We're at war nowA Song of Ice and Fire RPG
The game has begun. Will you win, or will you die?
Últimos assuntos
» Ausências
por The Maiden Sab Abr 29, 2017 3:25 pm

» [RP fechada] Mind Games
por Syndor Qua Mar 22, 2017 10:35 pm

» Pedido de atualização
por Francesca Sweet Sab Mar 18, 2017 8:23 pm

» [RP Fechada | 18+] Tell Me
por Dennis Braund Sab Mar 18, 2017 1:56 am

» [Quest Narrada] A Seita Branca
por Nanien Mormont Qui Mar 16, 2017 11:04 pm

» Avaliação de treinos
por Meena Ter Mar 14, 2017 12:52 pm

» [ Quest Narrada ] - Saquear!
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:44 pm

» [RP Fechada] Something Else?
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:32 pm

» Check-in [Fevereiro]
por Hyperion Targaryen Dom Mar 12, 2017 2:55 pm

» [RP FECHADA] Distant past
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:35 pm

» [RP FECHADA] The deer on ice
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:25 pm

» [RP Fechada | Flashback] Recovery drink
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:49 am

» [RP Aberta][Flashback] Kung Fu Panda
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:34 am

» [RP FECHADA] Beyond the view
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:22 am

» [Quest Narrada] Human hunting
por Theon Snow Qua Mar 08, 2017 4:22 pm

» Solicitação de Grupos
por Davos Icewood Ter Mar 07, 2017 10:15 pm

» [RP fechada] What do you see?
por Dorian Mormont Seg Mar 06, 2017 11:14 pm

» [Quest Narrada] Hot room
por Narrador Seg Mar 06, 2017 10:52 pm

» [Quest Narrada] Do not succumb
por The Maiden Made of Light Seg Mar 06, 2017 8:55 pm

» [RP Fechada]Flashback - The Bastard Child in the Snow. Pt.2
por Theon Snow Seg Mar 06, 2017 4:23 pm

» [RP Fechada] Crazy Kids
por Elyria Arryn Seg Mar 06, 2017 2:55 am

» [RP FECHADA] Confidence
por Elyria Arryn Seg Mar 06, 2017 1:15 am

» Quest Narrada - O Lugar de um Lorde
por Dorian Mormont Dom Mar 05, 2017 9:11 pm

» [RP fechada] Looking for a Fight
por Nälla Dom Mar 05, 2017 12:19 pm

» [RP Fechada | 18+] Facing the Lioness
por Dennis Braund Sab Mar 04, 2017 5:15 pm

» [RP FECHADA] Primeiros passos
por Arthor Stark Sex Mar 03, 2017 5:01 pm

» [RP fechada +18] Wicked Game
por Dennis Braund Sex Mar 03, 2017 4:33 pm

» [Quest Narrada] Dia da Caça, Dia do Caçador
por R'hllor Sex Mar 03, 2017 3:11 pm

» [Aviso] Pedidos no WOD-Resources
por Narrador Qua Mar 01, 2017 7:35 am

» Pedidos de quest
por R'hllor Ter Fev 28, 2017 11:54 pm

» [RP FECHADA +18] - Into the Lion's Den
por Susanne Glover Ter Fev 28, 2017 5:23 pm

» [RP FECHADA - 18+] Coming back? Are you sure?
por Erin Lannister Ter Fev 28, 2017 5:03 pm

» [RP Aberta] Hunting The Chicken
por Roth Whiteforest Seg Fev 27, 2017 2:25 pm

» [RP Fechada, flashback] You only live once
por Cory Silversun Seg Fev 27, 2017 1:37 am

» [RP fechada | Flashback] Old man, poor man
por Masamune Tsubakein Dom Fev 26, 2017 10:39 am

» [RP FECHADA] I Put a Spell on You
por Quinn Elijah Flowers Dom Fev 26, 2017 6:02 am

» [RP FECHADA] Flashback — running through the fire
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 5:12 pm

» [RP Fechada] Mirror of the Destiny, can you show me...? ~ Flashback
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 4:51 pm

» Premiações [Fevereiro]
por Anole Tallhart Sab Fev 25, 2017 4:16 pm

» [RP Fechada]Flashback - The Bastard Child in the Snow. Pt.1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:20 pm

» [RP ABERTA] Mademoiselle Marchand
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:12 pm

» [RP FECHADA] O dever de um Lord #1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:08 pm

» [RP FECHADA] Recomeço
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:56 am

» [RP FECHADA - FLASHBACK] forget it
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:49 am

» Atualizações Específicas
por Roth Whiteforest Sab Fev 25, 2017 10:57 am

» [RP Fechada] Bring Me Virgins
por Dennis Braund Sab Fev 25, 2017 2:45 am

» [TREINO] Black Warrior
por Alice Targaryen Sex Fev 24, 2017 4:59 pm

» [RP ABERTA] Dance Of The Druids
por Many-Faced God Sex Fev 24, 2017 2:02 pm

» [FP] Hew Tyrell
por Many-Faced God Sex Fev 24, 2017 12:41 pm

» Solicitação de Conquistas
por R'hllor Qui Fev 23, 2017 11:42 pm

» [RP Fechada] The precise attack
por James Lannister Qui Fev 23, 2017 11:03 pm

» [FP] Desmond Targaryen
por Desmond Targaryen I Qua Fev 22, 2017 5:21 pm

» Quest Narrada - Uma transa de matar
por Narrador Qua Fev 22, 2017 1:36 pm

» RP FECHADA - Win or Die
por Drywn Graceford Ter Fev 21, 2017 1:01 am

» [RP Fechada/Flashback] Do not go, my dear
por Alannys Ashford Seg Fev 20, 2017 11:24 pm

» [RP Fechada] The witch and the prostitute
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 10:35 pm

