We're at war nowA Song of Ice and Fire RPG
The game has begun. Will you win, or will you die?
Últimos assuntos
» Ausências
por The Maiden Sab Abr 29, 2017 3:25 pm

» [RP fechada] Mind Games
por Syndor Qua Mar 22, 2017 10:35 pm

» Pedido de atualização
por Francesca Sweet Sab Mar 18, 2017 8:23 pm

» Avaliação de treinos
por Meena Ter Mar 14, 2017 12:52 pm

» [ Quest Narrada ] - Saquear!
por Dorian Mormont Seg Mar 13, 2017 7:44 pm

» [RP FECHADA] Distant past
por Ella Baratheon Sab Mar 11, 2017 1:35 pm

» [RP Fechada | Flashback] Recovery drink
por Many-Faced God Qui Mar 09, 2017 11:49 am

» [Quest Narrada] Hot room
por Narrador Seg Mar 06, 2017 10:52 pm

» Quest Narrada - O Lugar de um Lorde
por Dorian Mormont Dom Mar 05, 2017 9:11 pm

» [RP fechada] Looking for a Fight
por Nälla Dom Mar 05, 2017 12:19 pm

» [RP Fechada | 18+] Facing the Lioness
por Dennis Braund Sab Mar 04, 2017 5:15 pm

» [RP fechada +18] Wicked Game
por Dennis Braund Sex Mar 03, 2017 4:33 pm

» [Quest Narrada] Dia da Caça, Dia do Caçador
por R'hllor Sex Mar 03, 2017 3:11 pm

» Pedidos de quest
por R'hllor Ter Fev 28, 2017 11:54 pm

» [RP FECHADA +18] - Into the Lion's Den
por Susanne Glover Ter Fev 28, 2017 5:23 pm

» [RP FECHADA - 18+] Coming back? Are you sure?
por Erin Lannister Ter Fev 28, 2017 5:03 pm

» [RP fechada | Flashback] Old man, poor man
por Masamune Tsubakein Dom Fev 26, 2017 10:39 am

» [RP FECHADA] I Put a Spell on You
por Quinn Elijah Flowers Dom Fev 26, 2017 6:02 am

» [RP FECHADA] Flashback — running through the fire
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 5:12 pm

» [RP Fechada] Mirror of the Destiny, can you show me...? ~ Flashback
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 4:51 pm

» [RP FECHADA] O dever de um Lord #1
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 12:08 pm

» [RP FECHADA - FLASHBACK] forget it
por Many-Faced God Sab Fev 25, 2017 11:49 am

» Atualizações Específicas
por Roth Whiteforest Sab Fev 25, 2017 10:57 am

» [RP Fechada] Bring Me Virgins
por Dennis Braund Sab Fev 25, 2017 2:45 am

» [TREINO] Black Warrior
por Alice Targaryen Sex Fev 24, 2017 4:59 pm

» Solicitação de Conquistas
por R'hllor Qui Fev 23, 2017 11:42 pm

» [RP Fechada] The precise attack
por James Lannister Qui Fev 23, 2017 11:03 pm

» Quest Narrada - Uma transa de matar
por Narrador Qua Fev 22, 2017 1:36 pm

» RP FECHADA - Win or Die
por Drywn Graceford Ter Fev 21, 2017 1:01 am

» [RP Fechada/Flashback] Do not go, my dear
por Alannys Ashford Seg Fev 20, 2017 11:24 pm

» [RP Fechada] The witch and the prostitute
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 10:35 pm

» Quest narrada - O dia de amanhã
por Layna de Braavos Seg Fev 20, 2017 9:42 pm

» Quest Narrada - Sérios problemas
por Dorian Mormont Seg Fev 20, 2017 5:09 pm

» Moderação de tópicos
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:46 pm

» [RP fechada - Flashback] - The water hears and understands
por Allenhardt Pyke Seg Fev 20, 2017 2:44 pm

» RP Fechada - Mercy
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 2:24 pm

» [RP FECHADA] Reading until dawn
por The Old Gods Seg Fev 20, 2017 1:22 pm

» [RP FECHADA] Um novo homem [+18]
por Elizabeth Tyrell Dom Fev 19, 2017 11:09 pm

» [RP Fechada] A Beautiful Day to Walk
por James Lannister Dom Fev 19, 2017 5:20 pm

» [Quest One Post] Careful, child
por The Maiden Made of Light Sab Fev 18, 2017 11:02 pm

» [RP Fechada] Moment Between Sisters
por Leana Targaryen Sab Fev 18, 2017 1:23 pm

» [RP Fechada] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 7:54 pm

» [RP Fechada/flashback] The golden age
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:46 pm

» [RP Fechada - Flashback] Only policy
por The Old Gods Sex Fev 17, 2017 6:22 pm

» [Dados] As Sombras Erguem-se
por Narrador Sex Fev 17, 2017 12:35 am

» [RP Fechada] Red lips always lie
por Layna de Braavos Qui Fev 16, 2017 9:53 pm

» [RP Fechada] Ascensão
por The Black Goat of Qohor Qui Fev 16, 2017 7:36 pm

» [RP FECHADA +18] Lose It
por Terry Ashford Qua Fev 15, 2017 10:31 pm

» [RP Flash. +18] — She knows what I think about
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 8:29 pm

» [Rp Fechada] Oloko
por Eustass Kid Qua Fev 15, 2017 8:17 pm

» [RP Aberta] A Agonia dos Corvos
por Many-Faced God Qua Fev 15, 2017 7:57 pm

» [RP Fechada] Lift Now
por Memphis Greyjoy Qua Fev 15, 2017 4:22 pm

» [RP FECHADA] O Conselheiro da Fortaleza De Águas Claras.
por Drowned God Qua Fev 15, 2017 3:49 pm

» [Quest Narrada] The father's bones
por The Maiden Made of Light Qua Fev 15, 2017 7:12 am

» Quest narrada - Bravo?
por Lorien Hill Qua Fev 15, 2017 6:56 am

» Quest Narrada - Sussurros
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:23 pm

» [Quest Narrada] O satã
por Dorian Mormont Ter Fev 14, 2017 9:15 pm

» [RP Fechada +18] Sweet red lips
por The Old Gods Ter Fev 14, 2017 7:45 pm

» [RP Fechada] 'Cause red lips has a filthy price
por Layna de Braavos Seg Fev 13, 2017 9:03 pm

» [RP FECHADA +18] - Be my fucking lion.
por James Lannister Seg Fev 13, 2017 7:59 pm

» [RP Fechada | Flashback] The Warrior Princess
por Drowned God Seg Fev 13, 2017 7:23 pm

» [RP Flash. +18] — This Night Ain't For The Holy Woman
por Drowned God Seg Fev 13, 2017 7:01 pm

» [RP FECHADA] Little Bird
por Morgana Blackmont Seg Fev 13, 2017 6:36 pm

» [Quest Narrada] Crow's Hand
por Tirion Fordring Seg Fev 13, 2017 12:26 am

» [RP Fechada] GO HOME
por The Old Gods Seg Fev 13, 2017 12:08 am

» [RP fechada] - Rockabye
por Charmian Greyjoy Dom Fev 12, 2017 11:55 pm

» {RP Fechada} - Just Business
por Many-Faced God Dom Fev 12, 2017 9:10 pm

» [RP fechada] Women who Paint in Red
por Nälla Dom Fev 12, 2017 9:50 am

» [ FLASHBACK ] RUSH RUSH, BABY
por The Maiden Made of Light Dom Fev 12, 2017 6:19 am

» [RP Fechada] The Crow
por The Black Goat of Qohor Sab Fev 11, 2017 7:37 am

» [RP Fechada] Flashback - Dance Teacher
por The Maiden Made of Light Sab Fev 11, 2017 7:17 am

» [RP Fechada | 18+] Don't Talk with Strangers
por Dennis Braund Sex Fev 10, 2017 11:38 pm

» [RP Fechada +18] The Death of Innocence
por Alannys Ashford Sex Fev 10, 2017 11:21 pm

» RP Fechada - Sweet Lion
por James Lannister Sex Fev 10, 2017 7:12 pm

» [RP Aberta] Shark
por Dionysius Petter Sex Fev 10, 2017 2:51 pm

» [RP FECHADA +18 / Flashback] - Let's play a game?
por Helrond Uller Sex Fev 10, 2017 3:56 am

» [RP FECHADA - FLASHBACK] A lion's cub still has claws
por The Black Goat of Qohor Sex Fev 10, 2017 3:21 am

» [RP Aberta] Training
por The Black Goat of Qohor Sex Fev 10, 2017 1:51 am

» [RP FECHADA + 18] PLAYING GOD
por The Maiden Made of Light Qui Fev 09, 2017 5:41 am

