We're at war nowA Song of Ice and Fire RPG
The game has begun. Will you win, or will you die?
Últimos assuntos
» Ausências
por The Maiden Sab Abr 29, 2017 3:25 pm

» [RP fechada] Mind Games
por Syndor Qua Mar 22, 2017 10:35 pm

» Pedido de atualização
por Francesca Sweet Sab Mar 18, 2017 8:23 pm

» [RP Fechada | 18+] Tell Me
por Dennis Braund Sab Mar 18, 2017 1:56 am

» [Quest Narrada] A Seita Branca
por Nanien Mormont Qui Mar 16, 2017 11:04 pm

» Avaliação de treinos
por Meena Ter Mar 14, 2017 12:52 pm

» [ Quest Narrada ] - Saquear!
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:44 pm

» [RP Fechada] Something Else?
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:32 pm

» Check-in [Fevereiro]
por Hyperion Targaryen Dom Mar 12, 2017 2:55 pm

» [RP FECHADA] Distant past
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:35 pm

» [RP FECHADA] The deer on ice
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:25 pm

» [RP Fechada | Flashback] Recovery drink
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:49 am

» [RP Aberta][Flashback] Kung Fu Panda
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:34 am

» [RP FECHADA] Beyond the view
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:22 am

» [Quest Narrada] Human hunting
por Theon Snow Qua Mar 08, 2017 4:22 pm

» Solicitação de Grupos
por Davos Icewood Ter Mar 07, 2017 10:15 pm

» [RP fechada] What do you see?
por Dorian Mormont Seg Mar 06, 2017 11:14 pm

» [Quest Narrada] Hot room
por Narrador Seg Mar 06, 2017 10:52 pm

» [Quest Narrada] Do not succumb
por The Maiden Made of Light Seg Mar 06, 2017 8:55 pm

» [RP Fechada]Flashback - The Bastard Child in the Snow. Pt.2
por Theon Snow Seg Mar 06, 2017 4:23 pm

» [RP Fechada] Crazy Kids
por Elyria Arryn Seg Mar 06, 2017 2:55 am

» [RP FECHADA] Confidence
por Elyria Arryn Seg Mar 06, 2017 1:15 am

» Quest Narrada - O Lugar de um Lorde
por Dorian Mormont Dom Mar 05, 2017 9:11 pm

» [RP fechada] Looking for a Fight
por Nälla Dom Mar 05, 2017 12:19 pm

» [RP Fechada | 18+] Facing the Lioness
por Dennis Braund Sab Mar 04, 2017 5:15 pm

» [RP FECHADA] Primeiros passos
por Arthor Stark Sex Mar 03, 2017 5:01 pm

» [RP fechada +18] Wicked Game
por Dennis Braund Sex Mar 03, 2017 4:33 pm

» [Quest Narrada] Dia da Caça, Dia do Caçador
por R'hllor Sex Mar 03, 2017 3:11 pm

» [Aviso] Pedidos no WOD-Resources
por Narrador Qua Mar 01, 2017 7:35 am

» Pedidos de quest
por R'hllor Ter Fev 28, 2017 11:54 pm

» [RP FECHADA +18] - Into the Lion's Den
por Susanne Glover Ter Fev 28, 2017 5:23 pm

» [RP FECHADA - 18+] Coming back? Are you sure?
por Erin Lannister Ter Fev 28, 2017 5:03 pm

» [RP Aberta] Hunting The Chicken
por Roth Whiteforest Seg Fev 27, 2017 2:25 pm

» [RP Fechada, flashback] You only live once
por Cory Silversun Seg Fev 27, 2017 1:37 am

» [RP fechada | Flashback] Old man, poor man
por Masamune Tsubakein Dom Fev 26, 2017 10:39 am

» [RP FECHADA] I Put a Spell on You
por Quinn Elijah Flowers Dom Fev 26, 2017 6:02 am

» [RP FECHADA] Flashback — running through the fire
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 5:12 pm

» [RP Fechada] Mirror of the Destiny, can you show me...? ~ Flashback
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 4:51 pm

» Premiações [Fevereiro]
por Anole Tallhart Sab Fev 25, 2017 4:16 pm

» [RP Fechada]Flashback - The Bastard Child in the Snow. Pt.1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:20 pm

» [RP ABERTA] Mademoiselle Marchand
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:12 pm

» [RP FECHADA] O dever de um Lord #1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:08 pm

» [RP FECHADA] Recomeço
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:56 am

» [RP FECHADA - FLASHBACK] forget it
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:49 am

» Atualizações Específicas
por Roth Whiteforest Sab Fev 25, 2017 10:57 am

» [RP Fechada] Bring Me Virgins
por Dennis Braund Sab Fev 25, 2017 2:45 am

» [TREINO] Black Warrior
por Alice Targaryen Sex Fev 24, 2017 4:59 pm

» [RP ABERTA] Dance Of The Druids
por Many-Faced God Sex Fev 24, 2017 2:02 pm

» [FP] Hew Tyrell
por Many-Faced God Sex Fev 24, 2017 12:41 pm

» Solicitação de Conquistas
por R'hllor Qui Fev 23, 2017 11:42 pm

» [RP Fechada] The precise attack
por James Lannister Qui Fev 23, 2017 11:03 pm

» [FP] Desmond Targaryen
por Desmond Targaryen I Qua Fev 22, 2017 5:21 pm

» Quest Narrada - Uma transa de matar
por Narrador Qua Fev 22, 2017 1:36 pm

» RP FECHADA - Win or Die
por Drywn Graceford Ter Fev 21, 2017 1:01 am

» [RP Fechada/Flashback] Do not go, my dear
por Alannys Ashford Seg Fev 20, 2017 11:24 pm

» [RP Fechada] The witch and the prostitute
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 10:35 pm

» Quest narrada - Uma nova tarefa
por Alaric Umber Seg Fev 20, 2017 10:25 pm

» Quest narrada - O dia de amanhã
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 9:42 pm

» Quest Narrada - Onde se separa a menina da mulher
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:13 pm

» Quest Narrada - Sérios problemas
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:09 pm

» Moderação de tópicos
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:46 pm

» [RP fechada - Flashback] - The water hears and understands
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:44 pm

» RP Fechada - Mercy
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 2:24 pm

» [RP FECHADA] Reading until dawn
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 1:22 pm

» [Dungeon] Frozen Treasure - Inscrições
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 12:01 am

» [RP FECHADA] Um novo homem [+18]
por Elizabeth Tyrell Dom Fev 19, 2017 11:09 pm

» [RP FECHADA] PREFÁCIO — Disturbing nights
por Dorian Mormont Dom Fev 19, 2017 10:40 pm

» [RP Fechada] A Beautiful Day to Walk
por James Lannister Dom Fev 19, 2017 5:20 pm

» [Quest One Post] Careful, child
por The Maiden Made of Light Sab Fev 18, 2017 11:02 pm

» RP fechada - Aquecimento de inverno
por The Old Gods Sab Fev 18, 2017 5:32 pm

» [RP Fechada] Moment Between Sisters
por Leana Targaryen Sab Fev 18, 2017 1:23 pm

» [RP FECHADA] THE BEAST INSIDE
por The Black Goat of Qohor Sab Fev 18, 2017 1:01 pm

» [RP Fechada] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 7:54 pm

» [RP Fechada - Flashback] Try Again
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:58 pm

» [RP Fechada/flashback] The golden age
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:46 pm

» [RP Fechada - Flashback] Only policy
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:22 pm

» [FP] Ambrose, Garth.
por The Maiden Made of Light Sex Fev 17, 2017 3:32 am

» [RP Fechada] House of Memories
por Elyria Arryn Sex Fev 17, 2017 1:27 am

» [Dados] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 12:35 am

» [RP Fechada] Red lips always lie
por Layna de Braavos Qui Fev 16, 2017 9:53 pm

» [RP Fechada] Ascensão
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 7:36 pm

» [RP Fechada] Jobbery.
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 6:45 pm

» [RP Fechada] Fallin Apart
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 6:41 pm

» [RP Fechada] Bastard... and Mastermind.
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 5:44 pm

» [FP] Lancelyn Wyl (EM CONSTRUÇÂO)
por Lancelyn Qui Fev 16, 2017 5:24 pm

» [RP FECHADA] Snowed woods
por Alaric Umber Qua Fev 15, 2017 11:07 pm

» [Quest Narrada] Murder
por Narrador Qua Fev 15, 2017 10:44 pm

» [RP FECHADA +18] Lose It
por Terry Ashford Qua Fev 15, 2017 10:31 pm

» [RP Flash. +18] — She knows what I think about
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 8:29 pm

» [Rp Fechada] Oloko
por Eustass Kid Qua Fev 15, 2017 8:17 pm

» [RP Aberta] A Agonia dos Corvos
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 7:57 pm

» [RP Fechada] Lift Now
por Memphis Greyjoy Qua Fev 15, 2017 4:22 pm

» [RP FECHADA] Girls and knives, good brides
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 4:02 pm

» [RP FECHADA] O Conselheiro da Fortaleza De Águas Claras.
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 3:49 pm

» Promoção: Convide seus amigos
por James Lannister Qua Fev 15, 2017 11:40 am

» [Quest Narrada] The father's bones
por The Maiden Made of Light Qua Fev 15, 2017 7:12 am

» Quest narrada - Bravo?
por Lorien Hill Qua Fev 15, 2017 6:56 am

» Quest Narrada - Sussurros
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:23 pm

» [Quest Narrada] O satã
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:15 pm

" />

[rp fechada] uncommon meeting

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Dom Ago 21, 2016 2:04 pm

uncommon meeting
Esta é uma RP FECHADA, que se passa nos tempos atuais no NORTE, precisamente na Ilha dos Ursos e conta com a participação de Ulfric Sparr e Matthew H. Florence. A passagem de tempo e clima serão explicitadas no decorrer dos posts.