» Quest narrada - Uma nova tarefa
por Alaric Umber Seg Fev 20, 2017 10:25 pm

» Quest narrada - O dia de amanhã
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 9:42 pm

» Quest Narrada - Onde se separa a menina da mulher
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:13 pm

» Quest Narrada - Sérios problemas
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:09 pm

» Moderação de tópicos
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:46 pm

» [RP fechada - Flashback] - The water hears and understands
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:44 pm

» RP Fechada - Mercy
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 2:24 pm

» [RP FECHADA] Reading until dawn
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 1:22 pm

» [Dungeon] Frozen Treasure - Inscrições
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 12:01 am

» [RP FECHADA] Um novo homem [+18]
por Elizabeth Tyrell Dom Fev 19, 2017 11:09 pm

» [RP FECHADA] PREFÁCIO — Disturbing nights
por Dorian Mormont Dom Fev 19, 2017 10:40 pm

» [RP Fechada] A Beautiful Day to Walk
por James Lannister Dom Fev 19, 2017 5:20 pm

» [Quest One Post] Careful, child
por The Maiden Made of Light Sab Fev 18, 2017 11:02 pm

» RP fechada - Aquecimento de inverno
por The Old Gods Sab Fev 18, 2017 5:32 pm

» [RP Fechada] Moment Between Sisters
por Leana Targaryen Sab Fev 18, 2017 1:23 pm

» [RP FECHADA] THE BEAST INSIDE
por The Black Goat of Qohor Sab Fev 18, 2017 1:01 pm

» [RP Fechada] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 7:54 pm

» [RP Fechada - Flashback] Try Again
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:58 pm

» [RP Fechada/flashback] The golden age
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:46 pm

» [RP Fechada - Flashback] Only policy
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:22 pm

» [FP] Ambrose, Garth.
por The Maiden Made of Light Sex Fev 17, 2017 3:32 am

» [RP Fechada] House of Memories
por Elyria Arryn Sex Fev 17, 2017 1:27 am

» [Dados] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 12:35 am

» [RP Fechada] Red lips always lie
por Layna de Braavos Qui Fev 16, 2017 9:53 pm

» [RP Fechada] Ascensão
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 7:36 pm

» [RP Fechada] Jobbery.
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 6:45 pm

» [RP Fechada] Fallin Apart
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 6:41 pm

» [RP Fechada] Bastard... and Mastermind.
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 5:44 pm

» [FP] Lancelyn Wyl (EM CONSTRUÇÂO)
por Lancelyn Qui Fev 16, 2017 5:24 pm

» [RP FECHADA] Snowed woods
por Alaric Umber Qua Fev 15, 2017 11:07 pm

» [Quest Narrada] Murder
por Narrador Qua Fev 15, 2017 10:44 pm

» [RP FECHADA +18] Lose It
por Terry Ashford Qua Fev 15, 2017 10:31 pm

» [RP Flash. +18] — She knows what I think about
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 8:29 pm

» [Rp Fechada] Oloko
por Eustass Kid Qua Fev 15, 2017 8:17 pm

» [RP Aberta] A Agonia dos Corvos
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 7:57 pm

» [RP Fechada] Lift Now
por Memphis Greyjoy Qua Fev 15, 2017 4:22 pm

» [RP FECHADA] Girls and knives, good brides
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 4:02 pm

» [RP FECHADA] O Conselheiro da Fortaleza De Águas Claras.
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 3:49 pm

» Promoção: Convide seus amigos
por James Lannister Qua Fev 15, 2017 11:40 am

» [Quest Narrada] The father's bones
por The Maiden Made of Light Qua Fev 15, 2017 7:12 am

» Quest narrada - Bravo?
por Lorien Hill Qua Fev 15, 2017 6:56 am

» Quest Narrada - Sussurros
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:23 pm

» [Quest Narrada] O satã
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:15 pm

" />

[rp flashback fechada +18] an unexpected dance

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

An unexpected dance
Esta é uma RP FLASHBACK FECHADA, que se passará no ano de 358DD em Vilavelha. Estão autorizados a postar somente Ulfric Sparr e Selina Beesbury. Um festival ocorre na cidade em comemoração à colheita, um festival aberto a nobres, mercadores e membros da Cidadela. Ambos os personagens acabaram por ir até tal festival por x's motivos e desfrutam da comemoração onde as possibilidades são infinitas...


Última edição por Ulfric Sparr em Ter Nov 15, 2016 8:30 pm, editado 1 vez(es)


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

O que está morto não pode morrer, mas pode beber!
Vilavelha era um local imenso e esplêndido, uma joia no coração do continente westerosi e uma jóia que o Sparr estava decidido a coletar e incrusta-la em si mesmo, mais especificamente em sua mente. Havia dois meses que seu dracar havia sido atacado e desviado de curso, e com o mesmo seriamente danificado as correntes marítimas acabaram por arrastá-lo às Ilhas Escudos onde foi finalmente alvejado até naufragar. Boa parte da tripulação, se não toda a tripulação havia sucumbido naquele fatídico dia e o rapaz culpava-se numa espiral destrutiva enorme, onde tudo que lhe trazia alívio e até prazer eram as leituras na Cidadela e as bebidas nas tavernas da cidade. Já não era o mais centrado como antes, austero, rígido e até eficiente nas artes que tanto aprendera todavia conservava o aprendizado anterior.

Estava no interior da Cidadela, dedicando-se mais uma vez à leitura como todo noviço fazia ao chegar no local e não podia deixar de se perguntar o que estaria ocorrendo em sua terra natal e também questionava-se vez ou outra sobre sua decisão de permanecer-se anônimo e “morto”. Seria o melhor caminho continuar a viver tal vida e fazer finalmente os votos naquele local? Quando estava lendo e estudando diria sim, quando estava nas tavernas descansando, bebendo, conversando com as pessoas diria que não e tal indecisão martelava-o constantemente. Estava dividido entre as possibilidades...