» [RP FECHADA] Tears In Ocean
por The Maiden Made of Light Qui Fev 09, 2017 5:37 am

» Tuts
por Ramsay Frey Qui Fev 09, 2017 1:53 am

» [RP Fechada] An Empire of Ashes and Flames.
por R'hllor Qui Fev 09, 2017 12:11 am

» [18+][RP Fechada] My Dear Husband
por Ramsay Frey Qua Fev 08, 2017 2:02 am

» [Quest OP] Blood and Sex
por The Black Goat of Qohor Ter Fev 07, 2017 11:23 pm

» [RP FECHADA] Os Birl
por Varyan Frostwolf Ter Fev 07, 2017 3:42 am

» [RP Fechada] Ride (with) me
por Alannys Ashford Ter Fev 07, 2017 12:51 am

» [RP FECHADA] D'you know what I mean?
por The Old Gods Seg Fev 06, 2017 12:34 pm

» [RP Fechada +18] A feast of fetish
por Balthier Lyserg Seg Fev 06, 2017 12:30 am

» [ RP fechada] A journey, beginning.
por Abalom Martell Dom Fev 05, 2017 9:52 pm

» RP fechada - Renascimento
por Duncan Mormont Dom Fev 05, 2017 4:07 am

» [RP Fechada] Self-defense
por The Old Gods Dom Fev 05, 2017 1:18 am

» [RP Fechada | Flashback] Syndor's Tail
por Great Stallion Dom Fev 05, 2017 12:54 am

» [RP FECHADA] RUSSIAN ROULETTE
por Great Stallion Dom Fev 05, 2017 12:37 am

» [RP FECHADA] I Choose Violence
por Serra Targaryen Sab Fev 04, 2017 12:51 am

» [RP Fechada/Flashback] Remember all we fight for
por Great Stallion Sab Fev 04, 2017 12:43 am

» [RP Fechada] The Dance of Spears
por R'hllor Sex Fev 03, 2017 7:01 pm

» [RP Fechada +18] Burning
por R'hllor Sex Fev 03, 2017 6:42 pm

» RP Fechada - Little Brother
por Dorian Mormont Sex Fev 03, 2017 12:08 pm

» [RP Fechada/Flashback] Meeting of murderers
por Dennis Braund Sex Fev 03, 2017 2:43 am

" />

[RP Fechada] Eagles and flowers

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Aileen Arryn em Qui Jun 02, 2016 6:32 pm

Eagles and flowers
A RP irá começar com o post de Aileen Arryn. Esta é uma RP FECHADA, conta apenas com a participação de Aileen Arryn, Elizabeth Arryn, Argus Tyrell e Zakintia de Asshai. Estamos no Jardim de Cima, ainda era meio da manhã quando a comitiva do Vale, chegava aos domínios Tyrell. Aileen Arryn partiu sozinha para prestigiar o casamento da amiga Zakintia de Asshai, contrariando até mesmo a vontade de seu irmão, Lorde Damon Arryn. O céu está claro e ensolarado, ainda faltavam alguns dias para o acontecimento da cerimônia.


Última edição por Aileen Arryn em Seg Jun 27, 2016 4:02 pm, editado 1 vez(es)
Aileen Arryn
Imagem : [RP Fechada] Eagles and flowers Tumblr_med3u3BsCe1rb634o
Mensagens : 112
Nome do jogador : Kah
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 0
Idade : 20 anos
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Castelão

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Aileen Arryn em Qui Jun 02, 2016 10:30 pm


 
Aileen Arryn
TAG: All Θ Soundtrack: Seven Devils

 

Em um dia, Aileen era uma menina doce, meiga e cheia de sonhos, seu olhar era reluzente como um lindo par de esmeraldas, seus sorrisos sinceros e iluminados cativavam qualquer um. No entanto, aquele parecia um tempo muito distante até mesmo para ela, algo que havia se tornado inalcançável para ela. As palavras que saíam de sua boca eram frias e desprovidas de qualquer sentimento na maior parte do tempo, seu olhar sempre distante não havia o mesmo brilho de outrora. O Ninho da Águia que sempre foi seu lar, seu porto seguro, a cada dia estava sendo tomado pela usurpadora, bem como o amor de seu irmão, pelo menos Liza e Layla continuavam com ela e para sempre seria dessa forma. Entre ódio e decepções, tristezas e ressentimentos a jovem águia mudava, de certa forma amadurecia para o mundo, ousava sair abandonar as asas de seu irmão e se lançar em seus próprios voos.

O amor que sentiu por Ben, fora avassalador, algo que ela não poderia explicar nunca em sua vida, a negação de Damon foi como se um punhal tivesse rasgado sua própria carne. Ele era o mestre de armas do Ninho e ela a irmã do Lorde, algo que já estava fadado morrer antes mesmo de começar, mas mesmo assim ela quis, desejou e até se entregou. Mas os Sete, talvez, tivessem escolhido para ela um caminho ainda mais cheio de pedras e desafios. Pouco a pouco a doce Aileen morria sem que ela pudesse perceber. Sempre seria a boa irmã e então fez o que o irmão desejou, afastou o homem que amava, oprimiu seu próprio querer, pelo bem maior, pela família e talvez quando se deu conta da bobagem que fazia, estava novamente enfiando os pés pelas mãos.

Cega pelo ódio e pela dor, se deixou envolver por um dos mais perigosos homens que aquela terra já havia conhecido. Talvez tivesse se entregado muito mais, como poderia resistir a aquele timbre de voz, aqueles olhos verdes tão envolventes. Para uma jovem como ela era quase impossível, se perderia nos deleites dos braços dele como uma tola, seria a peça perfeita em seu tabuleiro, servindo exclusivamente aos caprichos do Lannisters. Mas talvez o que ninguém contava, era que a menina se tornava mulher, abandonando os louros da inocência e percebendo que o mundo ao seu redor era muito mais cruel do que ela mesma imaginava. Teria sido uma tola, em outros tempos e em outra realidade, mas a Aileen que despertava ali, recobrou a razão, mais passos errados não a levariam a lugar nenhum, apenas a sua própria ruína. Não passava de um objeto nas mãos do Leão e quando não fosse mais de sua serventia, simplesmente seria descartado.

Ela poderia ter se abatido, mas não, aquele era um aprendizado que levaria para sempre consigo, ergueu a cabeça uma vez mais, dessa vez, para nunca mais se curvar. Claro que nesse processo muito havia se perdido, ela não era mais a mesma e nunca mais seria, nunca mais veria o mundo com as mesmas cores que antes e um pensamento insistente pairava em sua mente. “— Um leão nunca poderá acompanhar uma águia. Eles não podem voar tão alto quanto nós. —” A frase ecoava sem parar em sua mente, haviam motivos de sobra para que o ódio pela casa, tomasse o coração da jovem Arryn e agora ela não estava disposta e nem pensava em recuar.  

Naquela manhã Aileen encontrava-se a caminho do Jardim de Cima, havia um motivo especial para que tivesse deixado o alto do Ninho, o que era algo raro de acontecer. Durante o tempo que se passou após o torneio, a jovem águia desenvolveu uma amizade muito próxima com a sacerdotisa do fogo e então mestre dos sussurros, Zakintia de Asshai. Jamais poderia esquecer o momento em que seus olhares se cruzaram e que ainda que em silêncio, partilharam segredos íntimos e até mesmo a dor que ela carregava. Assim que voltou para o Ninho procurou uma maneira de entrar em contato com a mulher, cartas e mais cartas foram trocadas, segredos confidenciados, até mesmo sobre uma pessoa em comum para as duas e talvez tenham sido as cartas da jovem sacerdotisa que abriram seus olhos para o perigo que poderia correr se envolvendo com ele.

Já sentia a diferença do clima da Campina, era ameno e gostoso, mas ainda estava acostumada com o frio do Ninho, morar acima das nuvens tinha seu preço. Eliza dormia serenamente enquanto a viajem continuava, mas a mais velha estava acordada, até mesmo um pouco ansiosa com a chegada de ambas. Ver Zakintia, talvez fosse a única coisa que tivesse animando a jovem Arryn, mesmo por cartas era um alívio trocar palavras com alguém que a compreendia e mais do que isso, apoiava suas atitudes e decisões. Não se importou nem um pouco e desafiar a autoridade de seu irmão e bater o pé afirmando que compareceria à cerimônia. Se ele queria se juntar a corja de Leões, faria sozinho, não compactuaria com isso. Sentia um acréscimo de estima por si mesma depois de sua atitude, se Damon estava cego por aquela mulher, ela abriria seus olhos, mesmo que tivesse que ser a força.