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Dom Ago 21, 2016 2:19 pm

O que está morto não pode morrer
Após uma sucessão de acontecimentos durante uma pequena reunião com Lorde Sparr na fortaleza da dita casa em Grande Wyk, Ulfric se lançara no Mar Poente num dracar comum, com uma tripulação comum, um capitão comum e dez criminosos capturados e condenados por estupro e homicídio da pior espécie de execução. O dracar Brisa do Poente navegava com dificuldade por entre as enormes ondas que se erguiam sobre o horizonte nebuloso e escuro de fim de tarde. O capitão era jovem, na casa dos trinta anos e tinha pele escura, careca lustrosa e barba prolífera e robusta. Usava vestes negras e era definido fisicamente, com linhas duras e retilíneas que demonstravam uma natureza viril mas não bestial ou estúpida. O homem gritava incentivos e ordens para sua tripulação ao  passo que assumia um dos remos do navio, ajudando na intensa luta contra a tempestade.

- Recolham a vela do mastro, assumam os remos, ergam a tenda! Vamos homens! Precisamos chegar em Cape Kraken para reabastecer os suprimentos antes de partirmos para o Norte! Imediatamente os marinheiros correram no convés e começaram a trabalhar para recolher a vela, outros começavam a trabalhar com alguns fios de corda na amurada, erguendo uma espécie de tenda de couro curtido sobre os assentos dos remos formando uma cúpula protetora que protegiam os marujos da chuva lancinante que pareciam navalhas atingindo seus corpos.

Ulfric assumiu um assento à bombordo do dracar e tomando um remo nas mãos, começou a remar intensamente, contribuindo para a salvação de todos ali. Os dez presos permaneciam amarrados pelos pulsos e tornozelos, suas bocas amordaçadas com uma força tremenda que parecia estar esfolando a pele dos patifes. De repente, o navio venceu uma onda de quatro metros e desceu furiosamente fazendo com que uma enorme quantidade de água do mar entrasse no convés da embarcação. - Homens! Retirem a água do navio senão faremos companhia ao Deus Afogado! Vociferou, e imediatamente alguns marujos agarraram baldes e começaram a drenar o excesso de água, retornando logo depois para os remos, voltando a adquirirem velocidade.

Os músculos dos marinheiros e de Ulfric trabalhavam intensamente, o dracar cortava onda após onda rapidamente e avançava cada vez mais para o Norte do mar, perto do ponto de reabastecimento. Havia partido de pressa, sem suprimentos adequados e já estavam no mar há mais de três dias, eles precisavam desembarcar em terra e reabastecer seus suprimentos.

Uma enorme onda se ergueu na proa do navio e atingiu o acrostólio em forma de lobo do navio com um impacto violento, freando o ritmo dos homens. Num instante, uma torrente de água começou a entrar pelo chão do convés e duas tábuas quebradas começaram a boiar e cada vez mais deixava a nau lenta. Aquele buraco deveria ser reparado antes que o navio naufragasse, todavia  o carpinteiro do dracar encontrava-se dependurado no mastro, esforçando-se para recolher a vela que parecia estar com algum problema nas amarras. O capitão praguejou para o Sparr, e com um sinal de cabeça este correu em direção à popa. Tomando o cinto de ferramentas do carpinteiro, correu em direção a um caixote com inúmeras cordas por cima, seu raciocínio era óbvio.

Tomando o caixote, despedaçou os principais pedaços do mesmo com três chutes nas laterais que soltaram os pregos de ferro que prendia o objeto como um quadrado e dele saíram alguns utensílios comuns de marinheiros como ganchos, pedaços de pano para remendo da vela, pregos etc. Tomando um martelo do cinto, golpeou uma das tábuas do caixote e depois correu em direção ao furo no convés com a madeira em mãos. Posicionou a mesma no buraco e sacou alguns pregos começando a martelar a madeira no furo do casco para tapar provisoriamente o desastre. A cada tuk o remendo ia se fixando com dificuldade – devido a força da água do mar que adentrava furiosamente -, diminuindo pouco a pouco a quantidade de água que entrava no dracar

Um relâmpago rugiu nos céus em meio as nuvens no horizonte, e junto dele, uma massa de terra se erguia ante a visão dos homens energizando seus espíritos e os impelindo a remar com ainda mais força e velocidade fazendo com que o dracar cortasse as ondas com uma velocidade e suavidade sem igual. Logo Ulfric e a tripulação parariam em Cape Kraken para reabastecer e realizar reparos adequados no dracar, e depois, seguiriam viagem para o Norte...

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Observações:
Para entender melhor o porquê meu personagem se lançou no Mar do Poente (visto que ele não é um grande apreciador da navegação, preferindo ficar em terra e gerenciar seus assuntos) recomenda-se que leiam o último post da rp aberta the art of war, visto que esta rp é uma continuação dela.

Eu iria citar alguma habilidade mas os conhecimentos envolvidos foram tão pouco usados e detalhados que não achei necessário, só seria desperdiço de tempo de ambas as partes.

ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Ter Ago 23, 2016 9:00 pm

UNCOMMON MEETING
Reparação


O tempo estava pior do que eu pensava e com isso o barco havia tomado muito dano por conta da tempestade, atracava na minha terra natal para que os marujos pudessem reparar o barco e também pegar mantimentos em quanto eu os orientava e ajudava.

-Vamos homens precisamos partir antes do anoitecer! - Gritava para eles em quanto ajudava os outros que vinham com mantimentos, tentava ficar fora dos reparos, porém era algo quase que impossível.

Sua tripulação era tudo o que tinha naquele momento, já que sua esposa havia sido morta a três anos atrás e eles sabiam muito bem como eu sou com as pessoas antes de me conhecerem e de conviverem comigo. -Mais rápido marujos não temos o dia todo! - Gritava apenas observando as reparações no barco.

Narraçao Fala

Thanks to Evil Queen at [url=queenofgraphics.forumeiros.com]@ Queen Of Graphics[/url]
avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Dom Ago 28, 2016 1:20 pm

O que está morto não pode morrer
O mar revoltoso revolvia-se a alguns metros atrás da praia de Cape Kraken, produzindo ondas enormes e relâmpagos no horizonte. Na praia, a maré estava alta e agitada, e podia até mesmo derrubar o mais habilidoso marinheiro das Ilhas de Ferro. Os homens terminavam de ancorar o dracar na enseada, jogando um peso e mantendo um pequeno contingente para assegurar a integridade da nau enquanto que os marinheiros restantes ousavam descer e se embrenhar no continente com suas armas em mãos.

Ulfric e o capitão abriam caminho na areia negra e morta da praia conversando sobre como proceder com a empreitada até o norte. Os homens os seguiam com seus sentidos alertas e suas armas à postos. - Devemos procurar algumas madeiras de qualidade para realizar os reparos no navio, capitão. Dormir em terra não seria uma má ideia também, capitão. Falou. Era fato que o navio necessitava de abrigo, todavia, a ideia de permanecer em terra e descansar por algumas horas indicava apenas a insatisfação do rapaz em velejar, ainda mais para o Norte que era um território completamente hostil para a cultura de seu povo.

- Vamos montar acampamento na praia, perto da nau. Ulfric, pegue alguns homens e vá a procura de nossa madeira. Sven, pegue Erak e Jon e traga água. Ivar, Siggurd, Hod, Uriel, vocês vem comigo. Em uma hora, nos encontraremos. Proferiu o capitão, delegando as tarefas de todos os homens ali presentes e a tarefa do conselheiro seria uma das mais difíceis: recolher madeira de qualidade numa região costeira e de poucas árvores boas, assim era Cape Kraken.