Um homem de túnica branca deslizou para o lado do Sparr que assumira outro nome, o de Harald Pyke. Não demorou e o acólito com seu primeiro elo em ferro cumprimentou-o com um sorriso e um aperto firme de mão e o rapaz ergueu-se de seu assento e pôs-se a caminhar com o mesmo. - Haverá um festival em Vilavelha daqui a uma semana, Meistre Dagmer tem falado em levar alguns noviços e acólitos de sua preferência para marcar presença no evento, para aprendermos e representar a classe mais baixa da Cidadela. Falou com a voz suave que tinha. O acólito era um colega próximo de “Harald” e quando mais moço almejava ser um trovador famoso nas tavernas e nos castelos da Campina mas sua família o obrigara a ir para Cidadela.

- Ele está me requisitando? É isso que dizes? Perguntou “Harald”, excitado com a ideia. O jovem nascido do ferro havia mudado muito nesse pequeno período de tempo mesmo com toda sua confusão mental. Adquirira mais apreço pela navegação assim como pelos estudos políticos e de engenharia mas sobretudo adquirira um interesse singular em bebida, festas e mulheres, embora que de forma controlada, o que o diferenciava de seus conterrâneos das Ilhas de Ferro. Apenas sob ocasiões apropriadas expressava o novo lado, sendo fora destas impossível de dizer que o rapaz havia esse “eu” em si, portanto, onde antes só pendia para seus deveres e estudos, agora pendia equilibradamente para os dois lados da vida.

- Ele por algum motivo gosta de ti, Harald. Talvez essa tua cara de moça faz com que o Meistre fique rígido. Brincou, rindo como um bêbado na festa de casamento.

- As donzelas debruçam seus lábios mais facilmente sobre esta “minha cara de moça” do que sobre esta tua voz de garota, seu bastardo. Rebateu acidamente, rindo ambos de forma controlada em meio a cotoveladas.

- O Meistre disse-me isto e pediu para chamar-te, então creio que ele tem pretensão em levar-te. Haverá a presença de nobres da Campina, pessoas da Cidadela e ricos comerciantes da terra e do mar. O festival será uma comemoração pela boa colheita que o domínio teve na última safra. Explicou.

- Muito bem, irei até ele. Até logo Sven. Despediu-se, sumindo na imensidão da vasta biblioteca.

Uma semana depois…


Inúmeras caravanas nobres haviam chegado. Navios aportavam no cais num fluxo ainda maior. Mercadores de carroça chegavam, estacionavam e negociavam suas mercadorias e alguns se preparavam para o festival. Nobres passavam em suas liteiras, em seus cavalos e com suas comitivas imponentes e pomposas. Aqueles que vinham da Cidadela andavam a cavalo e os meistres mais velhos andavam em carroças financiadas e de boa qualidade.

O festival fora organizado nas ruas mais proeminentes e respeitadas da cidade. Tapetes se estendiam pelo chão. Barracas com atrações, comidas, bebidas e tudo mais que poderia se imaginar estavam dispostas em alguns trechos nos flancos das ruas. Pessoas de diferentes classes conversavam, mas os nobres mais austeros e orgulhosos limitavam-se aos seus círculos de nobres. Bobos, pantomimeiros, trovadores, dançarinas e até prostitutas de alto custo circulavam pelo local e contagiavam o ambiente. A comida e a bebida requeria pagamento, exceto para nobres e meistres. Tal festividade estendia-se pelas ruas e invadia as tavernas e prédios que haviam sido organizados para tal ocasião o que incluía também prostíbulos, casas, lojas etc.

Ulfric, ou Harald, acompanhava Meistre Dagmer junto de alguns colegas da Cidadela. O rapaz estava vestido com botas de couro negro, calças de algodão preto e um grosso gibão de longa manga bem rente ao corpo que também era negro. Por cima, utilizava uma túnica branca como era próprio de noviços e acólitos e logo pretendia livrar-se de tal denúncia social. O Meistre avançava com uma taça na mão, conversando com alguns mercadores e parando para falar com alguns nobres de baixo escalão e na primeira oportunidade que teve o Sparr embrenhou-se na multidão e escorregou para um edifício, livrando-se de sua túnica para ficar com uma aparência menos denunciadora.

Seus cabelos lisos e negros como a noite caíam sobre a testa pendendo levemente de lado e brilhando conforme a luz batia, e já era tarde, não demoraria até o festival alcançar a noite e continuar até o dia seguinte. Sua pele era levemente bronzeada, como era natural de seu povo e suas mãos antes macias exibiam algumas imperfeições devido a navegação e o exaustivo trabalho de redigir cartas e cartas para plebeus iletrados na Cidadela. Seu físico também era mais arrojado se comparado aos seus anos como conselheiro do senhor seu tio, todavia, não eram exagerados como de cavaleiros e lutadores nato que já vira em sua vida.

O edifício em que estava tinha três andares e borbulhava de pessoas, de bebida, de comida, de risadas, de gracejos e até de disputas. Estranhamento lembrou-se das tavernas de Grande Wyk.

Decidido a não ficar parado, examinou novamente o local e viu um velho homem gracejando uma mulher da vida. Estava com uma garrafa de vinho sobre a mesa ao lado, uma taça na mão, assim como a mulher. Brindavam e riam lascivamente, estavam levemente corados e bêbados. Deslizou como um gato para perto de ambos, tomou uma taça vazia no caminho e encheu-a com rapidez e furtividade deslizando para a multidão e apreciando o conteúdo alcoólico. Ulfric teve um baque, o vinho era incrivelmente doce mas também incrivelmente forte. Tomou o conteúdo de uma única vez, péssima decisão pois seu efeito subiu a mente como o coice de um cavalo de batalha, mas não caiu, apenas cambaleou de leve. Olhou em volta e procurou mais uma oportunidade, avistou-a num homem absolutamente bêbado com uma garrafa e sem grande esforço tomou-a e se embrenhou na multidão, enchendo seu cálice e retirando-se do edifício à procura de algo para se divertir ou fazer. Seria um longo festival, e estava apenas começando...