A viajem estava sendo tranquila, até mais do que a jovem águia esperava, estava cansada era evidente, mas nada que um bom banho para relaxar não resolvesse. Vez ou outra por pura curiosidade a loira olhava o caminho, observando o onde estavam, apenas o barulho dos animais podia ser ouvido. Uma ou duas vezes se pegou pensando se Bem estivesse ali, provavelmente seria o primeiro a querer fazer sua escolta, mas agora ele era apenas uma parte de seu passado, ainda que triste, mas era uma parte de seu passado, provavelmente aquela antiga Aileen tenha se perdido com ele. Uma sensação estranha tomou conta da jovem águia, algo que ela não poderia descrever com meras palavras, o silêncio que pairou não era o comum para uma estrada como aquela, tinha a nítida sensação que além deles, nada mais havia ali. Sua mão logo esfriou e logo lhe falou coragem para olhar para o lado de fora. Tomou a mais nova que dormia em seus braços e a abraçou, um instinto protetor que não tinha como explicar, mas sabia que seria necessário.
 
Aileen Arryn
Imagem : [RP Fechada] Eagles and flowers Tumblr_med3u3BsCe1rb634o
Mensagens : 112
Nome do jogador : Kah
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 0
Idade : 20 anos
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Castelão

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Argus Tyrell em Sex Jun 03, 2016 1:46 pm

editado


Última edição por Argus Tyrell em Sex Jul 22, 2016 10:22 pm, editado 1 vez(es)
Argus Tyrell
Imagem : Growing Strong, no metter what...
Mensagens : 44
Dragões de ouro : 36
Veados de prata : 63
Estrelas de cobre : 00
Idade : 21
Salário extra : 6%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Elizabeth Tyrell em Qua Jun 08, 2016 11:34 pm

A Campina
I'm really rit like Donjae, I'm camo in here yo These thots can't clock me nowadays You wish I was your pound cake Boy you know I look good as fuck


   
   
   

Elizabeth olhava para fora da carruagem enquanto a mesma prosseguia vagarosamente em direção a um lugar que, para a loira, ainda era desconhecida: a Campina. A menina nunca visitara o lugar, não que se lembrasse, mas não importava.

Estava indo para lá com sua irmã, que insistira que a pequena fosse. Não que a jovem Arryn não desejasse sua liberdade, mas virar as costas para a família era... Traição, ou assim pensava. Mas ao mesmo tempo não iria deixar a irmã. 

Deuses, como a pequena estava confusa.

Olhou de canto de olhos para a irmã, observando a imponência e segurança da mesma. Desejava ser como ela quando fosse mais velha, e deixar seu lado rebelde para trás. Mas um dia, quem sabe. Agora não era a hora. 

Deixou que o corpo tombasse para o lado, recostando-se e fechando os olhos e se deixando embalar pelo sono. Queria sonhar com algum lugar longe dali, longe de tudo. Onde pudesse ser feliz, onde pudesse fazer o que quisesse.

Podia ser um desejo egoísta, mas não ligava. Era seu desejo.

**********************

Abriu os olhos ao sentir uma pontada em sua alma. Seus sentidos sensoriais podiam não ser dos melhores, mas seu sexto sentido era muito bom - embora não soubesse explicar muito bem esse fato. 

Com um movimento brusco levantou-se, saindo do colo da irmã, sentindo o corpo enrijecer de tensão. Os olhos verdes dirigiram-se para fora da carruagem, atentos.

- Mana... Tem algo de errado. - a loira segurou o braço de Aileen, apertando-o para parar de tremer.



itens:
NADA
Observações:
A Aileen disse que eu poderia postar, mesmo que meu nome não estivesse ali. Só para informar mesmo qq

att @ sa!


Lizzie
♥️Arryn♥️Little Bird♥️As High As Honor
Elizabeth Tyrell
Imagem : Little Bird
Mensagens : 95
Nome do jogador : Keiko
Dragões de ouro : 13
Veados de prata : 199
Estrelas de cobre : 00
Idade : 18
Salário extra : 8%
http://winordie.forumeiros.com/t1250-ficha-de-relacoes-elizabeth-arrynhttp://winordie.forumeiros.com/u458Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Zakintia Tyrell em Sab Jun 11, 2016 2:01 am



Feelings and Predictions

A mesa à minha frente estava abarrotada. Pergaminhos, livros, velas, tinta, pensas... Uma profusão de elementos que me provocavam pouco além da sensação de ansiedade que antecede uma carta importante. Havia selado o envelope com o brasão de Aspen pela primeira vez. Segundo meu futuro marido, toda vez que eu escrevesse dali por diante, teria de usar a rosa dos Tyrell. A cera verde relva por si só já garantiria um maior cuidado de qualquer Meistre que a recebesse. Além disso, provavelmente minha Mestra ficaria contente em obversar o progresso de minha missão. Kamaria Qhaedar era uma mulher fantástica e incrivelmente poderosa. Capaz de conservar uma aparência jovial se o desejasse, apesar de ser mais velha do que qualquer outra pessoa que eu conhecia. Desde a morte de Kinvara, nossa Alta-Sacerdotisa anterior que ajudara Daenerys Targaryen em sua tarefa de unir Westeros novamente, Kamaris mantinha a mesma aparência e traços joviais. Ainda assim, suas palavras e presença não deixavam dúvidas a cerca do seu poder e capacidade. Ela era poderosa, principalmente porque acreditava em si mesma e no Senhor da Luz, com uma fé maior do que eu jamais tivera.

Algumas coisas me faziam duvidar, em alguns dias. Coisas como os olhos de gelo que eu vislumbrara em minhas últimas visões nas chamas. Como o exército de mortos que eu vira levantar-se da neve, como uma presença indestrutível, assustadora. O medo e a ambição eram capazes de turvar meu julgamento. Mas não o de Kamaris. Ela saberia o que fazer, isso se já não tivesse visto por si mesma, o terror que despertava aos poucos no Verdadeiro Norte. Nosso inimigo mais cruel e antigo. O Grande Outro, inominável entidade que já tentara engolir o mundo num inverno eterno. Criado a partir do ódio e da fúria dos Filhos da Floresta, que traíram seu criador, o Senhor da Luz. Com as mãos surpreendentemente frias, senti o peito encolher com os batimentos rápidos do meu coração. Ainda podia sentir a sensação gélida de tocar o posto de vigia na Muralha. Bran o Construtor, certamente era um engenheiro e mago magnífico. Ainda que não tivesse conhecido o local em carne, nunca esqueceria aquele belo monumento. Mas algo me dizia que um dia estaria lá de verdade, para a verdadeira guerra...

- M’lady, perdoe a interrupção. Mas a caravana dos Arryn se aproxima. Seus batedores afirmam que os homens que enviou estão a serviço. Logo tudo estará... Acabado, minha senhora. – O Meistre era jovem, e parecia constrangido em minha presença. Sorri. Os homens de meu Aspen eram gentis e calorosos comigo, mas não haviam gostado quando eu os ordenei que ocultassem do seu Lord meus planos. Hesitando, o Meistre de Aspen parecia sinceramente angustiado. Tinha uma natureza pacífica, aquele rapaz inteligente. – Será prudente, m’lady?

- Meu caro Gregor, a prudência é valorizada porque é sábia. Mas a audácia deve ser sempre a companheira de uma mente avantajada. Não tema. Aspen saberá de tudo o que fiz, quando eu souber da morte de Aileen e Elizabeth Arryn. Meus mercenários darão cabo da vida de ambas, vestindo as cores Lannister, e essa represália à nossa amizade voará até o Vale nas asas de meus passarinhos. Ou elas gritarão alto o bastante para que os guardas as salvem e eliminem meus homens. O que será ainda melhor. – Sorri mais largamente, ao ver o susto do rapaz. Ele nunca me dissera o seu nome em voz alta. – Sim. Nossos inimigos serão incriminados. Acho que será como provar do próprio veneno, depois do que os Lannister ousaram fazer em Porto Real. Para o bem ou para o mal, as irmãs Arryn se tornarão ainda mais amigas dos Tyrell, depois deste encontro na estrada.

- Minha senhora, suas correspondências com a donzela Aileen já não eram pacíficas? – Gregor aproximou-se, agora abertamente fascinado e intrigado por meu plano. – Pensei que ela tivesse desafiado o Lord do Vale, para vir até seu casamento.

- É verdade. Após nosso encontro no trágico torneio, Aileen derramou seu coração em palavras, a doce passarinha. É uma sonhadora, mas sinto que poderei ensiná-la a jogar apropriadamente. Afinal, que forma melhor de atar uma amizade sincera, do que uma pequena aventura?– Sugeri pensativa. Creio que o Meistre Gregor parecia surpreso, pois eu não tinha qualquer traço de emoção, enquanto considerava a morte de uma Arryn.