Ulfric marchou logo a frente, subindo uma colina e estreitando a visão para o horizonte. Tinha uma ótima visão e conseguia analisar a paisagem rapidamente em pouco tempo. Usava um sistema que consistia em "análise de quadros". Simplesmente imaginava quadros geométricos na paisagem e os analisava detalhadamente um a um, numa sequência correta. Com este "sistema" o rapaz obtinha velocidade e precisão, e não demorou muito para encontrar o que procurava. Uma área após um montículo exibia um solo particularmente verde e algumas manchas de semelhante cor que denunciavam a presença de árvores saudáveis e fortes. - Lá! Exclamou, apontando para a região e iniciando sua jornada até a salvador da nau.

Não demorou muito, na verdade, demorara alguns minutos, no entanto, Ulfric estava tão absorvido em seus pensamentos que envolviam carpintaria, engenharia e improvisação que nem percebera os minutos desvanecerem ante seus olhos. Os homens traziam suas armas em mãos, resmungando vez ou outra sobre tal viagem sancionada por Lorde Sparr e como aquilo tudo era uma perda de tempo. Soldados insatisfeitos, não, melhor, Nascidos do Ferro insatisfeitos e com mãos em armas era uma combinação potencialmente catastrófica. Já ouvira histórias de nobres mortos por plebeu, de motins entre piratas, mercenários e até mesmo entre a força naval real, portanto, não seria difícil imaginar tal prática neste cenário. Bastaria apenas o mínimo sinal de fraqueza por parte do capitão para o patife mais corajoso pular no pescoço do comandante e obliterar sua liderança. Pensou o rapaz, aproximando-se duma árvore e batendo no tronco para ouvir seu barulho.

- O homem fala com árvores. Gargalhou um homem, batendo o seu machado de uma mão no peito do amigo, sendo acompanhado por uma risada pelo mesmo. Ulfric mudou de árvore e repetiu o processo de batidas, ouvindo o som interno da mesma.

- Ele está rezando para os Deuses Antigos? Falou outro, com um pouco de receio disfarçado na voz. O primeiro zombeteiro virou-se em direção ao supersticioso. Ulfric revirou os olhos e continuou sua "análise".

- Não seja burro, Deuses Antigos só tem poder no Norte, e eles ficam presos no chão com grandes raízes, não tem poder algum além de seus próprios galhos. Falou Zombeteiro com um ar de sabichão. Supersticioso se encolheu em seus pensamentos delirantes e não respondeu.

- Assim como nosso Deus Afogado está preso ao mar e não tem poder em terra. No momento, estamos em terra, no elemento de outros deuses e outros inimigos, seria sábio não desrespeitar eles e seria sábio me ajudar a cortar esta árvore para consertarmos o dracar. Falou friamente, batendo mais algumas vezes na madeira como se estivesse confirmando alguma previsão que não era fundada em dados exatos, como seu livro de cálculos.

Supersticioso apareceu, tomou seu machado e o rebentou na base da árvore lançando diversas lascas para os lados. Zombeteiro permaneceu imóvel. Ulfric marchou até sua direção e lhe tomou o machado da mão, e com atitude determinada, começou a atingir a árvore violentamente, acelerando o processo consideravelmente. Após alguns cansativos minutos, a árvore de três metros tombou para o lado e as folhagens começaram a ser removidas juntamente dos galhos de menor potencial. Tardaram um pouco, mas haviam concluído. Os nascidos do ferro utilizaram cordas para envolver o tronco e arrastá-lo até a praia.

O acampamento estava montado, uma fogueira fraca acesa em volta de uma parede de pedras que servia para ocultar a luz da chama e evitar que inimigos desavisados os avistassem do mar ou da terra. Os homens estavam sentados na areia e outros trabalhavam na nau, entretanto, sua maioria se concentrava em comer algumas bolotas e pequenos grãos amassados com água fervida em volta da fogueira. Uma sopa nojenta e nutritiva.

A chuva diminuíra a um ponto que não passava de um fino véu de água, a neblina começava a se propagar  contribuindo ainda mais para o anonimato dos marinheiros - e algumas conversas eram mantidas entre os lobos do mar. Ulfric permanecia pensativo, com uma tigela e colher de madeira, comendo seu maravilhoso ensopado de bolotas e grãos de Cape Kraken, de repente, o capitão sentou-se ao seu lado com um caneco em mãos que produzia uma leve onda de vapor que serpenteava para cima e desvanecia na atmosfera.

- Acha que demorará para consertar o meu dracar? Perguntou o homem, tomando um gole de sua sopa. Sua barba balançava com a brisa vinda do mar e era salpicada de pedaços de grãos e de água salgada.

- Preciso tratar a madeira e lhe dar forma como tábua, também pretendo trocar duas ripas do casco que estão fraquejando e adicionar alguns parafusos e pregos para dar mais resistência e aderência. Notei que o dracar imbica muito e em tempestades ele se choca com mais força que deveria contra as ondas, se eu não trocar as ripas e por boas tábuas no assoalho este problema pode se agravar. Creio também que reparos devem ser feitos nas velas para impedir que a mesma rasgue. Nesse meio tempo de trabalho que nos custará três dias, talvez quatro, os homens poderão reunir mais suprimentos para nossa viagem até o Norte. Explicou o Sparr enquanto tomava mais uma colherada de ensopado de grãos e bolotas. A face do capitão obscureceu. Era evidente que a ideia de permanecer quase uma semana em terra não lhe agradava, mas também compreendia o esforço necessário para reparar adequadamente a nau.

- Você não consegue diminuir este tempo para dois dias? Não me agrada ficar em terra firme por tanto tempo, sinto que estamos sendo vigiados a todo momento por esses westerosi. Retrucou o homem.

- Tratar uma madeira não é fácil, precisa-se lixar ela, submetê-la a fogo para extrair a umidade - que aqui é muita - tirar as medições e realizar os cortes. No caso das ripas do casco estamos falando de um problema ainda maior! Terei de tirar as medidas do casco, tratar ela com lixamento, passar óleo em sua madeira para torná-la resistente a podridão e envergar ela para se adequar ao design e medida da nau, acredite em mim, estou fazendo o impossível neste prazo que lhe dei já e os equipamentos precários do seu carpinteiro não ajudam. O óleo eu posso extrair das árvores daqui, o problema é esta umidade e a falta de ferramentas... e homens dispostos. Raciocinou, dirigindo sua crítica ao Zombeteiro que conversava e gargalhava com um colega de tripulação.

- Argh... Maldição! Vou mandar meus melhores homens ajudarem no reparo rapaz! Faremos isso em tempo recorde!

Algum tempo depois...

Era de manhã, o sol estava com seu esplendor calorento e as nuvens eram inexistentes no céu do oeste. O mar estava agradável e convidativo para navegação. Um pequeno grupo de homens retornavam com alguns sacos de linho entrelaçado nas costas e dois homens, estes logo à frente dos demais, exibiam alguns coelhos e pequenos mamíferos amarrados na cintura. A caça havia sido de bom proveito e isto apenas somava mais suprimentos para a tripulação, só seria necessário defumar as carnes para aumentar sua resistência contra o tempo e teriam uma boa fonte alimentícia durante a viagem até o Norte. Outro grupo, dessa vez maior, se concentravam em martelar e medir, escorar e lixar madeiras sob a supervisão aguçada de Ulfric que tratava de retirar os rebites e pregos do assoalho danificado do dracar.

A nau havia sido trazida mais para a praia com a ajuda da maré e da ação humana para permitir reparos mais adequados. Um desenho em papiro de má qualidade pendia na cintura do Sparr, era a planta improvisada que o mesmo desenhara a um dia atrás para facilitar a visualização do projeto em sua mente. Logo depois de realizar a retirada do assoalho danificado, solicitou a madeira substitutiva e com a ajuda de um marinheiro, posicionou a mesma em forma horizontal. A tábua estava muito grande, os nascidos do ferro havia errado na medida. Que inferno! Exclamou mentalmente. Largando a tábua e indo em direção ao primeiro cerrote que avistara, tirou uma régua de madeira com um metro – bem rústica por sinal – e começou a realizar medição de largura e comprimento.

Após as rápidas medições, tomou um carvão de seu cinto de ferramentas de couro e realizou uma marcação, e assim, iniciou o ajuste por meio de um corte lento e cansativo. Os dentes do cerrote já estavam gastos e alguns já não tinham poder de corte algum e com o castigo provindo do sol sobre o corpo de Ulfric a tarefa se tornava ainda mais cansativa e difícil, exigindo duas paradas de alguns segundos para recuperar seu fôlego e deixar os músculos se recomporem e pararem de produzir ácido lático. A tábua fora recolada no assoalho do convés com o máximo cuidado, encaixando precisamente e sendo rebitada e pregada na viga de sustentação que pendia o assoalho na devida posição. - Ótimo...  Exclamou, respirando fundo.