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Furtividade

ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo



Sweet little things



Estava em Bosquemel no dia que recebi a carta, escrita por Lorde Hightower, na qual havia a descrição de um festival que teria início daqui alguns dias, convidando-me para que participasse do mesmo. Um sorriso brotou assim que a li, seria uma oportunidade esplendida de arejar a cabeça, visto que meus dias estavam terrivelmente difíceis. A campina em si passava por turbulências, e para variar, fui pega neste meio. No entanto, como a Senhora de Bosquemel, era meu dever tomar as rédeas de minhas terras, a população dependia de mim.

Levei uma de minhas irmãs comigo, a pequena era minha confidente desde sempre, crescemos juntas devido a idade, o que fizera com que criássemos um laço forte. Segredos, fofocas e até desejos eram compartilhados entre nós, quantas vezes não tivemos que acobertar uma a outra diante nossos pais. A lembrança me fazia rir, eram bons tempos aqueles. Todavia, a missão dela seria especial hoje, tinha em mente trocar de lugar com ela, somente por hoje, lhe daria o posto de senhora, enquanto tomaria o papel de rés dama de companhia, tendo vestido e tudo para isso. Seria ótimo, desde que fora nomeada Senhora, os deveres roubaram todo o ínfimo tempo livre que tinha, algo que a desapontava grandemente. Todavia, todo esse roubo seria compensado, ao menos em partes, pelo festival de hoje, mal podia esperar para chegar.

Bufo impaciente enquanto olhava pela janela da carruagem, parecia que estava atravessando toda Westeros de carruagem, tinha vontade de gritar para que fossem mais rápido, contudo sabia que não iri adiantar de nada. Era excruciante a espera, este seria o momento perfeito para por em prática o plano que arquitetava, estava ansiosa demais, e os deuses deveriam estar punindo-me com a sentença de vegetar em sua própria carruagem. Resolvo então repassar os passos de meu ardil, buscando elucidar minha irmãzinha, e evitar que desse algo errado, e encontrava-me na metade do mesmo quando ouço o ranger da carruagem, visto que tinha parado. O barulho fora seguido de uma súbita abertura na porta da carruagem. –Milady, chegamos a Vilavelha. - Artorius, chefe da guarda de Bosquemel há muitos anos, e nosso cúmplice na tramoia veio informar de nossa chegada.

Ao descer, pude notar o ambiente como realmente era, Vilavelha era conhecido por sua vastidão, assim como ser um ponto de comércio conhecido na campina, entretanto, mesmo o mais selvagem dos rumores não poderia sequer comparar-se a realidade. O centro da cidade era belíssimo, com ruas pomposamente ornamentadas de diversos materiais, assim como os transeuntes que passavam por ali, nobres, plebeus, burgueses, e até meistres podiam ser encontrados ali, o que criava um fluxo de pessoas gigantesco. Não seria difícil me disfarçar ali, ainda mais com a quantidade de vinho que havia no local. Pessoas embriagadas não são das mais minuciosas em suas avaliações, e era disso que precisava.

Com um leve toque no ombro de Artorius, sinalizei que iria dar inicio ao plano, puxando logo em seguida minha irmã pelo braço assim que tive a chance, ignorando suas exclamações de repreensão ,embrenhando na multidão o máximo que podia, buscando um lugar mais reservado. Entrei em uma taverna modesta, próxima dali, e depois de alguns minutos, pude encontrar um quarto que jazia aberto, entrando logo em seguida no mesmo.

-Pois bem, sabe o que fazer não? – Dizia, ao passo que trancava a porta, não podia sequer correr o risco de pegarem as duas ali. –Claro que sei Sil, no entanto, tome cuidado, não estamos em Bosquemel. – Foi a resposta que recebi, junto de um olhar reprobatório dela, que me fizera rir. Parecia que estava falando com a septa que me educara, de tão austera que foi. – Eu sei, eu sei..., vou tomar cuidado sim, só preciso de hoje para arejar a cabeça, pelo menos por enquanto. - Tomei as vestes da mão dela rapidamente, trocando-me em seguida, enquanto era auxiliada nessa tarefa.

Trajava um vestido simples de linho vermelho, ornamentado suavemente com bordados floridos. Havia soltado meu cabelo, deixando as longas madeixas caírem pelos ombros, desarrumando-as levemente, visto que uma criada com cabelos tão arrumados chamaria a atenção e até levantaria suspeitas na multidão. Terminado de me aprontar, dou uma última olhadela em direção a minha querida aliada, dando-lhe um beijo na testa enquanto murmurava um obrigado. Aguardei para que minha irmã saísse antes, e depois de alguns minutos saio logo em seguida. Descia as escadas do piso superior com tal velocidade que meus cachos esvoaçavam no ar, segurava a barra do vestido com força para não tropeçar nele. A emoção era tamanha que mal conseguia conter o sorriso, saindo apressadamente da taverna em direção à rua. Finalmente liberdade.

Mal havia saído da taverna, e dou um giro em torno de mim mesma, era inebriante a sensação de poder fazer o que queria o dia todo, tantas possibilidades, tantas descobertas que me empolgavam, queria fazer tudo ao mesmo tempo. A excitação era tanta que sem perceber esbarro em um rapaz que passava por perto, derrubando o copo de vinho que o mesmo trazia em suas vestes. Assusto com o ocorrido, rapidamente dando um leve saltitar para trás, enquanto cobria a boca com a mão direita reflexivamente. –Mil perdoes senhor, não o vi ai... Deixe-me consertar isto. - Disse em tom preocupado, enquanto o pegava pela mão, indo até uma mureta próxima para ajuda-lo. Faço-o sentar ali, sacando logo em seguida um lenço, visando secá-lo e evitar maiores estragos, era o mínimo que podia fazer depois de causar tal desastre. Porcaria, mal havia começado, e já me meti em furadas, era muito azar para uma pessoa só, pelo menos o estranho parecia promissor, com aquela pele bronzeada, e cabelos negros chamativos, que lhe davam um ar mais velho. Suspirava aliviada, não seria de tudo um fracasso.