- Se ela conseguir chegar à Jardim de Cima viva, presumo. – Ele pensou alto.

- Ah sim, precisamente. Viu só, Gregor? Você está começando a entender. – Ele sorriu. – Leve minha carta até os corvos. Esta mensagem precisa chegar até Volantis o mais rápido possível. Escolha o mesmo pássaro que Aspen usou para entrar em contato comigo em Porto Real. Ele é veloz, e chegará até o mensageiro que espera o envelope no porto de Vilavelha.

- Como desejar, minha senhora. – Notei o medo e o respeito em sua reverência, em medidas iguais. – Sim? Mais alguma coisa? – Ele indagou distraído, quando ergui uma das mãos.

- Se eu souber que nossa pequena conversa deixou esta sala, a Campina solicitará um novo Meistre. R’hllor a todos observa e abençoa. Deseja ser purificado em nome dele, Gregor? – O homem arregalou os olhos, negando num aceno. – Ótimo. – Sorri delicadamente, como se tivesse observado o clima. – Então seu futuro será promissor, como meu conselheiro.

O homem engoliu o enorme novelo de ar em sua garganta, retirando-se da sala com dois tons de pele mais claros do que chegou. Retirei-me do escritório em seguida, caminhando apressadamente até o salão de banquetes. Notei que os convidados nobres para meu casamento pareciam notar que eu mantivera meus trajes de sacerdotisa. O primo de Aspen fitou-me intensamente enquanto comíamos. O vermelho deixaria o meu corpo apenas após a cerimônia, e por breves momentos. Eu nunca seria uma mulher como as outras. Tinha consciência de que meu primeiro esposo, meu verdadeiro protetor, não pertencia ao mundo físico. Ele estava ali, ao meu redor. Dentro de mim. Pulsando na gargantilha em meu pescoço, quando Argus deixou o salão para ver o que havia atrasado a chegada das Arryn. Embora eu soubesse bem.

E quando levei meu vinho à boca, senti meu rubi esquentar novamente...

Habilidade Treinada:
Arte da Guerra






Zakintia Tyrell
Growing Strong, The Red Rose

[RP Fechada] Eagles and flowers QCCFMaz[RP Fechada] Eagles and flowers Byu0jhI
Zakintia Tyrell
Imagem : Lady of Thorns
Mensagens : 192
Nome do jogador : Thyna
Dragões de ouro : 289
Veados de prata : 4
Estrelas de cobre : 00
Idade : 33 anos.
Salário extra : 2%
Ver perfil do usuário
Guardião do Sul

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por The Crone em Qua Jun 15, 2016 8:28 am

Avaliação de treino de habilidade
[Zakintia de Asshai]
Como sempre em seus treinos, a escrita está impecável. Teve alguns na digitação, que não afetaram o resultado final. Achei muito inteligente sua interação com o npc também, deixou o post mais interessante e curioso.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (40/40)
+ Estrutura e Coesão (30/30)
+ Enredo e Criatividade (20/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (100/100)


+ 34% de experiência pelo atributo de inteligência com 11 pontos
- 45% de experiência por ter a habilidade no nível 7

Recompensas
+ 74 pontos de experiência em arte da guerra


[RP Fechada] Eagles and flowers 3dcdea96e22448f3b6e3a022fc851e47
The Crone
Imagem : [RP Fechada] Eagles and flowers Tumblr_o9mzne3Pix1rcx3u4o1_250
Mensagens : 324
Nome do jogador : Kaique
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Deuses

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Aileen Arryn em Seg Jun 27, 2016 5:07 pm


 
Aileen Arryn
TAG: All Θ Soundtrack: Seven Devils

 

Um baque muito forte na carruagem, foi tudo o que a jovem águia teve tempo de sentir antes de abraçar a caçula Arryn em um ato de pura proteção: — O que está havendo?! — Inquiriu a jovem águia ainda assustada, seu corpo todo estremeceu, mas mesmo assim tentou manter-se calma e serena, seu olhar, porém denunciava toda a preocupação do momento, sentia um arrepio amedrontado correr por todo seu corpo. Aileen respirou fundo, era como se o tempo passasse muito mais devagar, sentia Eliza encolhida entre seus braços, tremula e assustada, havia um silêncio sepulcral por todo o lugar. Tinha uma leve noção que já estavam próximos ao Jardim de Cima, mas ainda não sabia o porquê de terem parado: — Acalma-se irmã. Vai ficar tudo bem. — Nem mesmo ela sabia se confiava nas próprias palavras, a bem da verdade não sabia o que estava se passando fora da carruagem e aquele silêncio tornava-se infernal, mas talvez o silêncio fosse melhor do que viria a seguir.

Os relinchares dos cavalos foram ouvidos ao longe, os galopes rápidos davam ritmo as batidas do coração da jovem águia. Em um rompante de coragem ela ousou olhar para fora e tudo que viu foi o grupo de homens aproximando-se da comitiva rapidamente. Seus lábios ficaram roxos e sua pele tão pálida que parecia estar morta, seu olhar direcionou-se a caçula, assustada: - Aconteça o que acontecer Eliza, fique aqui dentro escondida! Está me entendendo? — Ordenou. Não sabia o que estava para acontecer, mas a primeira coisa que veio em sua mente que deveria fazer e que precisava fazer, era proteger sua irmã. Layla, Aileen e Eliza sempre foram unidas, ainda que cada uma tivesse seu jeito de pensar e agir, as três irmãs sempre estavam juntas. Os laços fraternos que as uniam eram fortes. Um dia este mesmo laço fora partilhado por Damon, mas o irmão, desde que se casara com a Lannister, afastou-se mais e mais das irmãs, sendo a última a romper com ele Aileen. Eliza que era mais nova, já nem suportava a cunhada desde que era muito pequena, Layla e Aileen que eram mais velhas, também sempre repudiaram a mulher.

Os gritos dos guardas foram altos e a ordem era clara, proteger as irmãs do Lorde, algo de fato estava acontecendo e não era nada bom. Por impulso pediu coragem ao Guerreiro, não sabia o que precisaria fazer para se livrar daquela situação, mas o fato era que precisava fazer e faria qual quer coisa. Os gritos se tornava cada vez mais altos, bem como o tilintar das lâminas, denunciando que um combate acontecia. Mil pensamentos tomaram sua mente, quem estaria atacando? Mercenários? Aquela era uma comitiva pequena, não havia nada de valor que eles pudessem levar, a não ser que, ela e a irmã fossem os alvos. Seria um sequestro? Aileen estremeceu toda com essa possibilidade, ela olhou para Eliza pensando no que fazer, mas o medo e o desespero já nublavam a sua mente. A loira repousou a mão na testa como se tentasse pensar em alguma saída, ainda que fosse em vão: — Assim que tiver uma chance, corra! Corra muito e para bem longe daqui. O Jardim de Cima não está muito distante. Corra! Eu a encontrarei depois. — Disse a mais velha fixamente olhando nos olhos da irmã.

Os gritos que ecoavam do lado de fora apenas deixavam a jovem ainda mais temerosa, precisava olhar e ver o que estava acontecendo, ainda que o medo a dominasse. Sorrateira aproximou-se da pequena janela, de onde não podia ver muita coisa além de homens se digladiando, mas as vestes vermelhas logo chamaram a atenção da loira: — Que infernos está acontecendo aqui? — Se perguntou Aileen em um sussurro quase inaudível para qualquer um.  Pensamentos confusos tomaram sua mente que já estava bastante perturbada impedindo que ela pensasse com alguma clareza. Algo de muito estranho estava acontecendo, mas naquele momento, com a adrenalina percorrendo seu corpo, era impossível pensar em alguma coisa, tudo que conseguia era temer por sua vida e pela vida de sua irmã. Foi quando um baralho alto veio do lado de fora, tinha certeza que era um grito agonizante, que fez ela puxar a irmã para mais perto de si. Naquele momento, ela soube, precisavam fugir.

Respirou fundo buscando uma coragem que nem mesmo ela sabia se existia dentro de si, olhou para a mais nova e firme segurou o rosto dela entre as mãos: — Vamos fugir. Corra Eliza, não olhe para trás! Está bem? — Aguardou até que a mais jovem lhe desse um sinal positivo: — Ótimo! Vamos então. — Tentava mostrar que estava no controle da situação para que a irmã não sentisse medo, apesar de que ela mesma o tinha e muito.  Aileen abriu a porta da carruagem, desceu e em seguida, ajudou a irmã descer, esgueiraram-se pela carruagem até que finalmente alcançaram o outro lado. Seus olhos foram capazes de encontrar um local, um possível abrigo, mas não seria o suficiente para duas, mas para Eliza que era menor e mais magra seria perfeito: — Esconda-se lá! Eu vou procurar ajuda. - Disse a mais nova torcendo para que ela se escondesse e ficassem em segurança.