Retirando o desenho improvisado do dracar, o analisou, fazendo alguns rabiscos com o carvão sobre uma superfície lisa e sólida. - Agora faltará mais algumas tábuas do convés e substituir as ripas do casco do navio. Devo ir ver Sven e os outros para saber como andar o conserto da vela, e espero que eles tenham achado algumas fibras para entrelaçar e refazer os cordames do mastro. Divagou sozinho, terminando mais alguns rabiscos no pedaço de papiro velho. A princípio, só trocaria as tábuas do convés e as ripas do casco para impedir que o navio inundasse e naufragasse, todavia, notara alguns pequenos problemas adicionais que poderiam significar a morte em alto mar para todos caso a situação ficasse completamente desfavorável. Cordames mal amarrados e de má qualidade, vela de mastro incrivelmente remendada e remendada de forma apressada e inapropriada... Resumidamente, na opinião de Ulfric aquele dracar era uma possível bomba relógio em alto mar.

Indo até a praia a passos largos, parou sob os cavaletes improvisados de madeira que serviam como suportes para as ripas já cortadas corretamente - o Sparr conferiu as medidas -, apenas faltava curvá-las e aplicar óleo de árvore para torna-la um pouquinho mais resistente. - Certo, continuem trabalhando nela, mais tarde iremos começar a passar a seiva nelas antes de as curvarmos. Explicou, trocando mais algumas palavras logo em seguida e se retirando para outra parte do “projeto”, como se fosse um supervisor de obras náuticas. Logo, o navio estaria pronto para navegar ao Norte...

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Engenharia



ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Dom Ago 28, 2016 9:18 pm

UNCOMMON MEETING
Reparo


Olhava para os marujos e em seguida para a floresta, pelo que parecia nossos reparos iram demorar mais do que o esperado e sendo assim antes que eu pudesse voltar para dentro de minha cabine ouço a voz de um de meus marujos. -Capitão o nosso casco está muito quebrado precisaremos de mais madeira e de mais ajuda! - Dizia ele segurando algumas madeiras.

-Tudo bem pegue três homens para lhe ajudar a pegar mais madeira, os outros que sobrarem devem continuar a trabalhar, eu vou ajudar! - Dizia logo o acompanhando até o casco do barco, o mesmo anunciava minhas ordens enquanto eu ia ajudando os marujos com os reparos.

A noite estava chegando e o reparo estava indo muito devagar, mas mesmo assim o progresso que fizemos em comparação a tarde estava muito melhor e com isso eu poderia me contentar, olhava para alguns do marujos que pareciam não ter utilidade no processo de reparação e logo falo. -Vocês três vão pegar mantimentos antes que escura vão! - Dizia para ele quando logo para um pouco para descansar.


Narraçao Fala

Thanks to Evil Queen at [url=queenofgraphics.forumeiros.com]@ Queen Of Graphics[/url]
avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Seg Ago 29, 2016 12:07 am

O que está morto não pode morrer
A lua estava em seu esplendor máximo numa incomum noite tranquila no Mar do Poente. Algumas nuvens negras sobrevoavam e faziam companhia para as estrelas, que por sinal, estavam maravilhosamente à vista para o capitão que com maestria, guiava a nau. Metade dos homens trabalhavam nos remos, e a outra metade descansava. Ulfric estava dormindo, havia trabalhado duro por quatro dias com sono e equipamentos precários, entretanto, conseguira realizar a manutenção da nau possibilitando o prosseguimento da viagem. A vela trabalhava suavemente, capturando algumas correntes de vento que fazia o dracar cortar a água e avançar graciosa e silenciosamente.

De repente, os homens ouviram diversos barulhos vindo do céu, pequenos vultos e a velocidade do barco aumentou. Pareciam ser gaivotas, e tal suposição fora confirmada pelos homens acordados quando as aves começaram a grasnar incessantemente, acordando os homens que não estavam aninhados em “coma”. Ulfric abriu as pálpebras pesadas ao ouvir as gaivotas e o falatório repentino no convés e então seus olhos se iluminaram com a luz lunar e brilharam ao ver as aves. Gaivotas significavam terra firme, e com sorte, terras nortenhas.

No horizonte, uma massa de terra se erguia. Alguns navios e barcos pesqueiros ancorados na costa balançavam com a maré. A vela do dracar foi rapidamente recolhida e os remos adquiriram uma velocidade mais branda. A cada minuto, a terra se aproximava e isto animava o âmago dos marinheiros. - Escutem homens! Estamos nos aproximando da Ilha dos Ursos, território nortenho além mar e aqui deveremos nos portar corretamente pois estamos sob patronato direto de nosso Lorde Sparr, e seu representante é seu sobrinho, Ulfric Sparr. Nossa missão é importante e por isso, não devemos cometer burrices. Aquele que desrespeitar as circunstâncias que nos trouxeram aqui serão mortos por mim mesmo e não farei questão alguma de prover uma morte rápida e indolor. Exclamou sob o convés, com a mão esquerda sob o cabo da espada enquanto que a mão direita gesticulava em meio a discurso, para repousar em sua volumosa barba. O capitão era forte e inteligente, embora não fosse muito famoso nas Ilhas de Ferro. Ulfric agradeceu o pequeno discurso, embora alguns homens estivessem encarando-o como se desejassem que o rapaz falhasse na missão, embora não soubessem exatamente que missão era esta.

Após alguns minutos, o dracar atracou no porta da pequena ilha e os homens se dirigiram aos seus afazeres. Os prisioneiros continuavam amordaçados no canto do convés. - Devo resolver alguns assuntos por aqui, vamos passar dois dias aqui para nos prepararmos para a viagem em terra pelo Norte. Preciso que você reúna seus homens mais habilidosos para me acompanhar até os salões da casa Mormont. Apresentarei a carta do Lorde Sparr antes de seguirmos com a nossa missão, pois, caso algo aconteça, quero que o lorde Mormont saiba o motivo de eu estar no Norte e ter passado por suas terras. Tudo que quero é evitar conflitos desnecessários. Disse com um suspiro, tomando uma sacola de linho por cima do ombro e pulando para a marina do porto. Algumas tochas iluminavam o porto e as ruas próximas. Guardas andavam rotineiramente aos arredores e algumas poucas pessoas transitavam, vez ou outra dirigiam olhares surpresos e duros aos marinheiros que claramente eram nascidos do ferro.

De repente, um homem acompanhado por dois soldados surgiram. Os dois da ponta já estavam com armas empunhadas e os marinheiros, preparados para o combate. No meio dos guardas nortenhos, um homem alto e troncudo de vestes simples e aparência dura e morena carregava um livro em seu braço, anotando algumas coisas. - Rendam-se seus piratas patifes! Exclamou o homem portador do livro. Os dois soldados nortenhos avançaram mais um passo, com as espadas em riste e os nascidos do ferro sacaram suas armas praguejando e alegando que aquilo era uma armadilha de Ulfric para matar a todos.

- Vamos nos acalmar! Tenho aqui uma carta de apresentação de meu lorde, da casa Sparr. Estamos aqui com as mais nobres intenções e não desejamos mal algum a Ilha dos Ursos e seu povo. Proferiu Ulfric com cuidado enquanto demonstrava uma carta para o homem que aparentemente controlava os registros portuários. Ele pegou a carta e a leu mentalmente, examinando Ulfric e depois correndo seus olhos escuros e frios pela tripulação inteira.

- Muito bem, se o que diz é verdade larguem as armas todos! Vocês dois serão levados até os salões de meu senhor e falarão sobre isso, se ele permitir, prosseguirão. Falou, apontando para Ulfric e para o capitão. - Se não... Completou, e os marinheiros ficaram tensos e ameaçaram protestar, todavia, largaram as armas e se silenciaram após seu líder erguer a mão em protesto e ordem.

- Muito bem, nos guie até lorde Mormont. Exclamou o conselheiro.

- Vocês dormirão no dracar esta noite e suas armas serão confiscadas. Se tentarem fugir pelo mar serão considerados criminosos e serão mortos. Somente pela manhã adentrarás nos salões do lorde Mormont, e poderá apresentar sua carta e pedir sua permissão para prosseguir. Pronunciou, esperando a resposta.

- Certo, assim será feito. Proferiu após encarar o capitão por alguns segundos. Os marinheiros encararam seu superior como se esperassem alguma oposição mas este assentiu com a cabeça e todos começaram a largar suas armas – que logo foram recolhidas.

Resistir e lutar contra esses homens de nada me serviria. Apenas mataríamos eles e eles nos mataram depois, arruinando a missão de cunho diplomático da qual fui encarregado. Levar esses patifes para servir na Muralha, conhecer um pouco do norte e aprender com esta terra e este povo e depois reportar tudo a meu senhor. Dormir aqui sem armas não parece algo tão ruim, e estes nortistas são conhecidos pela sua palavra e honra, não creio que vão trair sua palavra e nos matar na madrugada. Talvez até recebamos suprimentos e cavalos para viajar até a Muralha, aceitar esta proposta poderá gerar possíveis bons frutos. Raciocinou em sua mente, ponderando os prós daquela proposta um pouco injusta e coagida. Depois das armas recolhidas, o navio foi amarrado ao porto e um pedaço de papiro entregue a Ulfric e o controlador de marina sumiu na escuridão, deixando os dois guardas para vigiar os nascidos do ferro.