Thanks to Evil Queen

[/quote]
avatar
Imagem :
Mensagens : 6
Nome do jogador : leh
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O que está morto não pode morrer, mas pode ser seduzido!
Ulfric caminhava em meio a edifícios lotados, bobos, prostitutas, cuspidores de fogo e dançarinos. Algumas mesas em áreas delimitadas estavam dispostas para nobres senhores e mercadores ricos o suficiente para comprarem um vislumbre da dignidade nobre. Sua taça estava cheia mais da metade, um gole a mais e seu conteúdo decaiu para meia taça apenas. Não estava bêbado, mas sentia os sentidos levemente anestesiados e até a língua estava mais solta e comum. Procurava algo para fazer, alguém para conhecer ou alguma donzela para tentar a sorte de alguns risos, carícias e quem até algo mais. Fazia semanas que já não frequentava a taverna de Vilavelha depois de seus estudos como um noviço da Cidadela e portanto tão repreensão apenas acumulou seu desejo num pequeno ponto, e agora este ameaçava estourar e liberar toda a carga mas teria de tomar cuidado.

Serpenteando por um grupo de homens que bebiam e riam descontroladamente logo em frente à uma taverna com quartos que fora cuidadosamente limpa e preparada para o festival - isto ele notou - acabou por ser atingido por uma estranha. A jovem saltou para trás num movimento assustado e levou a mão na boca, imediatamente o rapaz analisou sua postura, suas vestes, seus cabelos, seu rosto e seus olhos. Talvez seja a filha de algum mercador ou dono de alguma edifício de Vilavelha. É bem cuidada e bela o suficiente para não ser filha de um fazendeiro, mas também não o é a ponto de ter roupas e jóias caras… Mas, é uma bela mulher… Pensou consigo mesmo, sorrindo levemente e dando uma leve gargalhada.

Imediatamente a donzela o puxou até uma parte menos movimentada, ao lado da taverna que avistara anteriormente. Puxou um lenço, obrigou-o a sentar sem se importar com sua vontade e começou a limpá-lo. - Isto não é necessário, bela dama. Falou o rapaz de forma leve e descontraída, soltando um riso contido mas acalentador. O Sparr, ou Harald - como preferir -, levou sua mão esquerda até o lenço manchado que se encontrava na mão da donzela, tomando-o de suas mãos de forma bem natural e delicada, voltando para beijar as costas da mão da mesma. - Seu nome seria uma compensação mais que suficiente, m’lady. Adicionou, ainda segurando com cuidado a mão da jovem enquanto encarava-a no fundo dos olhos com um sorriso de lábios vermelhos escarlate.

Os cachos escuros da garota eram deslumbrantes ante os olhos do nascido do ferro. Sua pele era perfeita e tornava-se um deleite à visão a medida que a luz solar lhe batia. Seus olhos eram escuros e bem expressivos, como se falassem uma linguagem afrodisíaca, mística, sedutora e audível apenas para aqueles que tivessem a devida permissão. Suas sobrancelhas eram fortes, nem tão finas, nem tão grossas, perfeitas. Suas maçãs se destacavam no rosto como uma pequena elevação levemente vermelha e macia, tal qual as melhores frutas e sua boca detinham lábios carnudos, porém na medida certa e que caíam-lhe na boca de forma simétrica e incrivelmente sedutora. Seu olhar preocupado e desastrado naquele momento apenas despertava e instigava o rapaz a conhecer aquela donzela. Algo não estava certo, um conjunto de fatores exageradamente positivos e em suas partes, afrodisíacos e até enigmáticos não encaixavam e ele estava determinado a desvendá-la. Um olhar, um toque, uma palavra e estava preso à ela naquele momento. Aguardou a resposta...


Legenda

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo



Sweet little things



A resposta do estranho havia me pego de supetão, estava tão concentrada em reparar a burrice a qual havia feito que somente quando senti suas mãos ásperas envolverem a minha, seguida por seus lábios, é que pude então prestar atenção nele.  Sua pele queimada de sol era exótica, e de certo modo atraente, suas mãos calejadas evidenciavam momentos extensos de trabalho laboral, no entanto, o modo culto de falar do mesmo era intrigante, raro para quem fosse do ramo braçal. Seus cabelos negros eram belíssimos, tendo que internamente resistir à vontade de afagá-los por curiosidade, devido ao quão enegrecidos era, os quais emolduravam seu rosto salpicado delicadamente de sardas, e seus lábios vermelhos como maçãs. Seu físico então, também era algo a se notar, diferente de muitos os quais havia conhecido era na medida certa para ele o que harmonizava mais ainda com o restante. Entretanto, o que mais chamara minha atenção fora seus olhos, o rapaz certamente tinha um olhar penetrante, e aquilo a seduzia de forma estrondosa.

O modo com que ele me avaliava era no mínimo engraçado, olhava para mim como se fosse algo anormal que de certa forma destoasse à paisagem, para bem ou para mal não saberia dizer, rezava internamente para que não tivesse cometido algum erro com a vestimenta, custando-lhe ali o disfarce. Todavia resolvo manter as aparências, não teria outra escolha a não ser isto. E os deuses que me perdoem, mas será que teria eu pego um toque de excitação em seus olhos? Ou seria somente a bebida falando?