Deu mais alguns passos lentos procurando usar a carruagem como cobertura, quando achou um bom lugar que pudesse observar, seu coração quase parou naquele momento. A única coisa que a Arryn conseguia ver, eram os Leões dourados no fundo vermelho que as túnicas dos homens carregavam. Seus lábios se crisparam ao mesmo tempo que estavam ressecados, não entendia, tão pouco compreendia a razão daquilo! Com eles podiam atacar a irmã de um Lorde, mais do que isso, que era casado com alguém que pertencia a tal casa. A surpresa da loira fora tamanha que nem percebe que deu um passo de forma descuidada, chamando a atenção toda para ela: — Ali está ela! — Bradou um dos homens, apontando na direção de Aileen. O instinto fez com que a loira corresse, queria se salvar, mas não deu mais do que alguns passos, a dor aguda fez com que ela caísse ao chão. Quando olhou uma flecha dourada transpassava sua perna, um pouco acima do joelho. Antes que o primeiro grito de socorro saísse de sua garganta, notou um segundo homem já em cima dela. O mesmo a segurou pelos cabelos, puxando com força: — Isso é para aprender que não se deve brincar com os Leões. — Sussurrou o homem. Ela queria gritar e pedir socorro, mas ao ver a afiada adaga em posse do atacante, tudo que conseguiu foram lágrimas de medo e raiva: — Socorro! — Gritou uma vez, ao mesmo tempo que ela viu a adaga vir em direção ao pescoço. Por um milagre, ou por que ela muito se debateu, o ataque acertou próximo ao ombro, mas a fez gritar alto e de forma estridente.  A dor fez seu corpo, desfalecer e quando ele ergueu a adaga novamente, já não tinha mais forças para lutar, seus olhos se fecharam e tudo se tornou negro e vermelho a sua frente. Se aquele fosse seu último suspiro, estava pronta para encontrar o Estranho.

 
Aileen Arryn
Imagem : [RP Fechada] Eagles and flowers Tumblr_med3u3BsCe1rb634o
Mensagens : 112
Nome do jogador : Kah
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 0
Idade : 20 anos
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Castelão

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Argus Tyrell em Seg Jun 27, 2016 9:40 pm

edita


Última edição por Argus Tyrell em Sex Jul 22, 2016 10:23 pm, editado 1 vez(es)
Argus Tyrell
Imagem : Growing Strong, no metter what...
Mensagens : 44
Dragões de ouro : 36
Veados de prata : 63
Estrelas de cobre : 00
Idade : 21
Salário extra : 6%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Elizabeth Tyrell em Ter Jun 28, 2016 1:20 am



Eagles and Flowers



Elizabeth sentiu primeiro o baque. E, depois, os braços de Aileen se fecharem à sua volta. O coração da loira acelerou e a menina sentiu medo. O medo de serem atacadas, violentadas ou pior, mortas. Mesmo que a ideia de morte já tenha passado pela mente da pequena águia, aquilo não parecia atraente agora. E, caso fosse violentada, Lizzie jamais se recuperaria. 

Manteve-se ali, quieta e trêmula, assustada demais para dizer uma palavra sequer. Estava encolhida nos braços da irmã, pensando se talvez tivesse sido um erro ir até ali. Mas afinal, a pequena fora por sua irmã, não é? Lizzie encolheu mais ainda seu corpo, praticamente abraçando seu próprio corpo, temerosa.

"Acalme-se", dissera Aileen. Como a irmã conseguia se manter tão calma em um momento como esse? Não, não ia ficar tudo bem. Certamente elas poderiam morrer ali, sem nem mesmo alguém descobrir.

"Um... Dois... Três..."

Contava mentalmente para conseguir se acalmar, para conseguir controlar seus batimentos cardíacos e respiração, que estavam acelerados. O corpo da pequena tremia levemente. Lizzie nunca passra por uma situação daquelas, e era bem estressante. E, quando imaginou que não podia ficar mais apavorante, ouviu os gritos. Guardas gritavam para protegerem a caravana. Para protegerem as irmãs do lorde.

Elizabeth se encolheu no banco, abraçando os joelhos e mordendo o lábio inferior. As mãos tamparam os ouvidos ao ouvir o tilintar das lâminas, significando que o combate começara. A vista da pequena Arryn ficou levemente embaçada com as lágrimas, afinal Elizabeth estava assustada. Bem mais que isso, estava com medo. Em pânico. Fechou os olhos, esperando que tudo acabasse. E foi quando sua irmã lhe tomou a face, colocando entre as mãos.

Sim, o Jardim de Cima não estava longe, e podiam pedir ajuda. Certamente o lorde Tyrell iria ajudá-las... Se conseguissem chegar vivas até lá. Um grito de agonia fez Aileen puxar Lizzie para perto e, aproveitando que estava ali, a loira abraçou a irmã, afundando o rosto no vão do pescoço da mais velha. O corpo ainda tremia, e seu desejo agora era que acabasse.

Sentiu as mãos de Aileen novamente em seu rosto, segurando-o com firmeza. Escutou as palavras dela, mas demorou a assimilar que fugiriam dali. Assentiu com a cabeça, e tão logo a irmã a puxava consigo para fora da carruagem, descendo primeiro e oferecendo ajuda à pequena. Ambas correram em direção ao lado oposto da briga, e tão logo a mais velha estava empurrando a mais nova para um pequeno abrigo, um amontoado de pedras com algumas folhas na frente, e que certamente iriam deixar a loira bem escondida.

- Não... - sussurrou, ao ver Aileen correr de volta para o lugar da briga. - Aileen, volta aqui... - sua voz mal passava de um sussurro inaudível saindo pelos lábios trêmulos. Elizabeth sentou-se e abraçou os joelhos, tremendo e chorando como a garotinha assustada que era. Precisava da irmã ali com ela, segura. Desejou que seu irmão, Damon, estivesse ali para defendê-las. Desejou que um velho amigo, um jovem cavaleiro, estivesse ali para ampará-la. Mas não havia ninguém.

Estava sozinha.

Passos foram captados pelos ouvidos da menina, fazendo-a se encolher o máximo que conseguiu nas pedras. Alguns homens passaram, e a menina conseguiu avistar uma coisa: uma flor. O símbolo da casa Tyrell em um lado da armadura de um dos homens.

- Tyrell... - murmurou e, vagarosamente, saiu do esconderijo, agarrando-se a uma das capas de um dos cavaleiros. O rapaz colocou a mão no cabo da espada, pronto para desembainhá-la, mas parou assim que viu a pequena. - A-Aileen... Onde está a minha irmã? - perguntou, o corpo trêmulo, e provavelmente teria caído no chão se o homem não tivesse agarrado o braço da moça, impedindo-a de cair de joelhos.

- Deve ser a mais nova das ladys Arryn. Avise lorde Argus. - o homem de madeixas castanhas que auxiliava Elizabeth se dirigiu para um mais novo. Depois, virou-se novamente para a pequena águia, abrindo um sorriso confortador. - Sua irmã está bem. Vamos levá-la até ela, senhorita. - ele pediu licença, e logo pegou a moça no colo, colocando-a sobre um cavalo de pelagem castanha. Sentou-se logo atrás dela e, antes que pudessem sair, o mocinho voltara com informações. Aparentemente ela seria levada para os aposentos do Meistre.

Se pudesse ver Aileen, então tudo bem. Encostou-se no cavaleiro e fechou os olhos por alguns momentos. Queria descansar um pouco e acalmar seu coração antes de chegar à casa do lorde.

********************************

Um leve balançar fez Elizabeth acordar. Haviam chegado em seu destino, e o cavaleiro havia dado um leve chacoalhão para que a menina acordasse. Piscou algumas vezes e esfregou os olhos inchados de chorar antes de descer do cavalo. O cavaleiro a conduziu até os aposentos do Meister, e lá encontrou sua irmão com um rapaz, que a carregava no colo.

- Aileen! - a menor correu na direção da mais velha, ao ver que ela estava machucada. - Sua idiota, me deixou preocupada! - novas lágrimas surgiram e logo rolavam a face da loira, que caiu de joelhos no chão, soluçando.

thanks juuub's @ cp!  


