novamente a mesma razão de antes surgia, era algo que seria bem visto, ainda para mais quando se tratava de uma familiar do Rei.
Durante horas Cersei não tocou na comida, esperava ansiosamente por uma desculpa pra ir embora, segurava o terceiro copo já quase vazio na mão enquanto se mantinha encostada na parede de pedra gélida, observando os convidados conversando uns com os outros. Avistou Sor Duncan que comia como um selvagem, com certeza estaria esfomeado, Cersei não o julgaria por isso. De Egg não havia sinal, felizmente. Ao fundo, a agitação começou quando dois homens iniciaram uma luta, Cersei tinha quase a certeza que um deles era o anfitrião, Dorian Mormont. Então era assim que os nortenhos recebiam as pessoas... Um sorriso que revelava pouco entusiasmo e inexistente surpresa surgiu no seu rosto e a primogênita dos Baratheon decidiu atravessar o salão por entre as pessoas que se aglomeravam para assistir a demonstração e se sentou na mesma mesa que Sor Duncan, falando pela primeira vez apenas para se dirigir a um dos servos:
- Mais vinho. - exigiu erguendo o copo e observando o líquido escarlate escorrer até o recipiente. Bebeu novamente, saboreando a única coisa que poderia salvá-la do tédio. Seus olhos voltavam a cair sobre a luta que se travava ali, sem grande entusiasmo.



you win or you die
Every man shall reap what he has sown, from the highest lord to the lowest gutter rat. And some will lose more than the tips off their fingers, I promise you. They have made my kingdom bleed, and I do not forget that.

avatar
Imagem : Stannis reborned
Mensagens : 308
Nome do jogador : Joana
Dragões de ouro : 44
Veados de prata : 26
Estrelas de cobre : 00
Idade : 22
Salário extra : 10%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Varyan Frostwolf em Qua Ago 17, 2016 11:44 am


Varyan Frostwolf


Assim que somos liberados para entrar no salão, caminho lentamente mantendo minha postura a mais reta possível, como os outros servos. Segurando a bandeja com taças de vinho caminho lentamente em direção as pessoas que estão em pé, próximos a entrada. Fico parado alguns passos de distância dos mesmos, pois para que adentrassem o local e fossem até suas mesas, teriam de passar por mim. Além de oferecer-lhes o vinho, observava atentamente seus rostos, e ouvia ainda mais atendo a suas falas. Isto para tentar descobrir o quão importante cada um era, meu objetivo ali seria para aqueles com títulos importantes.

A festa começava a encher, e sempre que a bandeja terminava eu retornava a cozinha e apanhava mais drinques. Minha mão era mais firme que a dos servos, pois eles não tinham o costume com lutar e com armamentos, onde precisam manter suas armas em mãos sempre. Não demora muito para que o local ficasse em silêncio total, termino de entregar a bebida para uma dama, e afasto-me, vendo os servos ficarem nos pilares que sustentavam o local, faço a mesma ação. Ao centro da grande sala, dois homens preparavam-se para uma pequena demonstração de luta. Suas lâminas sem fio, e sem ponta... “Nortenhos frágeis, precisam lutar como crianças” o pensamento surge em minha cabeça, enquanto me mantenho atento.

Observo atentamente quando o homem mais baixo toma partida na luta, ele corre em direção ao mais alto, que portava duas espadas. Assim que se aproximam, percebo a estratégia do visitante, em fazer um ataque lateral, para não bater de frente com o grande homem. Quase que ao mesmo tempo, seu adversário também salta, o ataque é frustrado por uma boa defesa “Este Nortenho também luta com duas armas”, um segundo ataque segue o homem que aparentemente era o líder deste lugar. Sua cabeça falha em uma reação rápida, mas percebo que seu corpo estava acostumado com a batalha e move-se por si só.

Eles se afastam, com o empurram da parte defensora. A batalha é retomada quando o mais alto investe, sua posição era estranha, mas vejo que seu ataque seria forte. Analiso atentamente o decorrer da luta, quando sou interrompido pela sensação de que alguém estava me observando. Eu não estava errado, um dos guardas do urso percebem minha atenção nas lâminas e movimentos, e começa a me observar. “Fui descoberto?” A pergunta soou em minha mente, mas me mantive no lugar, sabia que qualquer movimento apenas iria entregar-me. Sorrio para o guarda, e volto meu olhar para os convidados, uma criança sentada na grande mesa principal grita para seu líder, desejando-lhe boa sorte.

Habilidade:
Treino de Arte da Guerra


ϟ POST: 054 ϟ



 

avatar
Imagem :
Mensagens : 382
Nome do jogador : Varyan Frostwolf
Dragões de ouro : 12
Veados de prata : 112
Estrelas de cobre : 00
Idade : 28
Salário extra : 233%
Ver perfil do usuário
Líder dos Frostwolf

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por The Black Goat of Qohor em Qua Ago 17, 2016 4:28 pm

Avaliação de treino de habilidade

GARAD ASHFORD
Avaliado por Layna de Braavos
   
Sua escrita é ao mesmo tempo impecável e leve, prendendo o leitor ao diálogo entre o personagem e o Meistre. Fazer um diálogo assim com "NPC" deixa tudo mais fácil de se conduzir e deixar bem explicado ao leitor. Desenvolveu bem sobre a história de guerra e o momento atual dos Mormont. Não vi nada que gerasse descontos.