Contudo, volto à realidade logo após, corando levemente ao perceber quanto tempo havia encarado o estranho, logo, dou uma breve risada para disfarçar o ocorrido, enquanto mantinha minha mão na dele. –Me chamo Mirai – Digo enquanto sorria, enquanto volto a olhá-lo, desta vez com coragem o suficiente para me portar como pedia o disfarce. - Prazer em conhecê-lo. - Dou-lhe uma breve reverência logo em seguida, ainda mantendo o sorriso tímido nos lábios, os olhos ancorados aos dele. Tudo no homem me dizia que não era nativo, para meu alívio, pois poderia ser problemático manter o engodo com um. O mesmo aparentava ser de longe, mas não como os visitantes que vez por outra passavam por ali, o rapaz tinha algo de misterioso.

Afasto uma mecha de cabelo que caíra no rosto com a mão enquanto retomava minha postura, mantinha-me levemente arqueada, assim como mantinha ambas as mãos distantes uma da outra, tomava cuidado para evitar a altivez e etiqueta de uma senhora, a qual estava tão acostumada a projetar, buscava assim, uma aura mais delicada, digna de uma plebeia. Aquele era um dia para se divertir, assim como esquecer seus problemas, e não iria conseguir tal objetivo caso se preocupasse com tantas coisas, que se provavam banais no momento. –O senhor deve ser um visitante, das Ilhas talvez?- Somente depois de me certificar que o rubor havia fugido de meu rosto, que me atrevo a retomar a conversa, ainda com o sorriso a estampar meu rosto.





Thanks to Evil Queen

avatar
Imagem :
Mensagens : 6
Nome do jogador : leh
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O que está morto não pode morrer, mas pode ser seduzido!
Ulfric e a mulher trocaram um breve momento visual onde seus olhos se encontravam. As maçãs da mesma tornaram-se mais rubras e o rapaz riu internamente com tal efeito, as mãos da jovem eram quentes e macias, certamente havia sido criada com algum trabalho que não exigia força braçal logo não havia tido uma vida tão ruim assim, isso agradou-o. Tomando uma postura mais altiva e moça anunciou-se. - Me chamo Mirai. Proferiu calma e com um sorriso, mudando seu comportamento. - Prazer em conhecê-lo. Continuou com o mesmo sorriso e uma breve reverência.

Ela definitivamente não é comum. O jeito que faz a reverência, parece que foi educada na nobreza ou pelo menos teve um forte contato com ela. Talvez seja alguma serva de um lorde verde da campina, talvez alguma dama de companhia mais sortuda… Pensou o rapaz. Por todo um momento o Sparr observava a donzela com um meio sorriso no rosto e uma expressão levemente boêmia (embora não estivesse bêbado), tanto que, arriscou-se a elevar a taça até os lábios enquanto permanecia seus olhos nos dela até que:

- O senhor deve ser um visitante, das Ilhas talvez? Disse enfim a garota após perder o rubor em sua face. O nascido do ferro sorriu novamente revelando os dentes brancos - havia sido bem cuidado em Grande Wyk e tal tratamento não mudara ao chegar na Cidadela.

- Bonita e inteligente… Meu nome é Harald, prazer senhorita. Falou calmamente, tomando a mão da garota logo em seguida enquanto mantinha seus olhos conectados aos dela, sempre assim. - Vim de uma Ilha de fato.  Bem distante deste lugar, mas já estive em outras ilhas, igualmente distantes e… exóticas. Proferiu, deslizando a mão esquerda pelo antebraço e retornando ao pulso da mesma.

- O senhor então é um mercador? Perguntou a jovem.

- Óh pode se dizer que sim... Já naveguei pelo Mar do Poente e Mar de Verão! A propósito, já esteve nas Ilhas de Verão? Seus nativos são altos e com uma pele de ébano e seus deuses só conhecem o amor e bem... Inquiriu o rapaz, levantando-se de onde estava e deixando a taça de vinho por perto, teria outras oportunidades para beber, mas talvez não teria outra de conhecer uma mulher tão bela quanto aquela que se apresentava.

- O que mais eles conhecem? Perguntou animada, curiosa para saber.

- O sexo... Falou, desatando a rir de forma descontraída mas não sem antes morder o canto do lábio rapidamente. Ambos iniciavam um pequeno jogo de sedução implícito, mas nunca declarado e que poderia pender para eventos igualmente prazerosos ou catastróficos, todavia, estava confiante, leve, natural e intrigado com a incógnita misteriosa que destoava desde a beleza até o comportamento da morena, era uma antítese em forma humana, mas uma antítese instigante.

- E a senhorita, o que fazes além de ser encantadora? Perguntou de forma leve, posicionando sua mão direita nas costas da donzela e apontando uma via livre pela qual poderiam conversar e caminhar tranquilamente, não ousando dar um passo sem a aprovação da mesma, não iria forçar nada, contava com a naturalidade, o jogo de conversas e intenções implícitas tal  como desenrolar dos eventos...


Legenda

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Sedução

ULFRIC SPARR
[/color][/i][/i][/color][/color][/b][/b][/color]


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo



Sweet little things



-Deuses são sempre intrigantes não? É sempre algo novo a se descobrir... - Um sorriso carregado de malícia brotou em meus lábios juntamente com um riso abafado, o interesse implícito era claro para ambos naquele momento, e aquilo a divertia. Diferente dos nobres e comerciantes com quem lidava em Bosquemel, o jogo atual era mais descontraído, envolvente até, não precisaria pisar em ovos mais que o necessário para tal, o que a aliviava.

O estranho havia sido evasivo em boa parte das respostas, sempre deixando algo nas entrelinhas de palavras doces e gracejos sutis cuidadosamente calculados. Como se buscasse conhecer onde pisava antes de dar as cartas. No entanto, quem seria eu de julgar o rapaz? Ainda mais na situação que estava. Éramos semelhantes em lados diferentes do jogo, seria divertido ver até onde isso iria por mais ansiosa que estivesse por certos resultados.