Um pouco longe de onde estava, um homem alto e com vestes diferente caminhava sozinho, saindo de um navio que parecia estar sob processo de reparação. Tinha traços nortenhos e claramente era alguém que estava habituado a vida marítima dado ao modo que se movimentava, o modo que analisava os navios e especialmente o modo em que analisava o dracar de ferro que atracara a alguns minutos no porto de sua terra natal. Por um momento, os olhos de Ulfric se cruzaram com o do homem e este sumiu dentro de uma casa que aparentava ser uma taverna e que emitia um som de música e baderna. Só restava descansar para estar afiado quando encontrasse o lorde, e assim o fez...

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Arte da Guerra


ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Seg Ago 29, 2016 8:51 am

UNCOMMON MEETING
Reparo


Pude ver ao longe antes de entrar dentro da taverna um homem e uma tripulação, um deles segurava o que se parecia uma carta ou uma recomendação e o outro era um pirata, assim como eu.

A primeira noite que passei na taverna havia se passado mais rápido do que eu imaginava e assim que voltei ao barco na manhã seguinte o casco não parecia ter evoluído muito em comparação com a noite passada e sendo assim que a noite do dia seguinte se passou eu voltei a taverna para descansar.

Dois dias se passaram e nenhum progresso e sendo assim resolvi pegar meus tesouros e lavá-los comigo para a taverna, porém ao chegar no barco tudo havia sumido e assim que fui verificar os marujos estavam desmaiados e um barco logo saia com um dos homens gritando que haviam roubado todos os tesouros dali, porém o casco estava muito bem reparado.

-Vamos rapazes acordem e vamos pegá-los! - Dizia em quanto via os homens se levantando aos poucos e os outros terminavam de trazer o resto de comida que puderam e eu esperava fora do barco até todos os tripulantes embarcarem.

Narraçao Fala

Thanks to Evil Queen at [url=queenofgraphics.forumeiros.com]@ Queen Of Graphics[/url]


avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Qua Ago 31, 2016 10:32 am

O que está morto não pode morrer
Dois dias haviam se passado. Dois dias de pura tensão interna para o Sparr que tivera de dialogar com diplomacia e cuidado com o meistre e capitão de guarda da casa Mormont porque o lorde estava indisponível para audiências, ainda mais com um “nascido do ferro”. Ulfric se controlara e soubera mediar muito bem, e após esperar por alguns intermináveis minutos, havia recebido a benção para prosseguir com a missão assim como devolveram a carta redigida pelo próprio Lorde Sparr.

Hospedado numa estalagem a poucos metros do porto, o rapaz permanecia sentado numa escrivaninha de seu pequeno aposento quadrático. A caneta tinteiro riscava o pedaço de papiro. A pequena vela que iluminava o local já começava a se esfacelar por completo e logo teria de descansar. Terminando a carta, enrolou a mesma e deitou um pouco de seiva fumegante e pressionou o anel que continha o brasão de sua casa nele, selando o conteúdo gramatical na carta. Eles poderão até ler o que está escrito, mas jamais vão conseguir entender. É de se esperar que eu seja cauteloso por essas bandas, mesmo com uma carta de Lorde Sparr comigo território nortenho nunca foi amigável para com o povo das Ilhas de Ferro. Raciocinou.

Levantando-se da cadeira de madeira – que rangeu grotescamente como se fosse quebrar -, abriu a porta e deu um leve assovio. Alguns segundos depois um homem com vestes de pescador apareceu, uma machadinha em sua cintura e uma faca na outra. Tinha barba rala e mal feita, calvo, pele escura e olhos cansados. - Boa noite Will, preciso que você faça com que esta carta vá para Lorde Sparr, você sabe o que fazer. Proferiu Ulfric, apertando firmemente a mão do homem e dirigindo-lhe um sorriso encorajador. Will era um nascido do ferro com habilidades diferentes do que se espera, era mais furtivo e quieto do que um homem de ferro ordinário e também, mais silencioso. Se existia algum marinheiro que ele conheceu no curto período de uma semana que passara a bordo do Brisa do Poente capaz de realizar uma tarefa sorrateira, este era Will.

- Hmm... Hã. Certo, vou fazer com que um corvo chegue ao Lorde Sparr. Proferiu. No começo parecia estar conjugando os verbos mentalmente e organizando as palavras na cachola para depois dizê-los. Will tinha este detalhe também, era um pouco lento e abobalhado, querendo apenas beber. O Sparr tinha escutado de alguns outros marinheiros que Will havia se afogado no mar durante uma incursão a costa das Terras Ocidentais e que devido a isso, passou tempo demais submerso o que fez com que seu cérebro “aguasse”.

Nem o batismo de Will fora tão demorado e com um afogamento tão mortal quanto este que ele sofreu naquele fatídico dia. Contara um marinheiro qualquer que fofocava sobre os demais membros da tripulação.

Portanto, a aproximação com Will fora algo natural e vantajoso para Ulfric pois ele era feroz em combate e não apresentava sintomas de ambição ou traição, era uma ferramenta perfeita para o rapaz durante esta viagem, bastava estar próximo dele e ser amigo e gentil com o mesmo, assim como oferecer bebida. A situação era irônica, pensava o conselheiro. Um nascido do ferro, que é um dos povos mais ferozes e valentes que já pisaram em Westeros e além terem um espécime desse que gostava quando lhe tratavam com educação! Devo estar sendo favorecido nessa viagem. Pensou o rapaz.

Wil havia desaparecido no corredor da estalagem com a carta de forma tão sorrateira que o rapaz até se surpreendeu, seu cérebro fora “aguado” mas seus pés foram abençoados. Adentrando nos seus aposentos novamente, caminhou até a sacola de linho que estava na cabeceira da simples cama e de lá retirou um livro e um pergaminho enrolado, posicionando-o sobre a mesa e abrindo-o. Um mapa de Westeros. Retirando mais alguns instrumentos como um compasso e uma régua, começou a realizar algumas medições conforme abria o livro e lia algumas informações sobre o território nortenho. Tantas vezes tentei por as mãos neste livro quando estava em Grande Wyk e tantas vezes a Cidadela recusou o pedido do Meistre de minha Casa, e aqui, “acho” este livro importante no escritório do estudioso da Casa Mormont. Obrigado novamente Will... Maquinou. A luz da vela se tornava mais precária, teria apenas alguns minutos, talvez dez, para concluir o que estava fazendo.

- “O Norte é o maior território de todos os Setes Reinos, abocanhando a parte mais fria também...”; “O povo nortista descende diretamente do Primeiros Homens, e deles herdaram uma cultura reservada e rústica.”; “Oficialmente, a religião do reino seria a dos Setes Deuses que pode ser definida como uma herança provinda dos Ândalos, entretanto, a religião predominante no norte é a dos Deuses Antigos que não tem rostos e nem nomes.”; “O território nortenho é frio, com terras predominantemente pouco favoráveis ao plantio e a criação de gado, sendo a pesca, caça e cultivo de frutos resistentes – como nabos – a atividade econômica central da plebe nortista.”; “Na costa oeste do Norte, pode-se observar uma variação geográfica no território que transita entre padrarias, florestas e cadeias de montanhas.” Ulfric parou a leitura, uma ideia lhe ocorreu a mente. Tomou um pedaço de carvão na mão e delineou uma linha – não necessariamente reta – sobre o mapa, tomou uma régua de madeira e um compasso para tirar algumas medições geográficas.

Posso navegar pela Baía de Gelo até a Enseada Congelada e tomar o pequeno curso que leva Para-Lá-Da-Muralha, desembarcamos do lado sulista da Muralha e realizar a rota até o castelo de Torre Sombria o que demorará mais um dia de viagem. Atingido o castelo da Patrulha da Noite, poderei enviar um corvo para Lorde Sparr e outro para o Lorde Comandante, falando sobre nossas intenções. Certamente ele nos acolherá e nos proverá cavalos e provisões para viajarmos até Castelo Negro. Em três dias, terei chegado e concluído a missão e só me restará voltar, o que será fácil. Raciocinou, traçando uma linha pontilhada até a costa, depois para Forte Noite e por fim até Castelo Negro. Essa rota vai impedir de sermos atacados por saqueadores ou nortistas mais agressivos e economizará tempo de viagem, pois não teremos de atravessar a cadeia montanhosa que vai até as Montanhas Solitárias. E também, não tenho desejo algum de passar perto de Winterfell ou do Forte do Pavor, não sem garantias ou diálogo prévio. Causar um mal entendido e gerar mais atrito entre os Nascidos do Ferro e os Nortenhos não é uma opção. Terminou, revisando novamente o mapa e continuando a ler o livro.