   
Critérios de avaliação
   
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
   + Estrutura e Coesão (30/30)
   + Enredo e Criatividade (20/20)
   + Ortografia e Organização (10/10)

   
Total (100/100)
   


+ 22% de experiência pelo atributo de inteligência com 8 pontos
- 45% de experiência por ter a habilidade no nível 7
+ 7% de experiência pelo dote inicial
   

   
Recompensas
   
+ 84 pontos de experiência em Arte da Guerra
Avaliação de treino de habilidade

GARAD ASHFORD
Avaliado por Layna de Braavos
   
Você descreve muito bem o uso da espada, ainda mais uma arma que não a pertence e não está acostumado. Soube mesclar seus sentimentos com o treino, o posicionamento de seu corpo em relação ao seu oponente. Seus movimentos tão bem descritos que o leitor pode imaginar facilmente toda a luta. Não há muito mais o que se falar, treino muito bom e bem descrito.

   
Critérios de avaliação
   
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
   + Estrutura e Coesão (30/30)
   + Enredo e Criatividade (20/20)
   + Ortografia e Organização (10/10)

   
Total (100/100)
   


   + 22% de experiência pelo atributo de inteligência com 8 pontos
   - 45% de experiência por ter a habilidade no nível 7
   

   
Recompensas
   
+ 77 pontos de experiência em Espada
Avaliação de treino de habilidade

Alannys Martell

Foi um treino muito bem descrito, você soube colocar os sentimentos e pensamentos da personagem no texto, além de possuir maestria na confecção da luva, não tenho nada a reclamar da sua narração.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 22% de experiência pelo atributo de inteligência com 5 pontos
- 25% de experiência por ter a habilidade no nível 3
+ 7% de experiência pelo dote inicial

Recompensas
+ 104 pontos de experiência em Tecelagem
+Luva leve II

Avaliação de treino de habilidade

Alannys Martell

Um bom treino, com ortografia muito boa, visto que não notei nenhum erro que merecesse desconto. Ainda assim, em meio à narração da habilidade, senti falta de uma descrição do emocional da personagem, que foi levemente compensado pela narração anterior. A descrição da história poderia ter sido mais detalhada.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (37/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (97/100)


+ 22% de experiência pelo atributo de inteligência com 8 pontos
+ 10% de experiência por ter a habilidade no nível 0

Recompensas
+ 128 pontos de experiência em História

Avaliação de treino de habilidade

ELYRIA MORMONT
Avaliado por Layna de Braavos
   
Explanou de um jeito rápido e simples seu conhecimento sobre Vaufreixo, citando pequenos detalhes porém importantes sobre a cidade. Não vi nada que pudesse descontar, tanto erros ortográficos quanto pontuação.

   
Critérios de avaliação
   
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
   + Estrutura e Coesão (30/30)
   + Enredo e Criatividade (20/20)
   + Ortografia e Organização (10/10)

   
Total (100/100)
   


   + 22% de experiência pelo atributo de inteligência com 8 pontos
   + 10 de experiência por ter a habilidade no nível 0
   

   
Recompensas
   
+ 132 pontos de experiência em História
Avaliação de treino de habilidade

Dorian Mormont

Gostei muito das descrições dos movimentos, soube se defender bem e realizar um ataque muito bem feito, apesar de simples. Não tenho reclamações a fazer, visto que os erros de ortografia que encontrei não são, na minha opinião, dignos de descontos.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 11% de experiência pelo atributo de inteligência com 5 pontos
- 45% de experiência por ter a habilidade no nível 3

Recompensas
+ 66 pontos de experiência em Ambidestria
Avaliação de treino de habilidade

Elayna Crane

Treino bem feito, embora eu tenha notado a repetição excessiva de algumas palavras, em especial viagem. A parte em que descreve a história em si foi limitada em relação ao post, mas nada que fosse realmente prejudicial, visto que não notei erros que causassem descontos relevantes.

Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (38/40)
+ Estrutura e Coesão (28/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (96/100)


+ 22% de experiência pelo atributo de inteligência com 8 pontos
+ 10% de experiência por ter a habilidade no nível 0

Recompensas
+ 127 pontos de experiência em História





avatar
Imagem :
Mensagens : 539
Nome do jogador : Gabs
Dragões de ouro : 100000000000000000
Veados de prata : 100000000000
Estrelas de cobre : 100000000
Idade : Mais velha que você
Salário extra : 100%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP Aberta] Here we Stand!

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 4 1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum










O Win or Die foi inaugurado a 09.09.2015. O RPG passa-se no mundo de As Crónicas de Fogo e Gelo, criadas por George R. R. Martin, mais de 50 anos depois dos acontecimentos dos livros. A trama inicial foi criada pela Staff, mas agradecemos a todos os nossos jogadores pela sua ajuda na evolução da mesma.
A nossa skin foi inteiramente criada por Ross (Many-Faced God), incluindo os templates de post e da página inicial, para uso exclusivo no Win or Die RPG, com o apoio da Soph (The Maiden) e do Tiago (Baelor Targaryen). O slider do nosso mural foi criado por CSS Slider. As imagens usadas foram tiradas do Google e editadas por Ross. Agradecemos ainda ao FM Codes e Best Skins pelos seus tutoriais de Javascript. Plágio é crime.

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::