Viro em direção ao mesmo mais uma vez em direção a ele, sentindo então sua mão em minhas costas. O rapaz apontava para uma via quieta, apesar de ainda sim movimentada, com alguns plebeus e artistas que passavam absoltos. O convite fora simples, mas de modo algum inocente, todavia, seria uma bela oportunidade para conhecer o elegante rapaz que a acompanhava. Dou um leve aceno de cabeça logo em seguida, silenciosamente aceitando sua proposta enquanto andava, com um leve rebolar em cada passo.

Passo os dedos pelo cabelo, visando soltá-lo de vez. Calmamente deslizava os dedos por entre as mechas, separando madeixas entre si enquanto de vez ou outra olhava de relance para ele. Brincava com elas, desinteressadamente enrolando-as e desenrolando em seu dedo indicador, rindo internamente só de imaginar a reação dele. Já que iria entrar na brincadeira, por que não jogar pra valer? Nunca saberia o que o futuro a reservara, apesar de já ter suas ideias.

-Eu? Sou dama de companhia de Lady Beesbury, Senhora de Bosquemel.- Digo em tom cortês, sorriso de canto enquanto o fitava. –Milady fora convidada pelo próprio Hightower para comemorar esta festividade, e fui agraciada com a chance de acompanha-la entre tantas na corte. - Sorriu calidamente ao relembrar da carta, simulando a expectativa que visava passar.

–Pode não ser tão empolgante quanto ser um mercador marítimo, podendo vislumbrar aquela imensidão azul todos os dias...- Suspiro enquanto fechava os olhos por instantes, imaginando a cena. Logo retomo a conversa. –Mas aqui também tem suas vantagens, caso saiba onde e como procurar.

–E apesar de tudo, minha senhora dispensou-me de forma oportuna, permitindo-me aproveitar um pouco do festival. –Boa parte daquilo era verdade, o festival fora uma ótima chance para tal ardil, que cada vez mais valia a pena. Observava a paisagem local aos poucos, de forma absolta, como se aquela fosse uma conversa entre conhecidos.

-Como está calor não?- Digo, balançando a mão em frente ao peito.- É engraçado como o clima muda tão repentinamente, apesar de tão pouca distância percorrida não acha?- A frase saíra em um tom educado, levemente provocante. Um sorriso malicioso pousava sobre minha face enquanto  me virava, aguardando a resposta.





Thanks to Evil Queen


avatar
Imagem :
Mensagens : 6
Nome do jogador : leh
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

O que está morto não pode morrer, mas pode ser seduzido!
Ambos tomaram o mesmo caminho, um mais reservado embora ainda movimentado, a cacofonia do festival tornava-se menos intensa a medida que se afastavam de pantomimeiros, malabaristas, bobos, nobres, plebeus, charlatões… Ulfric conduzia a caminhada, com passos calmos e nada apressados, mantendo uma postura correta mas ainda sim descontraída e nada preocupante. Olhava para frente, observando as estruturas e de tempos em tempos voltava suas orbes para o corpo da jovem donzela, subindo até suas ancas e depois suas maçãs. Uma bela mulher. Não tardou e a mesma quebrou seu silêncio, mas não antes de fazer um pequeno joguete com seus cabelos enrolando-o na ponta do indicador para dirigir pequenas olhadelas ao nascido do ferro, o que tirou um sorriso do mesmo. Ela gosta de jogar… Vamos ver se gosta apenas de jogar com palavras ou se gosta de jogar com o corpo… Pensou, prosseguindo pela via com sua nova “amiga”.

- Eu? Sou dama de companhia de Lady Beesbury, Senhora de Bosquemel. Respondeu sorrindo, era de fácil sorriso, assim como o rapaz, embora o seu fosse mais doce e parecesse mais natural e suave como uma flor numa pradaria. O Sparr manteve-se calado, analisando suas palavras. Suas suspeitas não eram infundadas, afinal, tinha realmente algum contato com a nobreza, mesmo que não fosse uma nobre.- Pode não ser tão empolgante quanto ser um mercador marítimo, podendo vislumbrar aquela imensidão azul todos os dias… Continuou novamente, reservando a si mesma um breve tempo para fechar as orbes tão expressivas como estrelas e talvez deleitar-se com alguma visão mental de seu âmago e pensamentos.

O nascido do ferro observou tal ação. Conserva também uma inocência saboreada com uma imaginação, talvez? Uma mulher...singular? Devaneou, observando-a discretamente enquanto a mesma mantinha-se com os olhos fechados por alguns segundos que pareceram ser minutos! Um breve silêncio havia sido instalado. - Acredito que tu tenhas estórias demasiadamente interessantes para contar, mais do que as minhas, porque sabe, quando se navega pela vastidão oceânica a única visão que se tem são rostos masculinos e feios! Falou com um sorriso zombeteiro e afiado ao mesmo tempo, ambos desataram a rir com o comentário. - Espero, portanto, saber procurar com astúcia algum lado bom desta terra, minha cara. Disse, rebatendo o comentário da jovem sobre as vantagens da Campina enquanto lhe dirigia um sorriso malicioso não tão evidente mas nem tão escondido.