Lizzie
♥️Arryn♥️Little Bird♥️As High As Honor
Elizabeth Tyrell
Imagem : Little Bird
Mensagens : 95
Nome do jogador : Keiko
Dragões de ouro : 13
Veados de prata : 199
Estrelas de cobre : 00
Idade : 18
Salário extra : 8%
http://winordie.forumeiros.com/t1250-ficha-de-relacoes-elizabeth-arrynhttp://winordie.forumeiros.com/u458Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por The Maiden em Ter Jul 05, 2016 8:03 am

Avaliação de treino de habilidade

Argus Tyrell

Na minha opinião, o seu treino foi deveras fraco. Não porque a escrita seja má, pouco descritiva ou que a situação não se aplicasse ao treino em si, mas sim porque você, em vez de narrar um corpo-a-corpo com o soldado Lannister que matou, narrou apenas o arremesso da adaga na direção do mesmo, e tal não pode ser sequer considerado um treino, visto que é uma ação única e que nem foi de um grande entalhe em meio a todos os acontecimentos que tomavam lugar.


Critérios de avaliação
+ Conteúdo e Coerência (15/40)
+ Estrutura e Coesão (10/30)
+ Enredo e Criatividade (13/20)
+ Ortografia e Organização (10/10)

Total (48/100)


+ 15% de experiência pelo atributo de inteligência com 6 pontos
- 10% de experiência por ter a habilidade no nível 3

Recompensas
+ 53 pontos de experiência em Adagas
The Maiden
Imagem : [RP Fechada] Eagles and flowers Tumblr_inline_ni97rfvHsn1ru2fvc
Mensagens : 414
Nome do jogador : Soph
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Zakintia Tyrell em Sex Jul 15, 2016 7:49 pm



Eagles and Flowers.


Massageei o vinho em minha língua, enquanto apreciava o buquê fino da Árvore. Era de fato, uma coisa bastante simples acostumar-se aos prazeres da vida em meio à nobreza. Para ser sincera, às vezes era extremamente difícil retornar em retrospectiva, ao que eu vivenciara na juventude. Ainda que nunca tivesse passado fome sob a proteção do Templo de Volantis, mesmo que repletas de névoa as minhas lembranças da escravidão ainda eram reais. Meus lentos e desajeitados devaneios cederam, quando Gregor entrou no salão, totalmente esbaforido e corado. Com algumas respirações pesadas, ele hesitou até que finalmente aproximou-se de mim, em frente aos nobres que comiam na companhia de Aspen. Meistre Gregor quebrara um protocolo naquele instante, e ele estava ciente disso. Certamente devia ter se dirigido primeiro à Lord Aspen, mas seu medo de mim parecia ser maior que a hipótese de ser repreendido ou punido por sua falta de subordinação. Aquilo não escaparia aos olhos dos aliados de meu marido. Incertos ou não. Muitos naquela mesa trairiam a confiança dos Tyrell, se assim fosse conveniente. Mas R’hllor regia a Campina. E nada escaparia de seus olhos. Sorrindo, mantive a postura ereta e sorri lentamente para meu futuro marido, tranquilizando-o. Apenas assentindo enquanto ouvia os sussurros sobre a comitiva Arryn, afastei minha cadeira e ergui-me, contendo o impulso de depositar a mão sobre o ventre. Ninguém sabia ainda que eu estava grávida.

- Com vossa licença, meus senhores. Assuntos urgentes necessitam de minha atenção. – Proferi, solenemente. Com uma breve reverência, acrescentei depois. – Mas não se preocupem, são assuntos do casamento. – O cabelo caiu brevemente sobre meu rosto, e parti com a postura ereta, enquanto minhas vestes rubras farfalhavam em meu encalço. – Gregor, sua indiscrição despertará a curiosidade de Aspen. Muito bem. Quando ele souber da situação, já terei resolvido o nosso pequeno problema, e ele ficará certamente satisfeito com nossa habilidade. Você disse que as donzelas sobreviveram?

- Sim minha senhora, e graças a Lord Argus. Ele as salvou. Matou todos os seus homens. – Acrescentou, com sua voz quase sumindo com medo que nossa conspiração passasse sob o escrutínio de algum espião. Preocupação infundada. Todos os olhos e ouvidos dentro das paredes de Jardim de Cima (e em boa parte do resto do reino da Campina) eram meus. – A jovem Aileen foi ferida, m’lady. Uma flechada na coxa, e um ferimento à lâmina.

- Pobrezinha. – Minha simpatia por minha “amiga” não chegava aos lábios, no entanto. – É esplêndido que nenhum dos homens tenha escapado. Ou teríamos que exterminá-los nós mesmos. Assim, a questão assumiu a conclusão perfeita, com a ajuda de Argus. Ninguém contestará nossa versão dos fatos.

Calamos-nos quando o escritório de trabalho de Gregor divisou-se à nossa frente. Juntos, descemos a pequena escada que levava ao salão abafado e iluminado pelas velas nos castiçais. Mantendo o silêncio fúnebre que inundava o local, observei algumas servas pondo panos molhados sobre a testa de Aileen, sem saberem de fato como agir. Uma jovem loira debruçava-se sobre a irmã, e chorava ao dizer alguma coisa. Próximo delas, Argus Tyrell mantinha uma postura ereta e elegante. Meu olhar tocou o dele, e lembrei-me de nossa reunião dias antes, quando ele soubera da morte de seu pai. Teria se lembrado de minha profecia sobre o encontro com a Arryn? Ele era determinante na sina da donzela, e na dele. Mas aquele encontro os afastaria para sempre, pois seria a morte da irmã mais nova que os uniria. Com a intervenção de Argus, Elizabeth sobreviveu, e isso alteraria tudo. Um novo futuro se desenrolaria, isto é, se eu olhasse as chamas novamente teria agora uma versão completamente diferente dos acontecimentos que sucederiam aquele dia. Primeiro, porém, eu precisava salvar Aileen. Conquistar sua confiança ainda mais, e torná-la minha aliada mais próxima. Pois nada une dois corações melhor, do que uma tragédia como aquelas. Tocando o ombro da jovem Elizabeth, admirei sua beleza jovial. Ela era ainda mais bela do que eu imaginara, e faria todo sentido mantê-la por perto como companhia. Aileen fizera bem ao trazê-la até mim.

- Meistre Gregor a fará companhia. Ele é jovem como a senhorita, e poderá fazer-lhe um chá. – Sorri para a menina, acariciando seu rosto. – Gregor, faça-lhe um chá forte de camomila com um ramo de sálvia, sim? Será o suficiente para afastar o pânico. – Enquanto recomendava as ações, apontei para as caldeiras de Gregor, onde ele devia preparar a poção. – Sente-se, querida. Senhoras, por favor, deixem-nos a sós e busquem alguma água fervida e um atiçador de lareira. – Olhei para Lord Argus, sabendo que um homem com conhecimentos militares devia saber como lidar com uma flecha. – Segure-a para mim, por gentileza? - Pedi-lhe, aproximando o rosto de Aileen. – Tudo ficará bem logo, minha querida.

Apanhei uma atadura de algodão simples, em meio aos utensílios de Gregor. Também uma enorme tesoura de ferro, cujas lâminas eu usei para devastar as vestes da Arryn, revelando suas pernas e arrancando o tecido sujo de sangue com determinação. Era certamente escandaloso despi-la na frente de dois homens, mesmo que um deles fosse Meistre. Mas não era de decoro que eu precisava naquele instante, e sim de velocidade. Aileen Arryn me teria mais utilidade viva do que morta. Então eu não a perderia, de modo algum. Amarrando a atadura ao redor da flecha, fiz força o suficiente para conter o sangramento, sem tocar na estrutura de madeira que tornaria aquele procedimento extremamente delicado. Um erro, e eu tornaria Aileen manca pelo resto de seus dias. Não via como algum nobre se casaria com ela, então. O que só comprometeria qualquer uso que sua gratidão pudesse ter para mim e meu Senhor. Comprimindo meus lábios diante da quantidade de sangue que deixava o corpo da jovem, apanhei outra atadura e a mergulhei em vinho. Sem avisar ou permitir que Argus a soltasse, eu envolvi sua ferida à faca, apertando com firmeza. O grito de Aileen certamente seria horrível. Se minhas esperanças fossem recompensadas, ela desmaiaria de choque e não sentiria o que viria a seguir. Se fosse mais resistente, sofreria por mais tempo.

- Traga-me uma trança de calêndula, Gregor! – Ordenei, pingando duas gotas de sonodoce em uma taça de vinho. – Faça com que ela beba tudo. – Entreguei o objeto nas mãos de Argus, já partindo para o próximo frasco. Aproximei o frasquinho de leite de fogo do nariz, removendo a rolha que o lacrava distraidamente. Virei devagar o líquido avermelhado sobre o ferimento de Aileen, e posso jurar que ouvi o chiar da ardência que se espalhava, limpando e matando cada gota de sangue infectado. Fiz o mesmo com o ferimento da perna, e sabia que naquele ponto nenhum ser humano ainda estaria desperto. Aquela ferramenta básica dos Meistres já estava quase em falta nos armários de Gregor. Em breve teríamos de solicitar mais de nossos mercadores.