De repente, uma gritaria rebentou no porto e o barulho de espadas, de passos e até gritos podiam ser ouvidos lá fora. A vela havia se esgotado. Ulfric agarrou o mapa e o livro, enfiando-o no saco de linho. Correu até a janela e limitou-se a observar, entretanto, via apenas um homem, o mesmo homem que cruzara olhares a alguns dias atrás e com ele, sua tripulação berrava e se ajeitava. Ulfric procurou o Brisa do Poente na marina, entretanto não achou, uma ideia aterrorizante lhe percorreu o cérebro. Será que?... A porta de seu quarto irrompeu e no batente, Will.

- O que está acontecendo? Inquiriu o rapaz, tenso.

- Roubaram-nos! Amordaçaram o capitão durante a noite, soltaram os prisioneiros e ergueram âncora! Exclamou Will, com sua machadinha na mão e a faca na outra.

- Você entregou a carta Will? Perguntou, nervoso, saindo de dentro do quarto.

- Sim, entreguei sim! Mas, o que fazemos agora? Respondeu.

- Não sei, preciso ir até o porto...Vamos. Exclamou, correndo pelo corredor da estalagem e indo em direção ao porto. Não demorou muito para atingir o porto, e lá, observou o mesmo homem que avistara comandando sua tripulação e fazendo com que a mesma adentrasse em seu navio e se preparasse para velejar. Ulfric examinou a nau, e notou que estava vazia, examinou as expressões furiosas dos homens e a do próprio capitão. Desviou os olhos para o porto e viu caixas quebradas, itens caídos no chão como se estivessem sendo levados às pressas para algum lugar e esta trilha dava exatamente para a marina onde estava o Brisa do Poente. Foi então que tudo se elucidou na mente do jovem Sparr.

”Eles roubaram os outros navios, traíram o capitão e ergueram âncora. Fugiram com meus prisioneiros e a carga de outros capitães do porto do Norte! Se eu não consertar isso os Mormont vão encarar este ato como uma declaração de guerra entre nossas Casas!” Maquinou. O capitão instigava seus homens, e sem hesitar, Ulfric saltou para dentro da nau do desconhecido, junto de Will e o mesmo se dirigiu até ele.

- Quem é você? Perguntou.

- Ulfric Sparr, sou o comandante daquele navio que acabou de roubar todos os outros e que também foi roubado. Preciso reaver o que é meu em nome de meu tio, Lorde Sparr, e em nome de Dorian Mormont também. Se me ajudar nisto poderá ter a carga para si e pagarei uma boa quantia por seus serviços! O que me diz? Disse, cumprimentando-o a força. O homem parava para entender o que estava acontecendo, e não demorou muito em tal tarefa, e logo, seu olhar de fúria e perplexidade variou para um olhar de entendimento. Era um golpe desesperado que o rapaz tentara ao fazer alianças com aquele que fora prejudicado pelos homens que supostamente “comandava”, entretanto, deveria partir em busca dos homens que o traíram e que arriscavam causar uma guerra entre duas casas.

- Muito bem! Ergam as velas homens, tomem seus postos nos cordames e nos remos! Vamos caçar alguns nascidos do ferro traidores! Hahahaha! Vociferou, tomando o timão para si enquanto as velas caíam como cascatas e os remos trabalhavam como cavalos, fazendo com que o navio adquirisse velocidade rapidamente. Estavam a apenas meia hora de distância entre um e outro, e um borrão iluminado pelo luar no horizonte navegava a todo pano, eles ainda estavam pertos e esta seria uma caçada complicada...

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Arte da Guerra




ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Many-Faced God em Sex Set 02, 2016 8:55 am

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Um ótimo detalhamento, com boas descrições, contudo, houve uso de algumas palavras que não se encaixam na era medieval.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (28/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (98/100)


+ 18% de experiência pelo atributo de inteligência com 7 pontos
- 35% de experiência por ter a habilidade no nível 6

Recompensas
+ 81 pontos de experiência em engenharia
Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Apesar de, tal como já disse, a sua escrita ser boa, sinto que este não foi um grande treino de arte da guerra, por não haver muito conteúdo, razão pela qual levou grandes descontos.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (6/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (8/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (54/100)


+ 18% de experiência pelo atributo de inteligência com 7 pontos
- 35% de experiência por ter a habilidade no nível 6
+ 7% de experiência pelo dote inicial

Recompensas
+ 49 pontos de experiência em arte da guerra
Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Não encontrei erros. Desta vez, o treino ficou mais criativo e mais coerente.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (38/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (19/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (97/100)


+ 18% de experiência pelo atributo de inteligência com 7 pontos
- 45% de experiência por ter a habilidade no nível 7
+ 7% de experiência pelo dote inicial

Recompensas
+ 78 pontos de experiência em arte da guerra




avatar
Imagem : Stranger, Stranger...
Mensagens : 819
Nome do jogador : Ross
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Sex Set 02, 2016 6:32 pm

Atrás dos Bandidos
Navegando


Deixava que o estranho ficasse em meu barco e com isso ordenava meus marujos que erguessem as velas e logo tomei o timão para mim logo começamos a velejar atrás daqueles traidores do ferro, queria as minhas riquezas de volta e saberia muito bem que ficaria com mais do que apenas minhas riquezas.

-Eu sou Matthew garoto e espero que siga as minhas ordens em quanto és um tripulante de meu navio, se não te jogarei no mar estamos estendidos? - Perguntava firmemente para Ulfric que logo balançará a cabeça positivamente.

Pegava em mãos a única lembrança que tinha de minha mulher, mas não a mais valiosa, era um pequeno broche em formato de flor ao qual poderia muito valioso, porém ele nunca seria vendido e nem mesmo tentaria perdê-lo ou deixar que outros piratas levem o pequeno broche.

-O que está olhando rapaz, se quer ficar aqui ajude os marujos com as velas! - Dizia firmemente guardando o broche em um pequeno bolso que tinha na parte de dentro e do lado do coração, a navegação parecia estar bem melhor e um pouco mais fluida.

-Vamos lá homens eles estão indo para o Sul então não fiquem me olhando e cuidem das velas! - Dizia ainda com minha mão esquerda e a única que anda tinha no timão navegando pelo mar indo atrás dos vermes que me roubaram juntamente a um conselheiro de um Lord.

Habilidade Treinada:
Navegação

Narraçao Fala

Thanks to Evil Queen at [url=queenofgraphics.forumeiros.com]@ Queen Of Graphics[/url]
avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Dom Set 04, 2016 4:18 pm

O que está morto não pode morrer
O navio em que Ulfric estava navegava com grande velocidade. A vela principal - desatada com ajuda do rapaz - captava uma grande quantidade de vento e os remos nos flancos trabalhavam com grande força e entusiasmo impulsionando o navio cada vez mais para dentro do Mar do Poente. A Ilha dos Ursos se distanciava cada vez mais até quase se tornar um ponto no horizonte e sumiu na escuridão da noite. A lua era ocultada por algumas nuvens negras e as estrelas lhe faziam companhia naquele pequeno espetáculo noturno.

Ulfric decidira tomar um arco e aljava emprestados para si e posicionou-se na proa do navio, com os olhos vigilantes estreitados e a mente distante. Havia prometido as riquezas que foram roubadas, incluindo os próprios suprimentos do Brisa do Poente, dracar capitaneado por seu aliado e compatriota. Será que teria feito o certo? O que aconteceria se este recusasse agora? Seria jogado como oferenda para o Deus Afogado? Estas preocupações lhe atingiam como trovões e cada vez mais divagava sobre tais ações que adotara.

- Mais força nos remos homens se não vamos ficar para trás! Observou o capitão nortista. A mão do homem trabalhava intensamente no leme, mantendo a rota de perseguição. Os navios cada vez mais se aproximavam. Ulfric tomou uma flecha da aljava e a colocou no arco, tentaria um tiro. Tomou o máximo de concentração possível, afinou a visão e retesou a flecha com grande força. Dois segundos de pausa e vushm a flecha voou. Alguns segundos depois, não avistou mais seu projétil mas tinha certeza que tinha ido na direção do navio inimigo.

- Matthew, escute, um combate direto não vai nos trazer a vitória, precisamos montar uma estratégia de ataque caso queiramos sair vencedores porque aqueles são nascidos do ferro, foram criados para navegar e matar qualquer um em seu caminho e eu tenho minhas dúvidas em relação a tua tripulação. Todos sabem que em matéria de navegação, meus compatriotas são referência, e tenho uma carga humana a bordo daquele dracar que preciso levar até a Muralha. Explicou o rapaz, após correr em direção ao capitão. - Preciso da sua palavra que vai colaborar e que não atrapalhará tal missão. Anunciou.