Prosseguiram assim por mais alguns minutos, caminhando juntos pela via e conversando sobre o festival até chegarem ao ponto que a dama de companhia revelou como havia sido libertada temporariamente da presença de sua senhora nobre, um fato bem oportuno e difícil de se conceber, afinal, que ladys dispensavam suas damas de companhia em ocasiões tão sociais e aristocráticas como esta? Tal fato ocorreu na mente do Sparr tão rápido como um relâmpago sobre a terra, porém limitou-se a sorrir e prosseguir com a conversa, não deixando transparecer seu semblante pensativo. Quando tudo enfim promete fazer sentido nas palavras desta mulher, a coisa desmorona mas se reconstrói com a mesma rapidez. Talvez ela não seja uma farsante, mas certamente tem modos de lady e uma habilidade com engodos e palavras tal qual os nobres verdes da Campina, mas talvez, seja apenas paranoia minha... Matutou. Era verdade, a Cidadela, os livros, os estudos e as preocupações do jovem para com sua terra natal… as Ilhas de Ferro, o deixaram preocupado, mais pensativo que o normal e afiado para algumas coisas que antes não despertavam seu interesse, como mulheres e socializações, o que apenas fez com que se aperfeiçoasse no trato com outrem e desenvolvesse algumas defasagens suas, mas, pagava o preço diariamente quando deitava-se na cama e recordava de Grande Wyk, de seu navio, do naufrágio e da vontade de retornar para sua terra… Sempre que sentia-se assim ou se afogava na leitura ou na taverna mais próxima…

- Como está calor não? Falou a donzela, elevando sua mão à altura do peito para aliviar o calor que sentia. Ulfric não tinha reparado, na verdade, ainda não notava tal sensação. O convívio em mar e nas Ilhas de Ferro o preparavam para climas densamente ensolarados ou úmidos. - É engraçado como o clima muda tão repentinamente, apesar de tão pouca distância percorrida não acha? Adicionou, sorrindo de forma singular para o Sparr, que devolveu na mesma medida. O rapaz varreu os olhos pelo local e achou uma construção organizada e de boa aparência com alguns transeuntes adentrando e saindo com pouca frequência. Conseguiu analisar uma parte de seu interior, havia mesas e cadeiras, um bar, uma música animada mas não exageradamente alta. O prédio era de dois andares, feito de pedra e argamassa bem untados, janelas de madeira polida e vidro perfeito. Algumas flores decoravam as janelas do segundo e primeiro andar, embora as superiores estivessem com algumas fechadas. Seria uma espécie de estalagem e taverna? Não importava, era bem habitado, limpo, bonito e com boa música…

- Então não é má ideia recuperar o fôlego e...relaxar um pouco o corpo, não? Instigou, com um sorriso delineado no canto direito da boca dando dois passos na direção da jovem e tomando-a pela mão com leveza. Mais parecia uma dança, um jogo corporal e verbal, onde um passo em falso poderia ser o último. Dirigiram-se ao balcão da taverna, e estranhamente a mesma não fedia e de fato era bem habitada com um ar de flores na atmosfera, era ótimo… Ulfric tomou uma garrafa de vinho e duas taças, acenando para o homem que ali trabalhava de forma convicta e descontraída, como se dissesse que tudo seria acertado antes de ir embora e estranhamente funcionou. Talvez seria a aparência estonteante da donzela que amolecera o julgamento do homem? Não importava, contanto que não estragasse aquele encontro afortunado e inesperado. - Então, vamos brindar aos… Começou, entregando uma taça para a mulher. - prazeres inesperados? Lançou, erguendo a taça à espera de uma correspondência enquanto pousava sua mão livre sobre a da dama num convite explicitamente implícito escondido profanamente sob um sorriso seguro e malicioso. Ambos brindaram, e num movimento arriscado, porém calculado o rapaz avançou levemente, beijando-a nos lábios que tanto o provocavam desde que haviam se conhecido na vastidão de Vilavelha. Iniciarei com calma e conforme a mulher fosse habituando-se, e caso não o rejeitasse, passaria sua mão livre pela cintura, envolvendo-a lentamente. A sorte estava lançada, para bem ou para o mal...



Legenda

Falas
Narração
Pensamentos
Falas de Terceiros

Habilidade treinada:
Sedução

ULFRIC SPARR


Ulfric Sparr of House Sparr from Great Wyk
-
Make Iron Island's Great Again


avatar
Imagem : no lollygagging
Mensagens : 102
Nome do jogador : shadow
Dragões de ouro : 104
Veados de prata : 29
Estrelas de cobre : 4
Idade : 22
Salário extra : 16%
http://winordie.forumeiros.com/rpg_sheet_edit?u=672Ver perfil do usuário
Mestre dos Navios

Voltar ao Topo Ir em baixo

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Parabéns, foi um ótimo treino!


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 42% de experiência pelo atributo de inteligência com 5 pontos
+ 10% de experiência por ter a habilidade no nível 0

Recompensas
+ 152 pontos de experiência em Furtividade

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Parabéns, foi um ótimo treino!


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 42% de experiência pelo atributo de inteligência com 5 pontos
+ 10% de experiência por ter a habilidade no nível 0

Recompensas
+ 152 pontos de experiência em Sedução

Avaliação de treino de habilidade

Ulfric Sparr

Parabéns, foi um ótimo treino!


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 42% de experiência pelo atributo de inteligência com 5 pontos
- 0% de experiência por ter a habilidade no nível 1

Recompensas
+ 142 pontos de experiência em Sedução


avatar
Imagem : What is dead may never die, but rises again, harder and stronger.
Mensagens : 116
Nome do jogador : David
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : -
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum










O Win or Die foi inaugurado a 09.09.2015. O RPG passa-se no mundo de As Crónicas de Fogo e Gelo, criadas por George R. R. Martin, mais de 50 anos depois dos acontecimentos dos livros. A trama inicial foi criada pela Staff, mas agradecemos a todos os nossos jogadores pela sua ajuda na evolução da mesma.
A nossa skin foi inteiramente criada por Ross (Many-Faced God), incluindo os templates de post e da página inicial, para uso exclusivo no Win or Die RPG, com o apoio da Soph (The Maiden) e do Tiago (Baelor Targaryen). O slider do nosso mural foi criado por CSS Slider. As imagens usadas foram tiradas do Google e editadas por Ross. Agradecemos ainda ao FM Codes e Best Skins pelos seus tutoriais de Javascript. Plágio é crime.

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::