Ouvi as servas entrando com uma tina de água fervida, cuja fumaça espalhava-se para evidenciar o calor pungente. Toalhas limpas também foram posicionadas ao redor da sala. Mergulhando minhas mãos na água fumegante, as senti arderem apenas brevemente, até que meu rubi aqueceu e a sensação de dor desapareceu. Minhas mãos estavam limpas e aptas a tocar minha paciente, agora. Mergulhei as pequenas toalhas na tina, limpando-as e umedecendo-as. Encolhida a observar, Elizabeth Arryn devia estar apavorada por toda aquela comoção. Certamente Gregor a explicaria os procedimentos. Com a ausência de septãs em Jardim de Cima, era a mim que vinham os doentes, e eu tinha prazer em cuidar de suas enfermidades. Mas em situações como aquela, de vida ou morte, lembranças de momentos desagradáveis da juventude em Essos eram inevitáveis. Caminhei até a lareira pequena da sala de Gregor e repousei o atiçador metálico sobre as chamas, deixando-o apoiado em seu gancho. Atenta, apanhei novamente a tesoura e posicionei-me ao lado de Argus, olhando para o objeto por sobre a pele pálida que ainda sangrava, mesmo que menos.

- Mantenha os braços dela parados. Mesmo que tenha desmaiado, não temos como saber se o trauma não irá despertá-la. – Avisei, cortando fora o cabo da flecha de uma só vez, sem aviso. O movimento por si só não faria mal algum, mas se eu movesse a flecha sem querer, poderia acertar algum ponto vital e concluir o serviço de meus homens. E eu não queria nada daquilo. – Agora, Lord Argus, pode me passar este objeto semelhante a uma pinça, que depositei ao lado da cabeça de Aileen? Isto. Esta é a colher de flechas. Oremos para que R’hllor guie minhas mãos. Nunca utilizei uma destas. – Interrompi-me, lembrando que a irmã da paciente estava presente. – Mas tenho certeza de que tudo dará certo! Sim, dará! – Sorri sentindo-me totalmente culpada pela minha falta de sensibilidade.

Mantendo a ferida aberta com o indicador e o polegar de uma das mãos, inseri a colher de flechas entre a pele e a ponta do projétil, enfiando o objeto metálico através da carne de Aileen até que pude senti-la envolver a ponta por inteiro. Então fiz pressão para cima, e pude ver a pequena peça triangular brilhando em meio à carne da jovem. Com a mão que abria a ferida, apanhei o objeto e puxei para fora. Imediatamente cobri a ferida com as mãos, já sentindo o sangue molhando-as. Gregor adiantou-se e pescou uma das toalhas com cuidado, entregando-a a mim que a pressionei sobre o ferimento de Aileen.

- Aperte firme, meu amigo. – Pedi a Gregor, que já assumia meu lugar sobre a coxa de Aileen. Com as mãos encharcadas de sangue, apanhei o atiçador de lareira e observei a ponta incandescente, iluminada como uma brasa. – Quando eu pedir que se afaste, teremos de agir rápido. Ela não suportará se sangrar muito mais. – Anunciei, parando ao lado de Gregor. – Agora! – Ele removeu o tecido e abaixei o atiçador sobre a ferida. O som ardente comparou-se aos gritos que tal dor poderia provocar. Toquei os dois lados da ferida e seu núcleo, cauterizando toda a parte. – Traga-me vinho. – Pedi a ninguém em especial. A bebida chegou às minhas mãos e a despejei sobre a ferida terrível. – Termine de aplicar leite de fogo, enquanto apanho agulha e linha de tripa. – Pedi, me adiantando para a estante de Gregor.

- Ela ainda está respirando, m’lady. – Examinou Gregor. – Parece bem. Posso finalizar o curativo do corte?

- É claro. – Alisei o cabelo de Aileen. - Ela ficará bem. – Aproximei as mãos de sua perna, e comecei a costurar.

Ao fim do processo a ferida de flecha estava fechada da melhor forma possível, com uma atadura envolvendo-a. Aileen dormia sob os efeitos do sonodoce, e eu já havia recomendado à Gregor que fosse até ela com vinho quando despertasse. Ele pingaria algumas gotas de leite de papoula, para que ela não sentisse dor. Examinei Elizabeth Arryn mais uma vez, e concluí que suas feridas eram mentais, e não físicas. Ela seria instalada num quarto de hóspedes, bem ao lado do de sua irmã.

- A jovem Aileen será transportada assim que despertar. No momento é melhor deixá-la descansar aqui mesmo. – Expliquei, sentando-me à mesa de trabalho onde Meistre Gregor escrevia cartas. Comecei a esfregar as mãos na tina de água fervia, para remover o sangue. – Gregor, acenda a trança de calêndula. Vamos defumar a sala com energias cicatrizantes, para acelerar o processo de cura de lady Aileen. – Gregor seguiu meu comando, pois aprendera a nunca questionar meus pedidos. – Agora... Por favor. Alguém explique-me o que aconteceu. Como esta... Tragédia pôde ocorrer tão próxima dos domínios de meu futuro marido?

Com a ausência do perigo, era hora de começar o jogo dos tronos.

Habilidade Treinada:
Medicina e Cura







Zakintia Tyrell
Growing Strong, The Red Rose

[RP Fechada] Eagles and flowers QCCFMaz[RP Fechada] Eagles and flowers Byu0jhI
Zakintia Tyrell
Imagem : Lady of Thorns
Mensagens : 192
Nome do jogador : Thyna
Dragões de ouro : 289
Veados de prata : 4
Estrelas de cobre : 00
Idade : 33 anos.
Salário extra : 2%
Ver perfil do usuário
Guardião do Sul

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por R'hllor em Sab Jul 16, 2016 3:40 am

Avaliação de treino de habilidade

Zakintia de Asshai

   
Muito boa contextualização, além de a narrativa da medicina em si ter sido muito bem detalhada, além de intercalada com pensamentos e emoções da personagem. Parabéns! Alguns leves erros de ortografia, principalmente de pontuação.

   
Critérios de avaliação
   

   + Conteúdo e Coerência (40/40)
   + Estrutura e Coesão (30/30)
   + Enredo e Criatividade (20/20)
   + Ortografia e Organização (9/10)

   
Total (99/100)
   


   + 34% de experiência pelo atributo de inteligência com 11 pontos
   - 0% de experiência por ter a habilidade no nível 2

   
Recompensas
   
+ 133 pontos de experiência em Medicina e Cura


[RP Fechada] Eagles and flowers 5yUc0XM
[RP Fechada] Eagles and flowers Evlp1Qo
[RP Fechada] Eagles and flowers LG1GfQz
[RP Fechada] Eagles and flowers IskESlP
R'hllor
Imagem : Rhllor is the source of all good (Melisandre)
Mensagens : 271
Nome do jogador : Moita
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário
Deuses

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Zakintia Tyrell em Dom Ago 28, 2016 3:29 am



Eagles and Flowers.

   
  Os cabelos de Aileen Arryn eram macios. Ainda que a febre queimasse o seu corpo, e suor molhasse sua testa, ela permanecia bela. Talvez, fosse mesmo este o grande diferencial de sua beleza. Ela começava a empalidecer diante do fim. Começava a petrificar como mármore branco e cabelos de seda dourada. Os ferimentos à flecha em sua coxa e o ombro ferido curavam depressa. Mas não o bastante para impedir o sangue de arder, ou o corpo de agonizar enquanto lutava uma guerra que não poderia vencer. Nos últimos meses, a jovem Arryn revelara seu coração a mim. Seu ódio pelos Lannister após ter sido usada e iludida pelo herdeiro do Rochedo, Jensen. A raiva que nutria por sua irmã por casamento, Cyrenna. O desejo que tinha de livrar o Vale de sua influência. Aileen descobrira uma amiga em mim, e confiara todo o seu coração em minhas mãos. E eu a traíra, da forma mais vil e inescrupulosa possível. O que mais doía em toda aquela situação, era o fato de que eu não sentia absolutamente nada. Apenas certeza de que faria tudo aquilo de novo, para assegurar meu acordo. Para livrar Cyrenna de um inconveniente. Para manter meu filho ainda no ventre, a salvo ao nascer. O episódio acenderia certos inconvenientes entre Cyrenna e Damon. Mas ele saberia que outra pessoa a incriminara. Além do mais, ele não seria um problema por muito mais tempo, se a leoa fosse boa em cumprir sua função. O quarto inteiro exalava o cheiro de vinho fervido, de aguardente e unguentos. Era um cheiro limpo, mas de revoltar um estômago sensível. Meistre Gregor ainda trabalhava no curativo da perna, concentrado em enfaixar o ferimento que apenas inchava com uma infecção que não conseguíamos afastar. Cheia do enfado que a decisão eminente me provocava, resolvi sentar-me ao lado da enferma. Respirei profundamente, quase sentindo arrependimento por minha armadilha. Quase.