- E se eu não lhe der a minha palavras? Perguntou friamente. Ulfric notou que o homem segurava algo enquanto olhava para o horizonte e manejava o timão da nau, e sua curiosidade começou a faiscar em sua mente.

- Se não me der tua palavra de homem e de honra não lhe direi o que te aguarda naquele dracar, não contarei os trunfos que conheci daqueles traidores a caminho desta terra esquecida pelo Deus Afogado e certamente posso assegurar a morte de toda tua tripulação. Retrucou energizado, gesticulando com a mão que segurava o arco de madeira.

[b]- Você nunca esteve no Norte rapaz? Nunca foi para mar aberto e lutou uma guerra em alto mar? Posso afirmar isso apenas ao olhar para ti.
Retrucou, e com um aceno de cabeça dois homens surgiram por detrás do rapaz e o imobilizaram.

Não adiantaria tentar usar de intimidação e emoção com aquele capitão e aquela tripulação, e o Sparr notara tão erro tarde demais. Os nortistas eram frios, calmos nas decisões, honrados e seguiam as tradições, pelo menos a maioria da qual leu em alguns livros e contos quando era mais novo. Teria de usar de outro artifício pois a intimidação, a violência e a lábia certamente eram armas nulas, como uma formiga atirando pedras numa gigante. Ulfric relaxara a expressão e largara o arco. - Não tomemos para este lado, veja, só quero o melhor para mim e para a missão que fui designado, sou conselheiro do Lorde Sparr de Grande Wyk e preciso levar estes criminosos para Muralha. Só sugiro que continuemos, e que me garanta que não interferirá na minha empreitada após nossos inimigos caírem. Seu dom com as palavras se ativou imediatamente. - Se me ajudares a capturar o Brisa do Poente e meus prisioneiros eu citarei teu nome a meu lorde e também a lorde Mormont sobre como tu conseguiste vencer um bando de ferozes piratas das Ilhas de Ferro, e tenho certeza de que isto abriria algumas portas para ti aqui no Norte e nas Ilhas de Ferro. Começou, e de fato, não estava mentindo, o rapaz como conselheiro tinha esse tipo de influência nas Ilhas de Ferro e nas proximidades dela.

Os homens soltaram o rapaz, mas continuaram na cena, observando com suas carrancas nortenhas. O jovem conselheiro continuou a argumentar sobre como a aliança entre os dois os beneficiaria e que certamente haveriam possíveis contatos futuros que lhes renderiam iguais benefícios, como por exemplo, atuar juntamente da frota da casa Sparr em incursões em Essos. E para finalizar todo o argumento sedutor, mas não falso, aproximou-se do capitão, erguendo a mão para um aperto que selaria uma parceria baseada na recompensa, lealdade e desejo de justiça. - Sei que tu perdeu algo, vejo isto em ti, e assim como eu perdi também eu me reergui. Minha perda talvez não tenha sido tão grande e desoladora quanto a tua, afinal não te conheço por uma vida toda, mas peço-te uma aliança apenas para me ajudar a concluir minha incumbência. Terminou, e meio segundo depois, ambos apertaram a mão e oficialmente eram aliados. Aliados por meio da argumentação.

- Estamos próximos deles, conte-me tudo desses bastardos e vamos esmagá-los como formigas. Proferiu o homem, gritando a última parte para sua tripulação ouvir, e assim, ela rugiu em resposta o que inflamou a moral dos marinheiros e adicionou uma velocidade maior ainda nos remos. Não demoraria muito para alcançar o Brisa do Poente.


Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Argumentação




ULFRIC SPARR
[/b]


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por The Lady of Spears em Qua Set 07, 2016 12:40 pm

Avaliação de treino de habilidade

Matthew H. Florence

O seu treino foi péssimo. A ortografia está horrível com frases demasiadamente grandes, falta de vírgulas e a repetição de palavras. Não houve muito conteúdo no treino, fazendo com que o texto ficasse chato de se ler. Aconselho-te a reler seus posts antes de postá-los e ver se fazem sentido o suficiente.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (0/40)
+ Estrutura e Coesão (0/30)
+ Enredo e Criatividade (0/20)
+ Ortografia e Organização (0/10)

Total (0/100)


+ 0% de experiência pelo atributo de inteligência com 2 pontos
+ 0% de experiência por ter a habilidade no nível 0

Recompensas
+ 0 pontos de experiência em Navegação
avatar
Imagem :
Mensagens : 306
Nome do jogador : Vic
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Many-Faced God em Seg Set 12, 2016 7:49 am

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Mais um bom treino, desta vez, não vi erros que lhe pudessem dar descontos. Parabéns!


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 18% de experiência pelo atributo de inteligência com 7 pontos
+ 10% de experiência por ter a habilidade no nível 0

Recompensas
+ 128 pontos de experiência em argumentação




avatar
Imagem : Stranger, Stranger...
Mensagens : 819
Nome do jogador : Ross
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Sab Set 17, 2016 8:03 pm

Atrás dos Bandidos
Navegando


Eu ainda não quis ouvir as palavras do garoto, mas ainda não confiava muito nele e sendo assim que proclamei aos marujos a velocidade aumentou e eu logo me virei para o garoto e em seguida suspirei, sabia que não iria contar nada a ele, mas eu não aguentei.

-Olhe... - Parava um pouco e soltava o leme logo em seguida pega o broche de minha falecida esposa na mão e entregava para o mesmo. -Isso era de minha falecida esposa, a única coisa que me restou dela depois que outros piratas rivais a mataram pelo meu tesouro! - Dizia olhando o barco dos ladroes a frente.

Esticava a mão para que o mesmo me devolvesse o broche e em seguida falava. -Eu nunca contei isso a ninguém, apenas minha tripulação sabe, mas pessoas de fora como você é a primeira vez! - Dizia logo pegando o broche e esperando a aproximação do barco.


Narraçao Fala
Thanks to Evil Queen at [url=queenofgraphics.forumeiros.com]@ Queen Of Graphics[/url]


avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Qua Set 21, 2016 12:08 am

O que está morto não pode morrer
Tais palavras que havia ouvido não fizeram o coração do Sparr amolecer ou criar uma afeição pelo capitão nortenho, entretanto compreendia sua dor e sua sede de se vingar daqueles que o trouxeram desgraça. - Eu nunca contei isso a ninguém, apenas minha tripulação sabe, mas pessoas de fora como você é a primeira vez! Falou o homem. O Sparr devolveu o broche do mesmo e este não tardou em tomá-lo em suas mãos, encarando-o por alguns segundos. Um sorriso desconcertado surgiu no rosto do conselheiro.

Ulfric tratou de se prostrar de pé, ao lado do capitão. Pouco a pouco os navios iam se aproximando. - Vamos aproximar as duas naus o suficiente para eu ter uma linha de tiro clara. Atirarei no timoneiro do dracar que me foi roubado para ganharmos uma janela de alguns segundos. Começou, tomando um arco e flecha de um tripulante.

- A forte correnteza marítima vai atrair a nau inimiga e dar um solavanco nela… Completou rapidamente. O capitão estimulava sua cabeça, adivinhando os planos do conselheiro e os complementando.

- Vamos chocar os dois navios neste meio tempo para dar oportunidade de seus melhores guerreiros abordarem o dracar. Proferiu rapidamente.

- Depois lançamos os ganchos e prendemos uma nau à outra e terminamos a abordagem. Continuou, com um sorriso maquiavélico no rosto.

- Sim, mas precisarei que alguns homens sobrevivam para eu usá-los e completar minha missão. Sinceramente, já não me importo com aqueles prisioneiros, mandarei todos estes bastardos para a Muralha como recrutas por traição. O castigo deles será pior que a morte, servirão em terras esquecidas pelo Deus Afogado. Você terá o que foi roubado e eu terei minha missão. Finalizou, cumprimentando o capitão com um aceno de cabeça. De forma imponente, Matthew se pôs ante sua tripulação e vociferou as ordens que serviriam como base para o plano de ataque que havia formulado com o jovem Sparr.

Os marinheiros tomaram suas posições. Espadas sacadas. Carrancas adotadas. Gritos proferidos. Ganchos à postos. Ulfric permanecia atrás de Matthew, com uma flecha no seu arco, a mesma já retesada. Os músculos estavam tensionados mas a posição era leve e graciosa. Os olhos estava estreitados, mirando o alvo. Mais alguns segundos de aproximação, e depois soltou a flecha… Neste momento um relâmpago despencou dos céus e um momento de expectativa se instalou na nau. O que teria acontecido?

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Arte da Guerra


ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por The Lady of Spears em Dom Set 25, 2016 1:56 pm

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Seu treino foi sólido. Ainda que simples para o seu nível, foi direto e bem escrito. Não tenho muito o que dizer! Alguns erros ortográficos geraram descontos.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (15/20)
+ Ortografia e Organização (8/10)

Total (93/100)


+ 18% de experiência pelo atributo de inteligência com 7 pontos
- 65% de experiência por ter a habilidade no nível 9
+ 7% de experiência pelo dote inicial

Recompensas
+ 53 pontos de experiência em Arte da Guerra
+ Técnica de habilidade: General (Nível 10)
+ 2 em Inteligência
+ 1 em Força de Vontade
avatar
Imagem :
Mensagens : 306
Nome do jogador : Vic
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Seg Out 03, 2016 2:26 pm

Abordagem
Abordagem


O nosso plano era muito claro e eu estava muito feliz e logo em seguida olhava para os marujos. -Marujos vamos fazer uma abortamento contra eles, preparem os ganchos e quero os melhores homens para ataca-los assim que nossos barcos estiverem juntos! - Marujos logo deram um grito e ergueram as espadas, enquanto o resto deles se preparava com o gancho.

Esperava que esse nosso plano desse certo e então Ulfric se preparava para atirar no barco deles para que uma brecha de segundos fosse feita para que ai então meus homens começassem a abordagem, não queria deixar o timão, mas caso isso fosse necessário eu não iria recuar em nenhum momento.

Narraçao Fala
Thanks to Evil Queen at [url=queenofgraphics.forumeiros.com]@ Queen Of Graphics[/url]


avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Ulfric Sparr em Qui Out 13, 2016 9:37 pm

O que está morto não pode morrer
Os navios estavam cada vez mais próximos e os ganchos preparados. A noite estava tensa e as ondas começavam a ficar mais violentas a cada milha que os dracares percorriam no gelado mar do norte. Matthew trocava palavras com Ulfric, que já se preparava com seu arco, para depois vociferar ordens para sua azarada tripulação que notavam a ferocidade e rigidez acima do costumeiro Mat, mas eram compreensíveis tais ações.

Chegando perto o suficiente, o nascido do ferro estreitou sua visão e deixou seu braço relaxada mas com firmeza o suficiente para não falhar na tensão inserida no arco. As mãos pararam de tremer e a postura se ajeitou, por um momento o convés parou de se mover dando-lhe uma boa estabilidade e um segundo depois, soltou a flecha da envergadura visando o capitão traidor que reconheceu como sendo um marinheiro livre que o acompanhara até o Norte naquela missão. - Pelos céus, tomara que morra miserável traidor. Praguejou, observando o voo da flecha calmamente.

Enquanto observava, Matthew gritou e quebrou a concentração mórbida do Sparr. Um relâmpago caiu no horizonte, o rapaz olhou para o fenômeno e pôde ver nuvens negras e acinzentadas no horizonte bloqueando as estrelas. Uma tempestade nessa porra de mar era tudo que eu não queria… Pensou, e depois de meio segundo os dois navios se chocaram violentamente. O que se passou segundos depois foi uma cacofonia sem precedentes que mal conseguiram ser processadas pelo cérebro do Sparr. O ranger dos cascos se raspando e embatendo um no outro, os gritos de ambas as tripulações, o baque surdo dos ganchos se prendendo na nau inimiga e os urros de força. Flechas voavam de uma lado para o outro, mas os escudos redondos postos em ambas as naus cumpriam seu dever em bloquear os projéteis. Não demorou muito para ambas as naus estarem aparelhadas uma na outra, e pontes serem jogadas sobre as amuradas. Os homens avançaram, atacando, defendendo, recuando e avançando. O aço reluzia nas luzes estelares e nos ocasionais relâmpagos ao longe.

Ulfric mantinha-se perto do timão, sacando uma flecha e apontando para um nascido do ferro que pessoalmente sempre detestara desde que pisou naquele convés “que antes era seu”. Estreitou a visão e tensionou os membros superiores, soltando a flecha. A seta voou rapidamente e atravessou a clavícula do nascido do ferro, jogando-o para o chão, onde um nortenho habilmente se aproveitou de tal fortuita oportunidade e lhe ceifou a vida do pirata com uma machadada no pescoço. Ulfric sorriu, e não se permitiu se censurar por tal ato, a situação lhe impregnava os nervos e agora sentia certa satisfação ao flechar cada filho da puta que o traíra horas atrás.

Mais uma flecha no cordel, mais um alvo acertado, dessa vez na perna. O miserável brandia um machado e uma adaga, matando um, dois, três nortenhos que vieram um atrás do outro. O homem pousou os olhos animalescos dele sob Ulfric, quebrou o cabo da flecha e saltou para o navio de Matthew, indo até o conselheiro. Um medo tomou conta do rapaz, agora estava cara a cara com o inimigo, antes amigo. Este ergueu o machado contra a cabeça do Sparr, todavia uma espada interceptou o golpe, era Matthew vindo ao seu socorro, sentiu um alívio tremendo!

- Cuidado rapaz! Exclamou com um sorriso malicioso, espetando o pé dominante do nascido do ferro que fez o mesmo saltar de dor, para depois receber um corte violento no peito que fez com que tombasse em direção ao timão. Aproveitando a deixa, ergueu o volante do navio e desceu-o sobre a cabeça do pirata, deixando-o inconsciente.

Ulfric por fim voltou à si e armou-se com outra flecha. A luta continuava acirrada, os filhos do sal e da pedra eram fortes e ferozes como cavaleiros dothraki. Mais uma flecha este lançou, porém errou de forma miserável e amaldiçoou tal tiro. Sacou outra flecha, procurando o então capitão e provável conspirador chefe, e achou-o no convés, lançando-se contra três nortenhos com um machado de duas mãos e duplo gume. O conspirador rugia feito um leão e manejava o machado como se fosse um bastão de madeira sem peso algum. As veias do homem estavam saltadas, seu corpo salpicado pelo mar, suor e sangue e seus olhos esbugalhados. Não mais que um animal, sem dúvida… Pensou, mirando as costas daquele homem com uma satisfação gélida, todavia o balanço da maré atrapalhava sua mira e arriscava-se a errar tal tiro.

- VAMOS HOMENS! LUTEM COM FORÇA E MATEM ESSES FILHOS DAS PUTAS OU EU MESMO TRATAREI DE MATÁ-LOS!! HAHAHAHAHA!!!! Exclamou o capitão Nortenho, aparando um golpe de espada e chutando a genital de um pirata com extrema força.

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Arquearia


ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por The Hooded Wayfarer em Sab Out 29, 2016 6:52 pm

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Nesse treino, as descrições foram na medida certa, nossa. O texto fluiu com facilidade e foi empolgante, só posso parabenizar-lhe.

Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 26% de experiência pelo atributo de inteligência com 9 pontos
- 55% de experiência por ter a habilidade no nível 8

Recompensas
+ 71 pontos de experiência em Arco e Flecha

avatar
Imagem :
Mensagens : 121
Nome do jogador : Hooded
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Matthew H. Florence em Seg Jan 16, 2017 5:12 pm


RP
The Warrior





Quando a abordagem foi finalmente feita eu abri um sorriso e logo parti para o barco inimigo e começava a atacar um dos piratas dali e em seguida olhava para os meus marujos que pareciam ainda puxar o barco e eu havia chegado ali com uma das cordas do mastro.

-VAMOS HOMENS! LUTEM COM FORÇA E MATEM ESSES FILHOS DAS PUTAS OU EU MESMO TRATAREI DE MATÁ-LOS!! HAHAHAHAHA!!!! -Gritava para meus marujos até defender-me de um um golpe de espada logo chutando a genital do pirata com extrema força, a minha vingança contra seu roubo era o que eu queria aquele momento.

-Morgana, isso é por você meu amor e também por todos aqueles marujos que morreram ao meu lado, mas principalmente a você e não se preocupe eu vou achar o seu tesouro e isso é uma promessa! - Murmurava para mim mesmo enquanto lutava com os outros piratas ali.


copyright 2014 - All Rights Reserved for Larissa


avatar
Imagem :
Mensagens : 30
Nome do jogador : Bianca
Dragões de ouro : 1
Veados de prata : 6
Estrelas de cobre : 00
Salário extra : 8%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [rp fechada] uncommon meeting

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum










O Win or Die foi inaugurado a 09.09.2015. O RPG passa-se no mundo de As Crónicas de Fogo e Gelo, criadas por George R. R. Martin, mais de 50 anos depois dos acontecimentos dos livros. A trama inicial foi criada pela Staff, mas agradecemos a todos os nossos jogadores pela sua ajuda na evolução da mesma.
A nossa skin foi inteiramente criada por Ross (Many-Faced God), incluindo os templates de post e da página inicial, para uso exclusivo no Win or Die RPG, com o apoio da Soph (The Maiden) e do Tiago (Baelor Targaryen). O slider do nosso mural foi criado por CSS Slider. As imagens usadas foram tiradas do Google e editadas por Ross. Agradecemos ainda ao FM Codes e Best Skins pelos seus tutoriais de Javascript. Plágio é crime.

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::