- Ela não viverá até o casamento, Gregor. Sabe disto tão bem quanto eu. – Falei, num tom ameno. Sabia que era contra a natureza do Meistre de Jardim de Cima, desistir de uma vida sem lutar. Ele era ainda muito jovem. – Você pode ser um prodígio da Cidadela, mas você não viu a morte de perto por tantas vezes que já perdeu a conta, como eu.

- O que faremos, senhora? – Ele não parecia particularmente animado. Talvez soubesse o que eu planejava. Olhando em seus olhos, removi o frasco de dentro de minhas vestes. – M’lady. Assassinar um convidado é uma ofensa gravíssima.

- Aos Sete. Não a R’hllor. Além disto, não falamos de assassinato, Meistre. Isto é misericórdia. – Cansada, deslizei em meu manto negro até a mesa de cabeceira. Ali, apanhei um cálice de prata e servi uma generosa quantia de vinho. – O sonodoce é o mais gentil dos venenos. Ela nada sentirá, e será conduzida com delicadeza para fora deste mundo de dor. Não pense que isto é fácil para mim, Gregor. Aileen Arryn é uma inocente, mas fiz um pacto e devo honrá-lo. Não há momento mais propício para tanto. – Olhei para Aileen, enquanto ela dormia. – Descanse minha querida. Você terá uma linda pira, e suas cinzas retornarão para o Ninho da Águia, onde descansará entre os seus.

     Pinguei três gotas de sonodoce, o bastante para matar um guerreiro de vigor moderado, arrolhando o frasquinho amarelo e o guardando no bolso interno de meu manto. O pó rapidamente efervesceu e diluiu no vinho, desaparecendo. Com um olhar atento para Gregor, virei o conteúdo do recipiente nos lábios de Aileen, em pequenas doses. Alguns minutos depois, ela havia bebido tudo. Sua respiração tornou-se regular e calma, enquanto seu corpo parava de suar com os efeitos da febre. Cada vez mais pacífica, ela mergulhou num sono profundo e sem sonhos. Velei por seu corpo com um cuidado quase maternal, limpando seu pescoço e seu rosto, que se tornava cada vez mais frio. Os lábios tornaram-se azuis em seguida, e as olheiras mais intensas quando ela enfim parou de respirar. Pousei a mão sobre seu peito, e apenas o silêncio respondeu-me. A Arryn estava morta. Despi seu corpo em seguida, limpando-o com cuidado e fechando as feridas com uma costura firme. Gregor auxiliou-me no processo, que me recordou da juventude em Volantis, cuidando dos cadáveres no Templo. Principalmente quando devíamos aprender sobre anatomia. Trancei os cabelos de Aileen de forma delicada, suspirando na escuridão de seu quarto. Meistre Gregor a cobriu com uma mortalha prateada, enquanto eu retirava-me para entregar a notícia à sua irmã, Elizabeth. Fui encontrá-la no Salão de Banquetes de Aspen, comendo em silêncio com Mychella, Nicolas, e Argus. A garota era querida pelos Tyrell. Era doce e bondosa. E por isto, tão vulnerável.

- Sinto muito, doce Elizabeth. Mas Aileen não sobreviveu aos seus ferimentos. – A garota certamente entraria em desespero, de modo que preferi ser direta. – Você estará segura em Jardim de Cima. A convido a viver conosco, longe do alcance de sua irmã por casamento. Quando estiver pronta, encontrarei um marido adequado que poderá mantê-la a salvo por toda a sua vida. Cyrenna nunca a tocará. Sou sua irmã agora, e honrarei a memória de minha amiga. – Prometi, segurando as mãos da donzela. – Nicolas, acompanhe Elizabeth aos seus aposentos. Dê-lhe as duas últimas doses deste frasco. – Entreguei o sonodoce para que Nicolas pudesse ajudar Elizabeth a dormir. A mesma substância que matara a outra Arryn. Por vezes, mesmo eu surpreendia-me com tamanha dureza. – Irei preparar lady Arryn para sua pira funerária. Avise a vosso pai, Mychella. Jardim de Cima deve ficar de luto. – Pela primeira vez, minha enteada não questionou meus comandos. Ela retirou-se solenemente, com o primo. Desde quando Argus andava com Mychella? Ele parecia tremendamente abalado, de modo que me lembrei de minhas palavras proféticas. Aileen seria o amor de sua vida, mas foi morta pelo encontro de ambos. Um destino realmente cruel.

   Mais tarde naquela noite, assisti Nicolas Tyrell conduzir a pira de Aileen Arryn. Em meio à multidão de nobres de Grandes e Menores Casas que se reuniram para o meu casamento com Lord Aspen e o de Mychella Tyrell com Peter Baratheon, assisti o corpo de uma jovem desaparecer em meio ao fogo. O manto dos Arryn a cobria, em seu lindo vestido azul celeste e prateado, que usaria nas festividades. Elizabeth chorava em meus braços, enquanto lágrimas desciam por meu próprio rosto. Se de remorso ou legítima emoção, eu não saberia dizer.

          Havia esquecido a diferença entre os dois há muito tempo.

Habilidade Treinada:
Venenos

Post Especial autorizado pela Staff, para finalizar a Trama da RP, que agora foi Encerrada.





Zakintia Tyrell
Growing Strong, The Red Rose

[RP Fechada] Eagles and flowers QCCFMaz[RP Fechada] Eagles and flowers Byu0jhI
Zakintia Tyrell
Imagem : Lady of Thorns
Mensagens : 192
Nome do jogador : Thyna
Dragões de ouro : 289
Veados de prata : 4
Estrelas de cobre : 00
Idade : 33 anos.
Salário extra : 2%
Ver perfil do usuário
Guardião do Sul

Voltar ao Topo Ir em baixo

Intervenção Narrativa

Zakintia de Asshai

   
A morte de Aileen Arryn será considerada cannon a partir desta RP. Elizabeth Arryn passa a viver sob a proteção dos Tyrell em Jardim de Cima. O tópico será movido para a região adequada, e o sonodoce utilizado será removido do perfil de Zakintia.
The Weeping Lady of Lys
Imagem : [RP Fechada] Eagles and flowers XFcOT8u
Mensagens : 102
Nome do jogador : Thyna
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por The Sex Goddess em Qua Ago 31, 2016 1:31 pm

Avaliação de treino de habilidade

Zakintia de Asshai

   
Achei esse texto extremamente bem descrito, do começo ao fim e principalmente, emotivo e sentimental. Devo dizer, que eu, em particular, achei emocionante, e que prende a atenção, principalmente sobre a morte de Aileen, é realmente tocante. Mas esse sentimento fica em dúvida, pela a personagem não sentir nada. Achei fascinante. Sobre a ortografia, está impecável, e só lhe recomendo verificar se o espaçamento para começar falas realmente foi dado, apenas verifique isso, porém isso não é um motivo grande para descontos.
   
Critérios de avaliação
   

   + Conteúdo e Coerência (40/40)
   + Estrutura e Coesão (30/30)
   + Enredo e Criatividade (20/20)
   + Ortografia e Organização (10/10)

   
Total (100/100)
   


   + 34% de experiência pelo atributo de inteligência com 11 pontos
   - 15 % de experiência por ter a habilidade no nível 4

   
Recompensas
   
+ 119 pontos de experiência em Venenos
The Sex Goddess
Imagem : i want you to be my sex slave, anything that i desire
Mensagens : 38
Nome do jogador : Lays
Dragões de ouro : 00
Veados de prata : 00
Estrelas de cobre : 00
Idade : 00
Salário extra : 0%
Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

[RP Fechada] Eagles and flowers Empty Re: [RP Fechada] Eagles and flowers

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum










O Win or Die foi inaugurado a 09.09.2015. O RPG passa-se no mundo de As Crónicas de Fogo e Gelo, criadas por George R. R. Martin, mais de 50 anos depois dos acontecimentos dos livros. A trama inicial foi criada pela Staff, mas agradecemos a todos os nossos jogadores pela sua ajuda na evolução da mesma.
A nossa skin foi inteiramente criada por Ross (Many-Faced God), incluindo os templates de post e da página inicial, para uso exclusivo no Win or Die RPG, com o apoio da Soph (The Maiden) e do Tiago (Baelor Targaryen). O slider do nosso mural foi criado por CSS Slider. As imagens usadas foram tiradas do Google e editadas por Ross. Agradecemos ainda ao FM Codes e Best Skins pelos seus tutoriais de Javascript. Plágio é crime.

:: Topsites Zonkos - [Zks] ::